segunda-feira, 21 de agosto de 2017

A Bolha da Classe Média

A Bolha da Classe Média
2015

Bia e eu estávamos na sala de espera da clínica onde aguardava para ser atendido pelo cardiologista. Havia acabado de sofrer uns piripaque cardíaco devido ao stress do trabalho e estava sendo arrastado para acompanhamento médico (nós homens somos uns idiotas, temos medinho de ir ao médico e quase sempre só nos cuidamos devido a pressão das nossas esposas). A clínica onde meu cardiologista atende fica em Pinheiros, bairro classe média-alta de São Paulo, enquanto aguardava ouvi bibislhoteiramente a conversa entre duas mulheres ao meu lado:

- É Jurema, não teve jeito, até que tentei mas não deu, precisei sair da Sulamérica, eu e o Paulo pagávamos 6 mil, não dá né, a crise atingiu nossa porta, tive que trocar para esse Prevent Sênior (falando com ar de desdém) onde pelo menos pagamos só 3 mil. Olha, até que o atendimento é bom, viu?! E o Dr José também atende por ele, graças a Deus.

2016

Na primeira semana trabalhando na primeira temporada que passei pela empresa que trabalho atualmente estava procurando me enturmar e conheci Rebeca, uma simpática menina de 20 e poucos anos, já havia notado sua dedicação ao trabalho e também seu temperamento forte, digno de quem apanhou e por isso se fortificou. Certo dia, no refeitório Rebeca sentou-se do meu lado, mostrou-me o celular e disse:

- Olha Corey que pôr do sol lindo! - mostrando a tela do celular - adoro esse lugar!

Olhei pra tela e me deparo com uma foto de um pôr do sol realmente belo, foto essa que parecia ter sido tirada do alto de algum morro, com o que parecia ser uma favela em volta. Segue o diálogo:

- Nossa, realmente é lindo! Onde é?
- É no Grajaú, onde eu morava com minha mãe...
- Morava? Não mora mais?
- Não, Corey, infelizmente, eu amo aquele lugar... é favela, sabe, mas adoro lá. Nasci e cresci lá, conheço todo mundo...
- O que houve? Por que você mudou?
- Ah, é uma história complicada...

Rebeca então me contou uma história confusa sobre um namorado da mãe ter ameaçado elas de morte, aquelas histórias que a gente ouve no Datena... Tiveram que se mudar para outro bairro bem mais longe para manter a segurança.

Essas duas histórias (verídicas) servem para ilustrar o que chamo de "bolha da classe média". Veja que dependendo da sua situação sócio econômica uma ou outra dessas histórias pode te soar familiar e sem nada de extravagante, porém pra mim ambas são um tanto surreais. O mesmo consigo perceber quando faço algum post falando sobre custo de vida ou valores de investimentos. Por exemplo, veja o tal comentarista que disse ser feliz vivendo com 3k de renda passiva por mês, um monte de gente chegou detonando e afirmando categoricamente ser impossível o cara viver dignamente e com conforto com "apenas" 3k por mês, enquanto isso nem me liguei que isso poderia causar discórdia, afinal na minha cabeça 3k é uma excelente renda passiva.

Quando ouvi a história da senhorinha que pagava 6k por mês de plano de saúde fiquei me perguntando se realmente tinha ouvido bem, tanto que imediatamente fui pesquisar no Google se aqueles valores eram realistas, descobri que sim. Nunca na minha vida sequer passou pela minha cabeça que um ser humano pagasse SEIS MIL REAIS por mês num plano de saúde! Caralho, é o valor de um carrinho maomenos todo mês! Porém do jeito que ela disse pareceu um valor como outro qualquer. Tudo é questão de perspectiva. Dia desses lembrei dessa história devido a meu post mais atual sobre custo de vida, onde disse pagar 218 conto de plano de saúde (para o casal) e várias pessoas questionaram esse valor, algumas duvidando que podia pagar "tão pouco". Porra, pra mim 218 reais é um absurdo considerando que vivemos num país onde virtualmente o custo de saúde é zero, ainda mais que praticamente não uso. Repito: perspectiva!

Rebeca é uma menina adorável, excelente profissional, sempre sorridente apesar de transparecer certa frieza e dureza perante algumas situações. Ela é feliz mesmo morando numa quebrada com sua mãe solteira, tendo trocentos problemas familiares e ganhando cerca de 1500 reais por mês, o que ela era convicta de ser um "excelente salário". Rebeca não tem carro, não tem moto, seu maior luxo é comer no Outback a cada 2 meses, Rebeca não tem 109 reais pra pagar de plano de saúde e depende do SUS.

Nós da classe média vivemos numa bolha. Achamos que somos as picas das galáxias, muitas vezes julgamos e esnobamos as pessoas mais simples, julgamos os trabalhos braçais (é na classe média que surgiu o nojento termo "sub emprego"), andamos de nariz empinado, nos achamos fodas por ir pra Miami de vez em quando, achamos fracasso o fato de usar transporte público ou mesmo ter um carro com mais de 5 anos de uso (Corey, onde já se viu, você se diz independente financeiramente mas anda com um carro de 22 anos, aff), achamos que "pagar um bom plano de saúde" é fundamental para nossa "saúde" (afinal usar hospital público é o mesmo que assinar o atestado de pobreza, mesmo que o hospitalzinho do plano de saúde seja tão ruim quanto, a demora pra agendar uma consulta seja de meses e exames sejam burocráticos para serem feitos, igualzinho ao SUS - entenda como "saúde" se entupir de antidepressivos e remédios pra dormir pra conseguir encarar o trabalho que te "escraviza" para que você consiga trocar de iBosta, digo, IPhone todo ano), achamos que fazer compra no "Bem Barato" é o fim do mundo e que devemos mesmo é comprar tudo no Pão de Açúcar, comer macarrão Adria nem pensar, tem que ser no mínimo um Barilla (eu mesmo já tive esse pensamento, procure no blog e encontrará).

Ao mesmo tempo que vamos uma vez por ano pra Orlando, comprando passagem de promoção, com 3 escalas e comprada com 1 ano de antecedência pra aproveitar preço (eu mesmo já fiz, faço e farei isso porque avião é somente um meio de transporte, não uma "experiência"), muita gente vai todo mês, voando de executiva comprada em cima da hora e olha pra gente com ar de superioridade: "Aff, esses emergentes que acabaram de tirar o visto americano se acham voltando da Florida com essas blusas pobres da Gap...". Nossa bolhinha muitas vezes não nos deixa olhar para o lado, está mais para uma caixa com paredes foscas que para uma bolha transparente.

Falo da nossa bolha da classe média mas acredito que todo mundo vive numa bolha semelhante. A senhorinha dos 6k da Sulamérica vive na bolha dela, a Rebeca e seu lindo pôr do sol da favela também. Cada um pode e deve ser feliz dentro da sua bolha, mas é imprescindível entender que existe vida fora dessa bolha, é importante entender o ponto de vista, a perspectiva das pessoas e não julga-las por viver numa bolha diferente que a sua.

A experiência de sair da caixinha, deixar de ser empresário e virar peão, convivendo com gente que considera 3k um salário foda me fez crescer muito como ser humano. Acredito que consegui estourar um pouco minha bolha da classe média e entender que tenho coisa pra caralho, muito mais que muita gente sequer sonha. Aprendi a ser mais grato por tudo que tenho, por isso me chateia muito quando alguém condena outrem que vive feliz com 3k. Caralho, você não conhece a pessoa, você não sabe os hábitos e gostos, como você pode saber o que é melhor pra ela? Conviver com pessoas diferentes é engrandecedor, você aprende diariamente, mas pra isso é preciso se colocar no lugar dela, estar aberto para entender diferentes realidades. Recomendo que todos deem um jeito de fazer o mesmo, se expor a um grupo completamente diferente do seu e entenda uma coisa, quanto mais "inferior" é esse grupo, mais você irá aprender.

Isso vai contra à velha história que eu mesmo já preguei muito no blog: "conviva com pessoas superiores a você". Não é bem assim, você tem muito a aprender com pessoas "inferiores", veja que está entre aspas porque não acho que existam pessoas inferiores (até acho, mas isso não tem nada a ver com classe social, assunto pra outro post). É muito bom ver como pessoas de nível econômico menor que o seu conseguem viver muito bem, ainda mais pra gente que busca IF através da frugalidade, percebemos que nossas atitudes "frugais" ou "minimalistas" são muitas vezes somente sobrevivência pra grande parte da população.

Tenho muitas histórias como essas pra compartilhar, no último ano aprendi mais sobre a vida que durante minha vida inteira, espero ter conseguido ao menos despertar sua curiosidade sobre como é a vida fora da bolha. Abraço a todos!

92 comentários:

  1. "achamos fracasso o fato de usar transporte público ou mesmo ter um carro com mais de 5 anos de uso" concordo com vc plenamente, Corey. Isso é bossalidade.

