terça-feira, 18 de julho de 2017

Corey Empregado – A Busca e a Seleção



Após mais de uma década consegui realizar meu “sonho” de voltar a ser peão. Isso mesmo galerinha, estou empregado e hoje iniciarei uma série contando um pouco de como essa experiência está sendo. Spoiler alert: coisas surreais estão por vir, aguardem...

Começo falando sobre como foi a busca e seleção de emprego. Um review da situação pra quem chegou agora: ano passado vendi minhas lojas e como sempre tive vontade de trabalhar na minha área de formação acabei conseguindo duas experiências: uma voluntária e outra temporária. Esses foram meus primeiros e únicos contatos com o trabalho, ou seja, toda a experiência que tinha. Esse ano decidi que era a vez de “construir uma carreira” na minha área e parti a procura de uma vaga.
Tenho sorte, minha área possui boa empregabilidade e não foi tarefa difícil conseguir algumas entrevistas. Me cadastrei nesses sites de emprego grátis tipo Infojobs e Vagas.com, além disso mandei alguns CVs diretamente para empresas via email e também pessoalmente. Os CVs entregues in loco surtiram nenhum resultado, os dos sites e enviados via e-mail me proporcionaram 5 entrevistas/processos seletivos.

Antes de ir para as entrevistas decidi “treinar” certas coisas. Veja que minha situação real é estupidamente incomum: ex-empresário, financeiramente independente que quer trabalhar só pelo prazer do trabalho, não quero ter uma carreira e sim curtir algum tempo fazendo algo que gosto. Não havia como sustentar isso, portanto fui obrigado a criar um personagem: ex-empresário que “passou por dificuldades de mercado” (para não falar explicitamente “quebrou”) e está em busca de recolocação profissional para poder equilibrar as contas. Tem pouco experiência na área por estar trabalhando os últimos anos em sua loja (isso é verdade, mas veja que coloquei loja no singular, omiti o fato de ter tido várias lojas) mas está cheio de boa vontade em aprender.

Outra coisa importante: não fiz nenhum tipo de estudo de como se comportar numa entrevista de emprego, dinâmicas e demais detalhes referentes a contratações. Fui totalmente na raça. Isto posto vamos para as entrevistas:

Empresa 1: CV enviado via e-mail. A pessoa responsável pela contratação me chamou para uma entrevista, fez algumas perguntas pessoais e profissionais, questionou se o “bichinho empreendedor” não iria atrapalhar minha carreira, disse que não queira mais saber de empreender e que nem ao menos tinha dinheiro pra isso. Acho que ela não acreditou muito nisso e também não curtiu minha idade (perguntou algumas vezes se ter chefes mais novos que eu poderia me incomodar). Me dispensou dizendo que entraria em contato, espero até hoje.

Observação: quando tinha empresa e fazia entrevistas jamais deixei um candidato sem resposta, acho isso o cúmulo da falta de respeito. Sempre procurei liberar a pessoa o mais rápido possível.

Empresa 2: Processo seletivo. No dia e hora marcado estava lá junto com mais uns 30 colegas de profissão para realizar o processo seletivo da empresa que foi dividido em prova técnica complexa, porém burra. Explico: a prova era complexa e interessante porém cheia de questões e detalhes que não possuem correlação com o dia-a-dia do trabalho, ou seja, não filtra conhecimentos relevantes para a função. Enfim, passei na prova e fui pra etapa de entrevista. As entrevistas eram individuais numa sala, uma revisão do CV e algumas perguntas cretinas do tipo “onde você se vê em 5 anos?” que respondi: “num cargo de confiança dentro da empresa” quando a verdade é “numa praia do Algarve”. Acho muito escroto essas seleções... A entrevistadora prometeu entrar em contato por e-mail informando o resultado. No dia seguinte recebi um e-mail dizendo que fui aceito e que deveria aguardar novas instruções. Fiquei feliz!

Observação: mesmo sendo aceito havia outras entrevistas/seleções marcadas então continuei como se nada tivesse acontecido.

Corey na seleção de emprego
Empresa 3: indicação de um amigo. Cheguei no local pra conversar com a pessoa responsável que já deu como certa a minha contratação. Foi muito bizarro, o cara já foi me explicando como funcionava a empresa, como seria meu trabalho, as metas, etc... Explicou sobre o salário, os horários de trabalho, fez algumas poucas perguntas e marcou um horário para uma segunda entrevista com um dos diretores da empresa, afinal “esse é o procedimento para cargos de gerência” (sic). Resumindo a bizarrice: eu seria contratado para um cargo de gerência, na verdade função de liderança sendo que era exatamente isso que eu não queria (ter que liderar ou gerenciar) tampouco tenho background pra função. Lembre-se que minha experiência anterior era de alguns poucos meses. Saí de lá perplexo com a situação, informei que a proposta estava fora do que eu pretendia e desmarquei a tal entrevista com o diretor. Pedi desculpas para meu conhecido e ficou por isso mesmo.