    "... mesmo que o hospitalzinho do plano de saúde seja tão ruim quanto, a demora pra agendar uma consulta seja de meses e exames sejam burocráticos para serem feitos, igualzinho ao SUS" Isso está equivocado. A ANS fechou em dez anos metade das operadoras de saúde do país e possui prazos bem severos para com as operadoras, que em nada passam perto dos prazos do SUS. Consulta com clínico no máximo 7 dias de espera e com subespecialistas no máximo 21 dias (a não ser que queira escolher o doutor A da Silva ou o B de Xavier).

    Por último, concordo com a tal "bolha" da classe média, mas isso é típico de sociedades emergentes capitalistas. Quer alguem entendido em como funciona um iPhone? Pergunte a um pé rapado! Sabe mais que muito médico, advogado ou engenheiro, GARANTO!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não conhecia essa regra, aliás meu plano de saúde não a cumpre pq não consigo marcar consultas com menos de 2 meses de antecedência (o caso do cardio é diferente pq ele é meu amigo de infância então ele mesmo me encaixa, ou seja, é um jeitinho).

      É verdade, pobraiada manja pra caramba de eletrônicos, fico ouvindo os papos no trabalho e fico boiando, é aquela história, o pobre tem atitudes de compra que o deixam mais pobres. Jamais gastaria mais de 1000 reais num celular pq na minha opinião não justifica (o meu custou 450 e não vejo como pode ser melhor).

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  2. Eu acho que, ao mesmo tempo em que da pra viver uma vida legal com 3 mil reais no Brasil, você tem que abstrair muita coisa. Se você não vive catatonico em relação à podridão do Brasil (segurança, transporte e custo de alimento, saúde e moradia, por exemplo) é pouco.

    A questão pra mim é: 3 mil reais é pouco se você tem que trabalhar em um trabalho fodido por esse valor, e é uma grana muito legal se você trabalha pouco ou recebe de renda passiva, pois a maioria jamais vai alcançar esse patamar, portanto seria algo a se comemorar e não desdenhar.

    No mais mantenho a mesma opinião: 3 mil é uma IF decente pra qualquer um no Brasil. Se quer mais, trabalhe e compre. Não tem do que reclamar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo que 3k é "pouco", eu mesmo gasto mais que isso, mas é preciso entender que pra grande parte da população 3k é dinheiro pra caralho, salário de quem "venceu na vida" e essas pessoas vivem, compram coisas, tem filhos, etc...

      A galera que desdenhou do cara dos 3k na minha opinião tem é inveja pq 3k de renda passiva não é pra qq um.

      "3 mil é uma IF decente pra qualquer um no Brasil. Se quer mais, trabalhe e compre. Não tem do que reclamar." - exatamente!

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  3. Corey essas suas observações são óbvias, mas a maioria das pessoas acabam ignorando isso em seu dia a dia.

    A observação mais importante que você fez é que todos vivem em "bolhas", todos estão imersos em suas vidas, suas histórias, seus problemas e suas vitórias.
    Por isso há tanto julgamento sobre tudo. A classe média julga, a classe pobre que julga classe média alta e por aí vai. Algumas mulheres julgam homens, alguns homens julgam mulheres, entre outras tantas realidades, sempre analisando e julgando a partir de seus pontos de vista, formados por suas experiências de vida.
    Isso tudo é humano. A Bíblia diz que não devemos julgar para não sermos julgados porque com medida que usamos para julgar os outros, os outros nos julgarão.

    Enfim é um tema que envolve muita coisa, mas que se resume bem em uma questão:
    Vamos procurar viver nossas vidas da melhor forma e procurar parar de ficar reparando e julgando a vida dos outros.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Vamos procurar viver nossas vidas da melhor forma e procurar parar de ficar reparando e julgando a vida dos outros."

      Você não poderia ter resumido melhor, é exatamente isso!

      O tema foi a bolha da classe média pq é nessa bolha que me vejo inserido mas dá pra extrapolar pra qq lado, seja o pobre ou o rico.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  4. Ganho 3k e paguei meu iphone (não fico trocando) em 10x, me senti representado no texto. Hoje vi que foi burrice, não comprá-lo, mas comprá-lo aqui. Dava pra ter viajado e comprado lá fora. Aí fico puto com esse pessoal de classe média alta que você chama de classe média - eu me acho de classe média, não gosto de ser chamado de pobre (só quem gosta da pobreza é quem nunca pertenceu a ela) - que gosta de governo grande, fodendo meu bem-estar só por curtir eletrônicos altamente taxados aqui que melhoram a minha vida consideravelmente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O que pega em relação a Iphones e demais eletrônicos "premium" (e outras coisas premium) é o pseudo valor da coisa. Será que seu Iphone de 3k vale mesmo isso? Será que outro de valor inferior não faz o mesmo trabalho? É isso que me pego... Nem ganhando 30k por mês eu compraria um Iphone pelo simples fato de, na minha opinião, ele não valer 3k pq existem 1000 alternativas por menos da metade do preço que me oferecem o que preciso, então pq caralhos pagar caro? Não pagaria nem 3000 reais nem 300 dólares.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    2. Corey, talvez para o seu nível de conhecimento tecnológico ( me incluo nesse barco, já que não domino esses aparelhos) existem mil alternativas. Pra pessoas que dominam, talvez o iPhone seja uma das poucas boas opções. Já vi gente achando o carro roubado porque rastreou o iPhone que ficou dentro do carro. Pois é, existe essa função no aparelhinho! Fazer o quê?

      Excluir
    3. Entendo e concordo mas será que toda essa tecnologia vale o preço? Será que é útil?

      Excluir
    4. Tenho um iPhone (6, comprado a vista em uma ótima promoção diga-se de passagem) e digo que vale. Mas aí é o seguinte: o cara deve comprar dentro das possibilidades dele. E não se matar pra pagar o aparelho (isso vale pra qualquer coisa). Aí não vejo problema. Você não vê utilidade, e eu respeito isso... você está na bolha que iPhone não vale tudo isso, e algumas pessoas estão na bolha que iPhone é a oitava maravilha do mundo. Poderia ter um meio-termo aí, não? Acho que é um pouco do ponto que você critica no teu texto.

      Excluir
    5. Para o pessoal aí curte iPhone, vou dar um dica que adotei para mim pois também gosto de alguns apetrechos eletrônicos...

      Ano passado comprei um celular LG por 99 reais, isto foi antes de Black Friday, mas na Black Friday o preço caiu para 75 reais. Este celular permite fazer ligações e ainda tem rádio e lanterna.

      Já neste ano aproveitei que um colega estava indo para Orlando pedi para ele trazer para mim um iPod Touch de 200 dólares.

      Caso não saibam, um iPhone nada mais é do que um iPod com função de celular. Então agora tenho um iPhone de última geração pelo preço de 700 reais, hehe

      Você pode falar assim: mas aí tenho que ficar andando com dois aparelhos no bolso. Mas pense bem, isto não é uma desvantagem e sim uma vantagem pois terá momentos que vc precisará só da função telefone. Eu por exemplo costumo andar em lugares perigosos como o centro da cidade e lá levo então só o celular, ninguem irá roubar um aparelho de 75 reais.

      Você também pode argumentar: "ah, não vou conseguir usar Whats App". Bom, eu não uso, e tenho certeza que o PIB deste país subiria pelo menos 1 ponto percentual se todos brasileiros saíssem desta praga de Whats App. rs

      Abraço!

      Excluir
    6. Um exemplo: vários anos atrás uma pessoa que viaja podia usar GPS no celular pra fazer algum roteiro, ter noção de uma distância, encontrar algum serviço, etc. Mesmo sem ficar gastando internet pois dava pra baixar o mapa do país antes de viajar se a memória do celular for grande o suficiente. Isso hoje é normal e qualquer celular tem inclusive o seu de R$ 450. Mas vários anos atrás só os top de linha tinham isso.

      Graças aos smartphones (não necessariamente iphone) top de linha, com seus apps, câmeras boas, armazenamento automático em núvem, sincronia com PC/notebook, etc. já faz mais que 10 anos que aboli papel da minha vida, por exemplo. Os que eu vi fazendo isso só conseguiram a uns 3 anos atrás e tem gente até hoje não conseguiu ainda. Mas com o tempo as coisas vão se popularizando e chegam no celular de R$ 450.

      O samsung s7, que é de 1 ano e meio atrás, serve como cartão de crédito em -qualquer- máquina de cartão pois faz uma transmissão magnética que faz a máquina de cartão pensar que está realmente lendo a tarja de um cartão físico. Dessa forma funciona inclusive com as máquinas mais antigas que não tem NFC, ou seja, funciona em qualquer lugar. Então se a pessoa quiser não carrega cartão de crédito ou se perder o cartão ou esquecer em casa por exemplo, pode seguir a vida normalmente usando o celular.

      Se a memória do celular for grande dá pra fazer download de uma infinidade de playlists do spotify e deezer offline o que significa que com um cabo p2 ou bluetooth dá pra ouvir qualquer trilha de músicas que você goste no carro mesmo que a internet esteja instável ou esteja num lugar com sinal ruim.

      Poderia citar muitos outros exemplos... As vantagens existem mas dependem do perfil de quem vai usar o celular.

      Excluir
    7. Ao anon que respondeu sobre loalizar um iPhone roubado: é possível fazer isso com um celular Android se vc usa o Gmail como email, procure no Google "localizar celular Android".

      Uo, bela ideia esta tua!!

      Excluir
    8. Tive iPhone 1, 3, 3GS, 4, 4S, e parei por aí. Isso coincidiu com o desejo de ter uma vida mais simples. Hoje tenho um Xiaomi, de US$100.

      iPhone vale o que custa? Objetivamente: sim, se vc tira muitas fotos. A câmera do iPhone 7 é espetacular, e digo isso já tendo tido equipamento profissional de R$30 mil.

      Mas, se vc não tá nem aí pra fotos, ou tira algumas ocasionalmente e não vai sofrer se a "foteenha" não ficou boa pro FB ou Insta, o Xiaomi tem todas as funcionalidades básicas que um iPhone tem. E custa 7 vezes menos, no mínimo.

      Excluir
    9. Aí UO não fala mau do iPhone que te pego na saída kkkk

      Excluir
  5. Muito bem colocado, Corey.

    O Jacob do Early Retirement Extreme é um que diz que se identifica muito mais com os pobres do que com a classe média americana.

    "percebemos que nossas atitudes "frugais" ou "minimalistas" são muitas vezes somente sobrevivência pra grande parte da população"

    Muito bom esse insight! Pouca gente percebe a quantidade de sofisticação que existe numa vida simples. Acho que a grande sacada é trabalhar a autoestima pra não perceber certos trade offs como privação.

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Discordo de muita coisa do Jacob mas o fato é que ele é um excelente exemplo de como é sim possível viver com muito menos e de maneira confortável. Sinceramente não sei com qual grupo me identifico mais, pode ser que esteja numa transição disso...

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  6. Ótimo texto Corey, obrigado pela reflexão. Compartilho com você este momento de vida de quebrar uma visão prévia de tentar se envolver com "pessoas melhores" - agradecimentos ao SoulSurfer, que também escreveu alguns artigos nesta linha.

    Ao mesmo tempo, quero comprar meu primeiro carrinho e me vejo buscando opções 0km ou próximo a isso, mesmo concordando plenamente que o approach "dono de Iphone" é pouco inteligente... Desafios desse ambiente capitalista que vivemos rs.

    Paulo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pessoas melhores não tem absolutamente nada a ver com dinheiro ou falta dele, tem a ver com caráter. Não cheguei ao nível de bichogrilice do Soul mas concordo que a maneira com que ele encara a vida é bem inteligente.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  7. A bolha da classe média está diretamente ligada à globalização das informações. A partir do momento que se conhece o que tem disponível no mercado passa-se a querer mais. Não é só a classe média, a classe baixa e a alta seguem a mesma teoria. Ora, se posso ir pra orlando, porque ir pra Beto carrero? As três escalas existirão também! Plano de saúde é ruim ( não vamos generalizar) mas o SUS é o inferno na terra. A Rebeca vive feliz Talvez por não conhecer algo melhor. E por aí vai! Cada um sabe de si.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acredito que a ignorância pode ser uma aliada disso mas o fato é que conhecer coisas melhores não necessariamente tem a ver com felicidade. Falo por mim, já vivenciei coisas muito bacanas e coisas simples e vejo valor em ambas.

      Mais uma coisa de classe média: achar que o SUS é o inferno mesmo sem ter utilizado. Vc ouve N histórias "felizes" do SUS, desde gente que faz todo tipo de tratamento dentário por ele à pessoas que moram no interior e fazem tratamento na capital sendo transportadas por suas prefeituras... O buraco é mais em baixo...

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    2. Eu fiz meu melhor tratamento até hoje para um problema de pele no SUS. Tinha que fazer vários exames, e o remédio era 200 conto a caixa, o que pegava gratuitamente lá.

      Acho que o pronto socorro do SUS que é bem ruim. A parte de exames, e essas coisas, pelo menos na minha experiência, funciona

      Excluir
  8. O ser humano se adapta àquilo que tem. Se você tem condições de ter o premium, porque ter o vagabundo? O que pega no Brasil é que o cara não tem nem pras necessidades básicas , mora na favela e tem o iPhone. Agora, se tem condições de ter o iPhone sem se apertar, porque não ter? É inegável a qualidade do produto. O mesmo vale pro carro bom, pro bairro legal, etc.
    É muito difícil julgar as pessoas, tanto quem vive com pouco quanto quem vive com muito.
    Por exemplo, a moça dos 6 k de plano de saúde. Vai saber se ela paga o plano pra 5 filhos, marido, cunhado, papagaio, etc. e a idade dessas pessoas? Elas são saudáveis ? Tudo influencia muito, e esses detalhes não saberemos jamais!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "se tem condições de ter o iPhone sem se apertar, porque não ter? " - porque é algo que não tem valor pra muita gente! Pra mim mesmo um iPhone não vale o que custa! Meu pai tem condições de ter um smartphone legal mas tem um celular de 70 reais porque tem mais valor pra ele que um smartphone complexo, entende onde quero chegar? Não é porque tenho condições de ter algo que terei...

      Como disse no texto, a senhora do plano de saúde deu entender que os 6k eram ela e o marido (sim, idosos).

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    2. Não tem valor pra você mas tem pra outras pessoas.

      Corey você tem um sério problema de achar que o mundo gira em torno de você.

      Quem quiser comprar iPhone vai comprar tendo condições ou não, parede dar una-se sabichão, seja mais humilde(estou me referindo da verdadeira humildade, não dessa pseuda humildade sua).

      Excluir
  9. Esse negócio de conviver com pessoas melhores ou piores, para aprendermos com elas é estranho. Independente da classe social, não há ninguém tão burro que não possa nos ensinar nada e nem tão inteligente que não possa aprender conosco. A vida é assim. Não podemos rotular nem para um lado nem para o outro. Se começarmos a achar que só os pobres são legais, passamos a achar que todos os outros são insuportáveis, fúteis, etc. não é verdade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Independente da classe social, não há ninguém tão burro que não possa nos ensinar nada e nem tão inteligente que não possa aprender conosco" - perfeito, acho que é uma questão de estar aberto a ensinar e aprender.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  10. Posso dizer que você está equivocado ou irá me bloquear?

    Corey, não sei seu passado, mas você não é da classe média e nunca será! De acordo com a Data popular (2013) a classe média (c) vai até R$ 1.117 per capita ou R$ 4.247,50 de renda familiar. Se for levar em consideração a classe média do PT, ainda ficar pior, pois a classe média alta já é baixa começando com apenas R$ 641 e tendo o máximo de R$ 1.019 per capita.

    Isso é classe média onde? Nem na favela dá para viver com 1k. Já vi barracos cobrando R$ 800 o aluguel. Repetindo, BARRACO! Tudo é caro e precários nesse huezil.

    De qualquer forma, frequento as classes mais baixas, não por opção, mas por obrigação. Raras são as coisas que aprendo com eles, pois se fossem sábios, pelo menos fariam de tudo para sair da favela.

    Como os grandes judeus, a única coisa que aprendo com a pobreza é que eu quero ficar o mais longe possível dela.

    O pobre não só inveja o rico, mas inventa desculpas para si mesmo quando se perguntado porquê não faz x, y ou z, para sentir pelo menos menos dificuldades. "amo minha família, toda ela está aqui", "é difícil, se fosse fácil todo mundo estava rico [não diga?!]", "rico é tudo filho da puta, não quero virar um fdp", "rico não presta" e etc. Por isso há ainda uma tradição católica e socialista tão forte no país e por isso ele não vai pra frente e dificilmente irá, pois só os pobres e desgarrados das coisas materiais (essa parte convenientemente esquecem) vão pro céu.

    Rico não faz caridade por culpa, faz para sempre se lembrar que um dia pode ficar tão fudido quanto os que eles ajudam.

    Rico se aproxima de pobre para aprender a fazer exatamente o contrário do que eles fazem.

    Viver dentro de uma bolha é o natural do ser humano. Cidades grandes e redes sociais só aumentaram a percepção delas.

    Eu mesmo nunca fui no outback, sei que é caro e não vale a pena (supervalorizado), mesmo não sendo um ferrado igual 99.9% da população brasileira. Mas tenho conhecidos que moram de aluguel, estão com o crediário estourado, devendo no cartão de crédito e comprou um celular de 2k, mas não tem dinheiro para por R$ 10 de crédito. Se não for comemorar qualquer desculpa pelo menos uma vez no mês no outback, "não estão vivendo".

    A percepção de caro e barato é relativa? É. Mas ter 3k de renda é classe média? Não, não é.

    No brasil só temos os fudidos e os fodendos de ricos. É culpa do capitalismo? Não, não é. Essa desigualdade social é culpa das próprias pessoas que se importam mais de ver seu coleguinha ferrado do que vencendo na vida. Que ter o que comer está bom e tudo que o governo puder tirar dos ricos para me dar é melhor.