Observação: o salário era totalmente incompatível, pagariam o piso da categoria, que não é pago nem pra quem começa, para exercer a função de gerente. Espertinhos, não?

Empresa 4: Processo seletivo. Fui convidado através do envia de CV por site de emprego. Muito semelhante a Empresa 3, fiz uma prova técnica bem menos complexa porém totalmente relevante ao trabalho, houve uma explicação detalhada sobre a empresa, vagas e funções. A entrevistadora não deu nenhum resultado na hora mas deixou claro que todos teriam resposta em até 20 dias (!!!). Achei o processo mais justo e honesto de todos. Dentro dos 20 dias recebi um e-mail convidando para o próximo passo da seleção que seria uma entrevista individual. Na data marcada fui e a mesma pessoa que aplicou a prova me entrevistou com questionamentos individuais e pertinentes. Percebi que gostou de mim e já deixou claro que havia passado naquela etapa, que agora deveria aguardar mais 20 dias (!!!) para a próxima etapa que seria uma entrevista com um gerente operacional e definição de vaga.

Observação: essa é sem dúvida a empresa mais transparente quando o assunto é seleção, mas essa demora toda entre etapas acabou atrapalhando muito, além disso é a que paga pior. Ainda estou aguardando contato deles (está dentro dos 20 dias).

Empresa 5: CV enviado diretamente a empresa. Me ligaram, marcaram uma entrevista. A entrevistadora (nunca, jamais vi um homem trabalhando em RH) me recebeu com sorriso no rosto, fez poucas perguntas, disse que estava aprovado por ela e que marcaria uma entrevista com o gerente operacional se eu quisesse prosseguir com o processo. Ok, entrevista feita com o tal gerente, mesmas perguntas de sempre (os 5 anos, o bichinho empreendedor, os objetivos profissionais, bla bla bla) e promessa de contato com a resposta da aprovação naquele mesmo dia, o que realmente aconteceu. Fui aprovado, aceitei o trabalho e aqui começa meu pesadelo... Aguarde...

104 comentários:

  1. Grande Corey,
    Bem interessante essa rotina de entrevistas e a forma como vc descreveu. Apesar de ter um bom tempo no mercado de trabalho nunca participei de nenhuma sendo entrevistado...deve ser bem divertido. Parabéns pela contratação!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Dividendos!

      É bem interessante porém assustador ver quais critérios as empresas usam para contratar... por isso vemos tanta merda por aí.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  2. Corey, qual sua área de atuação ? Você nos mata de curiosidade assim :P

    ResponderExcluir
  3. Interessante, no aguardo dos demais episódios.

    ResponderExcluir
  4. Você tem 32-33 anos? Pessoal lá pelos 25,26 já deve chefiar alguma coisa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente! Tanto que sou o mais velho do setor.

      Excluir
  5. Qual vai ser sua média de salário, não precisa dizer o valor exato.

    Uns 1.500,00, por ai? Abraço.

    ResponderExcluir
  6. Corey, percebeu algum preconceito pela idade? Se bem que 30 e poucos anos não é uma idade avançada.

    Se fosse perto dos 50 dava pra considerar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim e não. A entrevistadora da Empresa 2 claramente não curtiu minha idade, porém os demais até gostaram acredito eu pela maturidade.

      Excluir
  7. Com a venda das suas lojas você deve estar nadando em dinheiro.

    Qual a sensação de não ter mais onde enfiar dinheiro? haha

    Essa colocação lembra o criminoso Pablo Escobar, que enterrava o dinheiro pelo país inteiro da Colômbia. Tinha um mapa dos tesouros.



    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nadando em dinheiro? Rsrs! Essa foi boa!

      Com a venda das lojas consegui chegar numa situação financeira confortável porém estou longe de nadar em dinheiro (nem vou chegar nesse ponto).

      Excluir
  8. É Corey.....empreender nesse país está foda..meu pai teve um comercio por 20 anos e neste ano quebrou..Ficou endividado e pediu ajuda dos filhos....semana passada acertou com os funcionarios no sindicato. Mesmo os funcionarios terem assinado la no sindicato, ameaçaram entrar na justiça querendo mais direitos.... nessa bananalandia com possivel volta petista no poder, opcao é ser empregado e aportar ao maximo...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não digo nunca mas pretendo não empreender mais, ao menos no Brasil. Por aqui é mais simples ser empregado mesmo.

      Excluir
  9. Corey, nunca pensou em ficar reconhecido no mundo da literatura? Escrever um livro, não sei o que você gosta de escrever, se são contos, romances, crônicas, frases, poemas...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Até já passou pela cabeça escrever um livro sim, mas nada concreto.