    Acaba que quem é rico mete o pé, ficam só os miseráveis e os que vivem as custas desses.

    O Brasil é uma grande lata com caranguejos, onde os que tentam sair são puxados de volta pelos que estão mais no fundo.

    Desculpa pelo texto longo.

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pobre sofredor, concordo com você. Na minha opinião num país em que o salário mínimo é 900 e poucos reais, como dizer que 3 k é classe média? São 3 salários mínimos! Fui crucificado quando disse isso em outro post.
      Disse também que tão pouco dinheiro não é viver, é sobreviver! Fui crucificado de novo.
      Um comentário anterior falou que as pessoas acham absurdo andar de transporte público. No Brasil é mesmo! Se fosse no metro de paris, ok, mas no Brasil, o transporte é lixo. O SUS, meu Deus! Quem depender dele morrerá, certamente. É só ver as notícias do jornal.
      Quanto às desculpas que você disse que os pobres dão, você acertou 100%. É o famoso despeito. Já que não tenho falo mal e falo que não queria mesmo.
      E, muitas vezes, se não tenho competência para ter, não irei contra isso, apenas vou torcer pro outro não ter também.
      Brasileiro é assim. E pior, vamos pregar que a pobreza é nobre!

      Excluir
    2. Fala Pobre!

      Bloquear por quê? Confesso que não entendi muito o contexto do seu texto, mas jamais bloquearia.

      Não me importo com o que o governo considera classe média, digo o que digo baseado em percepção, não em tabelas.

      "Raras são as coisas que aprendo com eles, pois se fossem sábios, pelo menos fariam de tudo para sair da favela." - mas é aí que tá, esse é o ponto do aprendizado! Você aprende que pobre não liga pra sair da favela (eu mesmo já disse isso aqui no blog) e faz justamente o oposto, luta pra ter uma vida bacana. Você está aprendendo com o anti-modelo, aliás, aprendemos mais com anti-modelos que com qq outra coisa. Eu mesmo sou um cara que me preocupo mais em entender fracassos que sucessos porque é mais fácil se foder que se dar bem, logo procuro me blindar contra o fracasso.

      Costumo dizer que é difícil ficar rico, mas é pobre quem quer e essa experiência que estou tendo de conviver com pessoas de nível sócio-econômico inferior só reforça isso: as pessoas não se preocupam em melhorar de vida, elas simplesmente propagam a pobreza mesmo não sendo difícil se livrar dela (vou fazer um post sobre isso).

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    3. "No Brasil é mesmo! Se fosse no metro de paris, ok, mas no Brasil, o transporte é lixo. O SUS, meu Deus! Quem depender dele morrerá, certamente. É só ver as notícias do jornal. "

      Desculpe, mas jornal não informa nada pra ninguém, a imprensa como um todo tem um gap enorme com a realidade.

      Um exemplo do que estou falando entre achismo e realidade está exatamente no que vc disse: onde que o metrô de Paris é melhor que o de SP, no máximo ele é mais abrangente mas de resto o de SP dá de 1000 a zero em qq outro do mundo: limpeza, qualidade dos trens, organização, etc. Os ônibus de SP são péssimos mas o Metrô é surpreendentemente bom. Tá vendo a distância da realidade? Tá vendo a bolha?

      Excluir
    4. Pobre sofredor, eu sou o anônimo que concordou com vc, acima. Só pra complementar, vc disse que brasileiro acha que "se tiver o que comer está bom". Você ecertou completamente. Faz parte do que eu falei em relação a sobreviver. Abriu os olhos, alimentou, está ok! Zero ambição. Ser ambicioso é pecado mortal, viver bem ou ter qualquer bem razoável é outro pecado! É viver numa bolha capitalista!

      Excluir
    5. Não corey, conheço o metro de São Paulo e o de paris. Você está certo em relação à qualidade dos carros, porém peguei o de paris no pico, sem problemas. O de São Paulo, embora eu não seja paulista, vi de longe e voltei pra trás. Gente demais! Você entra carregado. Dá medo.
      Agora, não moro em São Paulo, a minha realidade é Belo Horizonte . Aqui o metrô é péssimo. Tá vendo a bolha! O Brasil é maior que São Paulo

      Excluir
    6. Corey, outro erro de análise é achar que todo mundo que ganha bem trabalha em algo extremamente ruim, estressante e que a pessoa vai sofrer com a saúde por causa disso. E, além disso, ela trabalha com o que não gosta. Até parece que aqueles que ganham mal não sofrem muito também, em relacao ao trabalho. Pressão tem de todos os tipos, para todos.

      Excluir
    7. O Corey fez um post com bons argumentos, mas o que o Pobre Sofredor disse também é verdade.

      E complemento o que o Pobre Sofredor disse incluindo nesse raciocínio quem tem a família pobre, ou e o mais bem sicedido materialmente da família.
      Não é raro o parente que se deu bem na profissão e nas finanças ser automáticamente taxado como esnobe, mesmo entre os parentes. Se o cara vivia numa vida muito humilde e aos poucos mudou de bairro, ciclo de amizades etc. já é um prato cheio para que familiares deçam o cacete no cara, dizendo que ele é enjoado, nunca gostou de pobre, depois que ficou "rico" ficou fresco etc, etc, etc.

      Essas pessoas vivem na bolha da pobreza virtuosa ou heróica. E enxergam a classe média e média alta, como uma elite dominadora e esnoba ou simplesmente como um bando de afrescalhados.
      Enfim tudo é uma questão de ponto de vista ou até mesmo uma questão cultural.

      Excluir
    8. Todos os transplantes do Brasil são feitos pelo SUS.
      O SUS tem muitos problemasmas se fosse isso que se propaga por aí pra vender plano de saúde já estariamos num vazio demográfico.

      Excluir
    9. Ok. Tem muita coisa que o SUS tem que controlar e fazer. Mas, por favor, não defendam o indefensável. Daqui a pouco concluiremos que a saúde no Brasil é ótima! Vivemos com plano de saúde só por falta de conhecimento do quanto é boa essa saúde, aqui! Menos, né .

      Excluir
  11. Não quero comentar nada. Só deixar uma correção:
    "veja que está entre parênteses porque"
    Acho que vc quis dizer "está entre aspas".
    Nem precisa aceitar, só corrige lá. Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não sei de onde tirei isso, rsrs! Valeu!

      Excluir
    2. Corey, excelente!
      As pessoas se esquecem da diversidade que é o mundo. Não se dão conta de que cada um busca uma coisa.

      Além disso, não podemos esquecer aquela máxima que "o ignorante sempre tem algo a ensinar ao sábio". Guardadas as devidas proporções, podemos aprender muito com quem ganha menos e tem uma vida mais simples.

      Im exemplo disso é o smartphone. Acabei de escrever como fazer ele durar mais e apresentar um desempenho melhor. Aprendendo isso, economizamos uma grana, usamos melhor o aparelho (com melhor fluidez e ficamos menos irritados, portanto trocaremos menos de aparelho). Ao final, a gente faz um bem pro mundo, pq consome menos coisas.

      Enfim, espero que a conversa não tenha parecido esquizofrenica. Kkkk. Pra mim pareceu correlacionado.

      Abc

      Excluir
  12. Ser homem, com mais de 22 anos no Bostil e não ter um carro é pior que ter EBOLA pras mulheres, desde a coroa de 30 e poucos que te dá match no Badoo, até a novinha branquela rabetuda do colégio estadual que vc passa em frente e te olha com nojo por estar a pé.

    Moto ameniza o sofrimento, mas na primeira chuva fina que a madame que está nas suas costas toma, te amaldiçoa até sua 8ª geração betística. E vc tbm fica puto de não ter um transporte decente nem pra ir fazer compras no mercado.

    Quero ser governador de São Paulo no futuro pra criar o maior programa social para betas da história: o Bolsa Uno velho! Nenhum homem trabalhador/estudante (não maconheiro comunista) de 18 à 24 anos vai ficar mais a pé! E não será criado imposto nenhum pra isso, todo o dinheiro desse programa social será via privatização e fechamento da torneira pra Universidades Comunistas (USP, Unicamp, cursos de humanas da UNESP, etc) feitas pra playboy de esquerda brincar de revolucionário.

    Os Unos são carros baratos, econômicos na manutenção e peças, qualquer mexânico arruma, são robustos e bebem pouquíssima gasolina superfaturada da Petrobosta.

    Aguardem um Beta Governador nas eleições de 2030/2034! Olharei pros meus irmãos pobretões na cerimônia de posse, e com olhos marejados poderemos dizer: VENCEMOS porra! Vencemos o sistema feminista de merda!

    ResponderExcluir
  13. CONSELHO DE PROTECAO MORAL A FAMILIA SOVIETICA22 de agosto de 2017 01:34

    De acordo com as normas do Conselho de Proteção Moral à Família Soviética, o portal online denominado "Corey Investidor" teve seu status atualizado para:

    Blog do Povo e amigo da Revolução!


    A atualização é realizada devido à severa mudança de atitudes do dono do portal, outrora burguês capitalista/imperialista, passando agora à uma linguagem mais amiga aos interesses revolucionários do Partido.

    Atenciosamente,

    Juan Roman Riquelme Bolívar

    Vice-Diretor Geral do Foro de São Paulo
    Secretário Geral dos interesses do Kommunisticheskaya Partiya Sovetskogo Soyuza na América Latina

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Juan Roman Riquelme, um dos melhores camisas 10 que vi jogar... Graças a ele meu Palmeiras não foi bi da Liberta.

      Mas sobre o que você escreveu, que porra é essa??

      Corey, por favor, exclua esses comentários de lunáticos, se não logo isso aqui vira o blog do Pobre Diabo.

      Anon Fã das GPs.

      Excluir
    2. Kkk. Matou a pau! Falou tudo. Culto à pobreza ! Como viver feliz ganhando salário mínimo!

      Excluir
    3. Meu Deus, Corey! Alguns comentários aqui são mitos da comédia!
      HAHAHAHAHAHA

      Brócolis.

      Excluir
    4. Juan Roman, melhor comentário sobre o tema

      Excluir
  14. Sabe o que é mais legal? Essa mesma pessoa que se acha aqui, vai pros EUA e compra tudo no walmart, que é o mercado "popular" de lá, ou vai pra Europa e só anda de transporte público, e depois vem "se achando" kkkk é pra rir....

    Eu já fui para os EUA e Europa algumas vezes, e já trabalhei num aeroporto, onde passa todo tipo de classe social. Eu via essa bolha toda hora. O que tinha de nego vindo com seu pedaço de plástico colorido (também chamado de cartão de milhas ou de crédito) e "jogava" na sua fuça, te olhando como se você fosse bosta. kkk e eu trabalhava menos horas e viajava mais do que muitos deles.
    Muitas vezes quando você falava um obrigado e sorria pra moça da limpeza (por ela ter tirado o SEU LIXO), ela já te olhava do tipo ??? , de tanto estar acostumada a ser olhada como 'inferior' e tratada com desprezo, inclusive por gente de escritório que não ganhava nem 1000 a mais que ela kk .

    Essa mentalidade imatura e de escassez de muitas pessoas me tira do sério às vezes
    O mais triste é ver que a maioria das pessoas está imersa nisso (tanto os que se acham quanto os que acham que são inferiores). Basta sair de casa e observar....

    Abraços Diego

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Diego, na Europa, como o próprio Corey falou em outro comentário, o metro te leva em qualquer ponto turístico, sem grandes transtornos. E no Brasil? Você se arrisca a entrar em metrô ou ônibus do Rio de Janeiro ? BH, que o metrô nem sai do lugar? Como turista, em São Paulo, eu andei de metrô sim. Porque ele levava onde eu queria, fora do horário de pico. Portanto, não é se achar, é fazer o quê dá para fazer. Quando brasileiro compra em supermercado fora do país, não é porque não entra em supermercado popular aqui, é porque lá vale a pena financeiramente. Aqui não vale. Isso ocorria antigamente, pois com o dólar à 3 e tanto só besta pra comprar lá fora. Outro erro é achar que o popular será sempre mais barato. Às vezes, é tão caro quanto, mas como o pobre fica com preconceito de comprar no melhor, acaba achando que ali é mais em conta porque ali ele pode entrar. A empregada que trabalha na minha casa não vai a determinado shopping na minha cidade. Ela vai em outro que ela se sente melhor. Ora, parte das lojas é a mesma. Os preços que elas praticam são iguais. Porque o preconceito então?

      Excluir
    2. Sim, você está certo. Mas estou me referindo a um tipo bem particular de pessoas, não a todo mundo obviamente, faltou explicar isso melhor. Afinal eu mesmo já passei pelas situações que você descreveu, e ainda passo... Mas você com certeza já cruzou e ainda cruza com pessoas desse "naipe" que eu descrevi, não é? Eu acredito que esse tipo de mentalidade que eu descrevi está muito impregnada na nossa cultura, em vários níveis diferentes, mas está.

      Excluir
  15. Com relação aos 3 mil....Colocando em perspectiva, 3000 euros mensais na europa por exemplo, dá pra viver plenamente, aquela mesma vida que o "fodão" da classe média que ganha 5k, vive de aparência, tem mais passivo que cabelo na cabeça, e que dá sua vida para a empresa na qual é empregado (em SP é acordar as 6 e chegar em casa depois das 20h todo dia, média de 3+ horas no trânsito) tem o "privilégio" de usufruir durante 2 semanas em suas férias anuais para a Europa, que obviamente é motivo de comentários do tipo "o fulano tá bem de vida hein?" ...

    Enquanto isso na Europa no geral as pessoas estão vivendo suas vidas "de luxo europeu", andando de transporte público, não estando nem aí para a classe social ou carro dos outros, enquanto aqui estamos correndo de um lado pro outro que nem barata tonta, um tentando passar por cima do outro, tentando ser melhor que o outro... E pra quê?

    Eu acho que o valor em si não é o principal, e sim a mentalidade das pessoas. Dá pra viver com 3 mil reais sim, desde que você saiba sair da bolha....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O problema é que o cara que ganha 3 ou o cara que ganha 5, terão que sair pra trabalhar as 6 e chegar às 20:00 h, do mesmo jeito. Enfrentarão o trânsito ou o transporte público de qualquer forma. Tirarão duas semanas de férias de qualquer maneira. Portanto, melhor ganhar 10, 15, 20 e aproveitar melhor as duas semanas do que aproveitar essas mesmas duas semanas no piscinao de ramos.

      Excluir
    2. Ou ganhar menos, ter liberdade e poder viajar para onde quiser a qualquer hora, já que não há uma 'empresa benevolente' para te dizer quando você pode ser um pouquinho livre por alguns dias...

      Excluir
    3. Quem falou pra você que ganhar um pouco menos significa ter liberdade e poder viajar quando quiser? O fato de ganhar mal ou bem não diminui suas horas de trabalho ou aumenta seu período de férias não! Você só terá menos dinheiro no bolso! Só se for viver de bico. E se for, pode ter certeza que terá todo o tempo livre, mas faltará o dinheiro para essas viagens a qualquer hora que quiser. A não ser que faça igual aos maloqueiros de morro de São Paulo ou jericoacoara, que vendem artesanato de dia ou trabalham de garçom na praia e de noite vão fumar maconha e curtir regae.

      Excluir
  16. Parabéns Corey, sensacional. Gostei muito da sua reflexão e também passei por esse aprendizado recentemente. Continue compartilhando essas experiências conosco!

    Abraços

    ResponderExcluir
  17. Eu pago 700 reais de plano de saúde e já acho caríssimo. Junta com os 600 reais de seguro de vida e já tenho um custo fixo de mais de 1.300 reais por mês. Outro dia meu sócio comentou comigo que na casa dele o custo com plano de saúde chega a quase 3k. Depois também descobri que a esposa dele ganha quase 30.000 reais por mês, então cheguei a conclusão que o plano até estava condizente com a renda familiar do casal. Pode ter certeza que esta senhora que pagava 6k de plano de saúde tem uma renda acima dos 20k e isto para ela é coerente já que saúde é algo que não se brinca.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  18. "Somos persuadidos a gastar dinheiro que não temos em coisas que não precisamos para causar impressões que não irão durar sobre pessoas que não nos importam" - Tim Jackson

    Fui,
    Maluco

    ResponderExcluir
  19. Atualmente, segundo o SPC Brasil, existe uma legião de 59,4 milhões de brasileiros com o CPF negativado - o que significa que o nome já foi parar nas listas de inadimplentes, após 90 dias de atraso.

    ISSO 60 MILHÕES DE INADIMPLENTES! Quer mais?

    O perfil desse endividamento nem é com consumo de bens supérfluos, mas com coisas básicas. O BRASILEIRO É MISERÁVEL!

    Ao invés de ser "bolha da classe média", deveria ser a "bolha da blogosfera". Que em sua maioria são leitores com certo nível intelectual e condições gerais(emprego, renda, moradia, transporte,etc) bem acima do "poor people".

    Como você disse cada um na sua bolha. Menosprezar 3k é insanidade mental. Parabéns ao Anônimo IF 3K como ele se denominou, a miragem dos 10k de renda passiva, lifestyle Dan Bilzerian, já foi DESTRUÍDA na minha cabeça.

    Meu número mágico é os 900k (falta 300k). Aí quem sabe, vou dar meu grande foda-se para o mundo corporativo de SP.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Falou tudo! Brasileiro é miserável. O que é uma pena. Realmente, as coisas andam muito difíceis por aqui. Desemprego nas alturas. Por isso que eu continuo acreditando que a renda do brasileiro mal dá pra sobreviver. É muito baixa. O cara que ganha 3 k bruto vê em sua mão pouco mais de 2 k. Ou seja, 2 salários mínimos. Agora, menosprezar eu não menosprezo nem 10 reais, quanto mais 3 k. Mas que é sofrido é. Se for renda passiva, ótimo!

      Excluir
  20. Eu falo isso sempre no meu trabalho, que a gente vive numa bolha.
    Sou servidor público e vejo colegas que ganham 7, 8 e até mais de 10k por mês reclamando que ganham pouco. Eu sempre digo que gostaria de ganhar mais mas que de forma alguma ganho pouco pra o que faço.
    Um colega semana passada tava reclamando por que a esposa trabalha no judiciário e trabalha 6 hrs por dia e tem 2 férias por ano (férias mais recesso) e ganha mais de 20k num cargo de nível médio e ele pobre coitado num cargo de nível superior trabalha 40 horas e ganha menos de 15k.
    Rpz eu não compro briga que não é minha, mas deu vontade de dizer a ele o quanto somos privilegiados de nun país tão pobre, com tanta gente desempregada passando dificuldade, nós temos estabilidade em empregos bem remunerados.

    ResponderExcluir
  21. Belo Post corey,
    eu concordo que 3k ,até aqui no Rio da pra viver legal.
    eu ganhava isso no começo ano passado

    Eu venho de um mais humilde. Então fui criado sem luxo , sem plano de saúde e sem celulares da moda.

    Hoje eu ja consigo ganhar muito mais do que ganhava ha 1 ano atrás, mais ainda moro em uma kitnet e mantenho meus gastos bem abaixo do que posso , o que me consome mais é a minha faculdade , que é um roubo e o plano de saude da minha noiva que aumentou para 450 , por favor me apresente o seu corretor de plano de saúde...rsrs

    ResponderExcluir
  22. Anônimo IF 3K,

    É inevitável ser repetitivo. Boa Corey, o post trás excelentes insights. Cada individuo já nasce dentro de um determinado contexto (bolha natural, i.e: estrutura familiar, localização geográfica, cultura), com o tempo essa a mesma bolha vai sendo moldada (i.e: profissão, padrão de consumo, relacionamentos) criando assim a sua bolha pessoal.

    O detalhe é que o pessoal de "classe média", fica preso no ciclo "trabalho <---> sobrevivência" ou "rat race", e quando rompem a linha survivor (mas ainda são dependentes do trabalho) se perdem completamente por vários motivos:

    (1) mundo do consumo (iphone 4k, lacostes, et cetera)
    (2) status (pressão do círculo social, redes sociais)
    (3) lifestyle insustentável (baladas, carro financiado, viagens one week)
    (4) atribuição de felicidade a bens materiais
    (5) ignorância e desinteresse sobre Finanças Pessoais

    Entre outros. Por isso que não escapam da bolha média, apenas replicam o modelo em linha de produção. A minha (IF 3K) é tailor made, edificada sob meus critérios.

    Estou desviando o tema, mas tenho anuência do dono.

    A pergunta é: o estilo de vida está alinhado com o "propósito de vida"? A IF de 3k para mim foi plausível. Identifiquei meu ponto de virada (renda passiva superior a despesa corrente, fundo de segurança, que ao contrário do que alguns pensam, tenho margem) e simplesmente "parei". É errado parar? Eu tinha que ganhar mais quanto, 1KK ou 2KK. Para ter a vida exatamente igual a que tenho hoje... Poucos vão entender, mas tem um ponto em que a questão não é mais sobre dinheiro. IF 3K é ser frugal, não barato.

    Ouço vozes: "Nossa que cara sem ambição".

    Abraço,
    Anônimo IF 3K

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Parabéns por trazer esse assunto para a blogosfera,

      Fiz uma postagem baseada no seu comentário comparando com o resto do mundo https://oaportadorfinanceiro.blogspot.com.br/2017/08/if-de-r-300000-no-brasil-e-no-resto-do.html

      Abraços

      Excluir
  23. Caraca Corey, você escreve muito bem mano. Acho foda os seus textos.

    Abs.

    ResponderExcluir
  24. A população de São Paulo viveu uma grande bolha de 89 à 92...Votaram em uma populista que nada entende de gestão e modernidade nas eleições de 88, e condenaram a cidade ao atraso nesse período.

    Mas eis que a esperança volta em 1992: um político experiente, sério,realmente comprometido com as classes menos favorecidas enfim consegue vencer o mal, é eleito e a cidade volta a sorrir!

    Nos últimos 4 anos vimos a criação do PAS, plano de saúde que é exemplo pra todo o país e humilha o SUS, com atendimento de qualidade e aprovado por mais de 90% dos paulistanos. A criação do CINGAPURA, que está acabando com as favelas da cidade e dando condições dignas de moradia aos que nas favelas viviam. A criação do LEVE-LEITE, alimentação de qualidade que todo mês os estudantes da rede municipal levam pra casa (5kg de leite em pó), que nosso querido ex-prefeito servia aos visitantes de seu gabinete, afirmando a qualidade do produto.

    Tudo isso, além da criação e modernização de dezenas, centenas, milhares de ruas, avenidas e túneis. Quando eu passo pelas Av. Águas Espraiadas sinto um orgulho enorme de ter feito a escolha certa nas duas últimas eleições.

    Ano passado, sem maiores dificuldades Pitta foi eleito, com as bênçãos de Dr. Paulo e a vontade da população exposta no lema de campanha: NÃO DEIXE SÃO PAULO PARAR! E não parou! O PT levou uma surra e nunca mais vai governar nossa cidade.

    Pitta ainda está no começo de seu mandato, temos enfrentado algumas turbulências mas se acalmem: ainda há muito por fazer e será feito! Se nosso querido Dr. Paulo ser (e vai)eleito Governador ano que vem, a cidade e o estado em sintonia vão sentir o progresso pulsando no coração de cada paulista e paulistano.

    Aguardem: tem muito mais apartamentos do Cingapura, muito mais atendimento de qualidade no PAS, muito mais dignidade as crianças pobres com o Leve-Leite e a ampliação da informática nas escolas.

    VIVA MALUF! VIVA PITTA!

    ResponderExcluir
  25. Eu ganho menos 2000 e para mim esta muito bom. Sem duvida esse salário para alguns é pouco mais acho ( é somente minha opinião) depende de autoestima e custo de vida de cada um.
    Eu moro em cidade pequena do interior, apesar de moto própria e carro da família vou centro de a pé gasto uns quinze minuto, dificilmente uso transporte publico, como trabalho viajando o carro, alimentação, hotel é por conta da empresa acho gasto comigo 15% a 20% do meu salario, o resto fica para meus investimentos e ajudar em casa

    ResponderExcluir
  26. Gostei do post e os comentários tirando um ou outro zueira também estão muito bons.

    Destaque para o comentário do Pobre Sonhador.

    ResponderExcluir
  27. Cada um vive em sua bolha pessoal, isso é fato. Como também é inegável o fato de que estourar nossa própria bolha para conhecer outras nos leva a um determinado aprendizado baseado na nossa percepção.

    Eu pessoalmente considero 3k uma excelente renda passiva e com este montante viveria muito bem. Se hoje com 2.5k consigo me manter e ainda fazendo crescer patrimônio aportado 50% disso imagine com 3k livres o que eu não faria? rs

    ResponderExcluir
  28. Parabens pela postagem, o melhor de tudo é a discussão trazida nos comentários, bem enriquecedor e complementa muito bem o texto, mesmo que as vezes nem sempre haja concordância, mas isso faz com que cada um tome para si a verdade que melhor encaixa para cada realidade.

    ResponderExcluir
  29. Vocês, certamente, já ouviram falar em seleção natural de darwin. Pois é, ela é válida até hoje. Antes de qualquer coisa, o ser humano é um animal e , mesmo que inconscientemente , fará suas escolhas baseadas na teoria de darwin. O que isto tem a ver com o assunto? Tudo. O rapaz que falou acima que trabalhou no aeroporto, quando o cliente chegava com cartaozinho preto, mega plus, ele tinha mais cuidado ou não do que quando o cartão era aquele meia boca da caixa? E quando no churrasco você chega de uno com vidro a manivela e o outro conhecido chega de bmw, de cara, as pessoas tendem a dar o boa tarde e mais papo para quem? E o visual? Chega a gordinha nesse mesmo churrasco e a gatona perfumada de 1,80 m de altura. Quem receberá mais atenção? Seleção natural! Faz parte da vida! Todos, rigorosamente todos, agem assim. Com o tempo, você pode até descobrir que a gordinha é legal, que a outra ê insuportável e por aí vai. Mas, de primeira, não tem discussão.
    Portanto, o ato de ter o bom carro, morar bem, estar visualmente apresentável , não é bolha. É critério de aceitação e seleção. Remar contra a maré é burrice. Não vamos mudar o mundo. Eu não critico a mulher que prefere o rico ao pobre, ora bolas, é a lei de darwin. Quem terá mais condição de cuidar dos filhos, pagar contas, dar tranquilidade , etc? A Maioria dos casos de separação são causados por dificuldades financeiras.
    Li uma pesquisa, não me lembro em qual site, que indicou que 90 e sei lá quantos porcento dos homens que assumiram posição de chefia, executivos, gerentes, etc possuem mais de 1,80 m de altura. Ora, se a população tem uma média de menos de 1,70 m, porque isso ocorre? É no mínimo para refletir! Em outra pesquisa, sobre a sexualidade feminina, indicava que as mulheres casadas com homens ricos tinham mais prazer sexual no ato.
    Aonde quero chegar? Simples, esse negócio de que quero levar uma vida tranquila, frugal, sem ambição, X mil reais está bom demais pra mim, não ligo pra essas coisas que a sociedade impõe, porque ter carro se posso ir no busão, etc é tudo papo furado. O país é de miserável? É.
    Seja diferente. Corra atrás! Não fique arranjando desculpa para si próprio, só pra viver com a consciência tranquila.
    É polêmico? Sim! Vou receber um monte de críticas !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente meu....caro ...você está simplesmente explanando sua visão de dentro da sua bolha. A vida é feita de escolhas se você opta viver de aparências ninguém tem nada com isso. Abraço.

      Excluir
    2. Fera,

      1. Correlação não necessariamente implica em causa.
      2. Se você acredita que precisa investir em aparência pra atrair mulher, você está procurando atrair o tipo de mulher errada (que rapidinho vai te trocar por outro que ofereça um prêmio maior... e sempre vai ter alguém com mais a oferecer que você).
      3. Darwin não tem nada a ver com o que você tá falando.
      4. Ostentação é coisa de funkeiro e favelado. Invista em terapia ou tratamento farmacológico para melhorar sua auto estima. Acredite, vale a pena e sai muito mais barato do que viver ostentando.
      5. Se você não consegue ser feliz e realizado gastando menos, quem vai ter que trabalhar por mais tempo é só você. Não adianta descontar a raiva em quem pensa diferente e tem mais apreço por seu tempo.
      6. O anon da IF de 3k tem mais de 1 milhão investido pela TSR dele, tem carro e apartamento quitados também. Você acha mesmo que não precisa de alguma ambição pra acumular um saldo positivo desses aos 30 e poucos anos?


      Um abraço do seu amigo, Coruja.

      Excluir
    3. Caro coruja, você entendeu mal. Não se trata de ostentação. Trata-se, antes de qualquer coisa, de qualidade de vida. O que temos visto aqui é a apologia à pobreza. Quem vive de aparência é quem não tem dinheiro pra determinado bem e, mesmo assim, compra. Não é o caso. O que eu quis dizer é que esse negócio de ser um coitado, viver na privação, no limite do limite é burrice. E esse negócio de dar desculpas pra si mesmo é besteira. Não correr atrás do dinheiro, dar desculpa que é estressante, que não terá tempo pra viver, que necessariamente terá que trabalhar em algo que não gosta e que será infeliz é tremenda bobagem. O trabalho, pra quem ganha pouco ou muito, sugará parte de sua energia da mesma maneira. Foi isso que falei. E tem mais! Quanto mais dinheiro você for ganhando, menos você trabalhará! Não significa que você sairá com um cordão de ouro no pescoço e um camaro amarelo na garagem. Outra coisa, felicidade e dinheiro trabalham em campos de energia diferentes! Se você é infeliz, será com ou sem dinheiro. Tente não ligar a sua felicidade ao fato de você ser pobre, senão você próprio se boicotará, inconscientemente, achando que só na privação você será feliz!
      Em momento algum agredi ou descontei raiva em ninguém! Justamente o contrário, brinquei que seria criticado!
      Não citei o IF 3 k, em momento algum, mesmo porque não conheço a realidade dele. Mas já que tocou no assunto, acho que uma pessoa que junta esse dinheiro, é porque ganha no mínimo uns 30/mês. Vai largar o emprego é viver com 3 k? Duvido que ele tenha coragem pra fazer uma asneira dessas! O 3k que entra mensalmente pra ele, certamente, ele reinveste pra virar mais e mais.
      Quanto ao tratamento de beleza que você sugeriu, além de ser bonito, não estou precisando, sou casado e, justamente por isso é que eu digo que 3k é pouco. Talvez pra algum solteiro que viva com o pai esse dinheiro faça alguma cócega, mas pra quem tem família e filhos é privação sim.
      Sugiro, como amigo, já que você me considera assim, a leitura do livro " os segredos da mente milionária". Vai abrir a sua cabeça. Abraços do seu amigo bolha.

      Excluir
    4. Coruja, complementando o raciocínio, darwin tem a ver sim.
      O ser humano, por natureza, não gosta de coitadinhos. É nesse sentido que fiz o paralelo. Disse que, até mesmo no seu inconsciente, você evita pessoas fracas. Mulher não quer procriar com quem não terá condições de ajudá-la. É nesse sentido. Entende?
      Totalmente inconsciente! Talvez você não perceba, mas as pessoas tendem a dar mais atenção sim, a ouvir com mais cuidado sim, a serem mais educadas sim, com aqueles que lhes parecem mais fortes, mais poderosos! Observe à sua volta, nas mínimas coisas, ao entrar numa loja, ao conversar com as pessoas, etc. você verá que aquele que vem de cabeça baixa, chinelo de dedo, voz no tom baixinho tendem a serem tratados de qualquer jeito. A vida é assim. Não invento regras. Simplesmente vejo a minha volta!
      Tente ser mais observador! Mais um conselho do seu amigo bolha!

      Excluir
    5. Bolha,

      1. Pobreza não tem a ver com quanto se ganha, muito menos com o quanto se gasta. Por definição, pobreza é o oposto de riqueza, e riqueza tem a ver como o tamanho do patrimônio. Receitas/despesas é apenas fluxo de caixa. Se o saldo (Receitas - Despesas) for positivo, maior é o patrimônio... Aritmética simples!

      2. As pessoas são sumariamente diferentes. Alguém que possui um grande patrimônio mas poucos gastos, o faz por opção pessoal e não é menos rico por isso... pelo contrário. Alguém com um patrimônio desses, naturalmente, se importa muito pouco com a opinião dos outros sobre sua aparência ou credenciais.

      3. Se uma pessoa consegue ser feliz gastando pouco e fazendo tudo que gosta, a percepção de privação não existe na cabeça dela, é uma questão totalmente subjetiva. O seu julgamento quanto a pessoa parecer coitado, infeliz ou burra, só existe na sua cabeça, e não na dela.

      4. O IF 3k comentou a taxa segura de retirada dele em outro comentário. Por isso, é bem plausível deduzir que ele reinveste metade ou mais da renda passiva que o patrimônio venha a gerar. É a essência dos estudos de TSR: preservar o patrimônio no longo prazo.

      5. Darwin postulou a teoria da seleção natural, é outra coisa. Isso que você tá dizendo é chamado de Efeito Halo - um viés cognitivo que na prática não passa de um erro de julgamento.

      6. Já li Os Segredos da Mente Milionária, a maioria dos conselhos é bullshit e wishfull thinking. Um dos poucos que serve pra alguma coisa é a ideia de acumular patrimônio, e não se faz isso gastando tudo ou boa parte que se ganha.

      7. Recomendo que tu leia O Milionário Mora Ao Lado pra ver que a maioria dos milionários não se comporta como rico, no máximo como classe média. Preferem viver camuflados na multidão porque não precisam provar nada pra ninguém. É o que o Corey faz quando representa o personagem "empresário quebrado" na entrevista de emprego pra trabalhar no que gosta, por exemplo.


      Um abraço do seu amigo, Coruja.

      Excluir
    6. Bolha, vc parece dar muita atenção nesse negócio de pessoas dar mais atenção, receber atenção, pessoa dar mais papo no churrasco para o cara da BMW.
      Caixa de loja tratar o cartão black com mais cuidado que o normal...
      Vendedor de loja tratar melhor quem está bem vestido.

      Atenção demais para o que as outras pessoas pensam de vc.

      Excluir
    7. Caro amigo coruja, a discussão está engrandecedora.
      Porém, continuo discordando de alguns pontos.
      1- Os conceitos de riquesa e pobreza não foram colocados em questão. Concordo com o que você descreveu, não há dúvidas em relação à isso. Apenas não se encaixa na discussão. Preguei maior ganho, vida melhor, sem desculpas pra justificar a privação. Agora, seus conceitos são claros pra mim. Inclusive, para acumular riquesa é necessário o controle das despesas, balanceando com a receita. O quanto que se ganha influenciará diretamente nessas sobras. É aí que vejo a importância de ganhar bem. O trabalho da formiguinha é muito árduo comparado com o da retroescavadeira .
      2- esse ponto se confunde um pouco com o 5- Darwin, efeito halo, preocupação com aparência, etc. E. halo ( resumindo de modo grosseiro como "a primeira impressão é a que fica") enquadraria melhor mesmo. Você tem razão, em parte. Porém, a partir do momento que isso modifica seu entorno, melhorando ou prejudicando um possível namoro, relação de trabalho, tratamento em instituições, etc. não adianta dizer que não liga, você será afetado e ponto. Aí, darwin pode se encaixar sim. Mas, independente do nome, mesmo que pelos conceitos da psicologia seja A ou B, e que seja definido como erro, vários testes já demonstraram que o inconsciente atua deliberadamente nessa tal de "a primeira impressão é a que fica". Você sabe disso, pois demonstrou conhecer o conceito.
      3- não entrarei no mérito, você mesmo disse, trata-se de uma questão subjetiva. Eu acredito num estilo de vida baseado na minha experiência pessoal, casado, filhos, etc. e você em outro. Sem problemas. O que é privação pra mim pode não ser pra você.
      4- quanto ao IF3 k, não vou mais entrar no mérito, não li o post dele. Se ele explicou como vive, o que faz, se é casado, se usa a metade desse valor de renda passiva junto com alguma renda ativa, etc. eu desconheço. Só acho impossível ser a metade da renda passiva e nada mais, considerando o mínimo de qualidade de vida. Mas, também é totalmente subjetivo. Se confunde com o 3. Então, larga pra lá.
      6- acho que se aproveita muita coisa do livro sim! Nao acho que é só balela, de forma alguma! Não é só acúmulo de patrimônio não. Ele prega, inclusive, algumas coisas que escrevi anteriormente.
      7- já li o livro. Ele apresenta dados baseado na cultura americana e não na brasileira. Mas isso não desqualifica o livro para qualquer local, embora tenha que ser analisado com calma. Inclusive, ele apresenta dados que batem com o que falo. Gastar energia para acúmulo de riqueza. Não vou me lembrar a porcentagem, obviamente, mas lembro-me de ter algum dado relativo às horas de trabalho dedicadas ao acúmulo da riqueza. Justamente o que escrevi anteriormente, não dar desculpas para si mesmo, lembra? Trabalhe e prospere.
      Prega que a pessoa tenha sobras para viver muitos anos com seu acúmulo de patrimônio. Ótimo, penso igual. Só discordo da vida frugal que ele fala. Tudo na vida tem que ser pesado. Juntar, juntar e juntar pra quando tiver 70 anos estar milionário! Não! É aí que " os segredos da mente milionária" faz mais sentido. 10 % pra lazer, x% (quanto mais melhor) pra IF, 10% pra x, etc. ou seja, viva a vida também!
      Abraço
      Bolha

      Excluir
    8. No primeiro parágrafo saiu riqueza com s. Ignore!
      Bolha

      Excluir
  30. O que aconteceu com o grande blogueiro Seu Madruga Investimentos? O cara está sumido há dois meses, é uma pena, pois ele é um dos melhores...

    Alguma notícia?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também queria saber, o cara escreve muito bem.

      Excluir
    2. Disseram nos ultimos comentários do blog dele que ele faleceu num acidente na ponte rio-niteroi...pior que não dá pra saber a veracidade do comentário. :/

      Excluir
  31. Off topic.

    Corey, como sei que vc pensa em imigrar vou deixar aqui um depoimento.

    Voltei de 14 dias no Canadá, Toronto.

    Nesse duas semanas andei de transporte público, falei com canadenses, imigrantes, motoristas de uber, garçons.

    Fui nos pontos turísticos tipo CN Tower e o aquário mas fiz um passeios que os locais curtem tipo Beaches e o Design Distric.

    No calor, no verão. Toronto é uma cidade incrível, muita gente na rua.

    Muitos imigrantes, indianos, chineses, peguei um uber que o motorista era do Paquistão.

    Se vc está como imigrante legal lá, tem acesso a saúde no sistema canadense de graça. Ou seja, não tem despesa de plano de saúde.

    Empregos como encanadores e eletricistas pagam muito bem lá. Um encanador especializado em grandes construções ou eletricista de alta voltagem faz quase 100k doláres canadense por ano.

    Existe um regime de trabalho "part-time". Estudantes ou mesmo mães-donas de casa geralmente pegam esses trabalhos para ganhar um dinheirinho.

    para ter uma idéia fui num restaurante mais chique e a conta para 3 adultos deu 100 CAN e deixei 15 CAN de tip para o garçom. No cambio de hj daria quase 50 reais.

    Comum ver gente mais velha como garçons ou caixas, trabalham nesse regime de part time para ganhar um dinheirinho.

    Imóveis em Toronto são caros, bem caros mesmo. Nos suburbs são um mais baratos.

    Pode parecer bobagem mas o que mais me impressionou foram os parques, bem cuidados, grama verdinha, esquilos e árvores, playgrond para as crianças, sem mendigos ou cheiro de mijo.

    para vc que tem cachorro, os parques de lá geralmente tem uma área cercada em que os donos podem soltar os cachorros.

    As pessoas de um modo geral são educadas, reservadas mas simpáticas. Com exceção dos chineses.

    No verão, aquilo é um paraíso, mudaria para lá fácil.

    Preciso ir no inverno para ver como é. A impressão que tive é que os canadenses se adaptam ao inverno do jeito deles.

    Todas as casas tem aquecimento e os canadenses ficam lendo, assistindo TV, jogando video game. Só que isso por quase 4 meses do ano.

    4 meses enfiados dentro de casa. Tenso.

    Totalmente off topic.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "4 meses enfiados dentro de casa. Tenso."

      Eu passo mais que isso por causa desse país lixo e violento. 8 meses de liberdade nas ruas em um país decente e de povo educado tá ótimo!

      Excluir
  32. Tenho muitas dúvidas relativas a IF, por exemplo:

    1 - Como você gerou renda passiva de 3k?
    2 - Qual a % TSR? Como funciona o processo de retirada?
    3 - Qual a margem de segurança, como calcular isso? Projetando despesas?
    4 - Qual o montante total?
    5 - Quais as posições ($$$) em RF e RV?

    Entre outras...Algum blogueiro poderia contactar esse Anônimo da IF 3K e fazer essas perguntas. É muito interessante esse assunto.

    ResponderExcluir
  33. Discordo frontalmente,

    Pobre é uma desgraça. Aprender com pobre kkk, essa foi uma das melhores de todos os tempos da blogosfera.

    Quem tem mais dinheiro é MELHOR. Entre em um Metrõ da vida, pergunte qual a motivação de todos que estão ali e qual o objetivo mor de suas vidas. A resposta: Dinheiro e ponto final.

    O que nos leva a concluir que quem tem mais é MELHOR. Se você e eu nos dispusermos a ganhar grana, eu ganho 10k e você 2k, salta aos olhos que sou melhor.

    Só faltou você escrever que somos todos iguais, ninguém é diferente, que o cool é ser pobre. Estamos passando pela "Esquentização" do blog do Corey, que parece ser um fã da Regina Casé.

    Aguardo aqui o próximo post, tópico: "Sou independente financeiramente e vivo como mendigo" ou "Lifestyle Mendigo e a Minha Felicidade".

    ResponderExcluir
  34. Não têm nada de bolha. E sim, estratificação social, o Karl Marx errou porque imaginou que os proletários eram um grupo homogêneo, e não são, assim como também não são a burguesia. Mas, tudo se resume há: relações de poder a partir de categorias econômicas.

    Do gari ao executivo, que compete com o Diretor, que por sua vez o gari compete com o padeiro e o padeiro com o cara do ônibus e assim por diante.

    Tudo é uma questão de dinheiro, quando olho para as pessoas vejo o PL delas na testa.

    Anônimo Tarja Preta

    ResponderExcluir
  35. Corey,

    Na bolha em que eu vivo 3k seria mais do que o suficiente! Cresci num ambiente em que o normal era ficar no vermelho todo mês... cartão de crédito era o chefe da casa!

    Mas estou aqui também porque queria pedir a sua ajuda (também estou pedindo a mesma ajuda para outros membros da finansfera que eu acho que trabalham com TI):

    Comecei um blog para falar da minha jornada de acumulação de patrimonio. Mas estou preocupado com a questão de me manter anonimo. Queria ver com quem tem mais experiência se a forma como eu estou fazendo o blog não me expõe. O endereço dele é https://programadorpobre.github.io

    Caso encontre algum problema que me exponha e queira falar comigo meu e-mail é programadorpobre@protonmail.com

    ResponderExcluir
  36. Olá corey

    Aqui na Europa pego vários classe média servindo mesa, nada de mais, apenas que a ocasião muda as pessoas.

    ResponderExcluir
  37. Muito bom texto, raro de encontrar nessa bolha da finansfera. Tentar entender a perspectiva do outro é uma das qualidades mais em falta no nosso tempo. Parabéns por trabalhar isso e nos fazer pensar tb. OEI

    ResponderExcluir

Os comentários desse blog são moderados, ou seja, passam pelo meu controle antes de serem publicados. Esse é o motivo pelo qual seu comentário não aparecerá logo após você clicar em "Publicar", portanto não precisa postar 2 ou 3 vezes! Posso demorar, mas publicarei e responderei todos os comentários que não contenham trolagens, intrigas, propagandas e baixo nível.