      Excluir
  10. Trabalho em escritorio de contabilidade. No meu caso eu poderia trabalhar em outros escritorios ou nas empresas de TI.

    Ainda tem as empresas grandes que contratam pessoal de contabilidade. Sinceramente não sei onde seguir.

    ResponderExcluir
  11. Corey...voce teve problema com seus funcionarios na epoca que voce tinha empresas na hora de fazer os acertos? Teve algum que te ameacou entrar na justiça? Abraço

    Cristiano

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nunca tive problemas trabalhistas. O máximo que aconteceu foi uma ex funcionária sumir com a multa do acerto (sabe como é, faz-se o acerto e o funcionário devolve o valor da multa na camaradagem). Talvez porque sempre paguei acima da média e nunca fiz questão de merreca.

      Excluir
  12. Fala Corey, e o pacote de beneficios? são bons? as vezes ganhar um pouco menos e ter Assistencia médica boa, vale refeição e alimentação com valores altos já dá um adianto, mesmo sendo uma atividade que você disse fazer por prazer, mas o salário e beneficios que você ganhar ajudará nas despesas que você tem !!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O pacote de benefícios é uma bosta, rsrs! Nem conto com isso... VR é uma miséria, plano de saúde é 50% pago mas é mais caro que o que pago atualmente. Participação de lucros nem sabia que tinha mas é uma miséria tb...

      Excluir
  13. Corey se eu fosse apostar com que vc trabalha, diria com TI rsrs. Boa sorte na nova caminhada de um camarada do mesmo setor que você. Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não sou o "menino do computador" não... Aliás TI pra mim é um grande mistério, não faço ideia do trabalho dessas pessoas e nem porquê caralhos ganham tão bem...

      Excluir
    2. Se corey fosse da área de TI morando em SP que é a cidade onde se tem os maiores salários do país para área e vivendo uma vida minimalista, frugal e levando marmita pro trabalho, certamente ele aportaria 90% do salário todo mês.

      Excluir
    3. O corey fez alguma engenharia, acredito que tenha sido mecânica ainda, meu chute seria esse. Abraço!

      Excluir
    4. Que nada! Tá mais que na cara que o Corey é da contabilidade

      Excluir
  14. Massa Corey!

    Vai ser interessante acompanhar a saga de um "ex-empresário, financeiramente independente que quer trabalhar só pelo prazer do trabalho".

    As chances de dar errado são grandes mas desejo sucesso!

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "As chances de dar errado são grandes" - já está dando errado, rsrs!

      Excluir
  15. Parabéns Corey pela nova empreitada.
    Já participei muito de entrevistas de empregos. As que tinham dinâmicas em grupos eram as mais chatas.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  16. esses processos seletivos em várias etapas são um pesadelo! por que os imbecis não fazem tudo no mesmo dia? vai selecionar na casa do caralho! kkkk

    ResponderExcluir
  17. Corey, você está na contramão de muita gente que quer deixar de ser empregado e virar autônomo ou patrão.
    Porém entendo a sua situação, já que elea envolve muita coisa.
    Mas eu te pergunto:

    A essa altura do campeonato voltar a ser empregado não te troxe/tráz uma sensação de estar regredindo ou mesmo de ter fracassado como empreendedor?(apesar de eu achar que não é o caso)

    O fato de você ter ficado um bom tempo fora do mercado de trabalho
    pesou contra ou a seu favor? Ou foi indiferente na sua opnião?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ótimas perguntas...

      Realmente não acho q fracassei como empreendedor. Pra alguém que nunca realmente teve vontade de empreender, nunca recebeu nenhuma instrução de como fazer e simplesmente foi seguindo as oportunidades acho que me sai muito bem pq fiz minha vida como empreendedor.

      Tive um pouco desse sentimento de regressão durante o processo seletivo da Empresa 2, enquanto aguardava as etapas, de pé numa sala de espera, sem saber qto tempo ainda ficaria ali e nem o q faria na sequência. Não foi uma sensação legal...

      Não tenho resposta sobre se o tempo fora do mercado me ajudou ou atrapalhou.

      Abraço

      Corey

      Excluir
  18. Não acredito que um sujeito que tenha conseguido a tão sonhada independência financeira, vá procurar emprego na iniciativa privada porque "teve vontade de realizar um sonho de ser peão". História muito mal contada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando uma pessoa diz ter o sonho de ter seu negócio, de deixar de ser empregado todo mundo apóia, mesmo se o plano de negócios da pessoa for algo como uma loja de miniaturas de star wars ou uma barbearia gourmet. Foda-se que o plano de negócios é furado como uma peneira, foda-se q o cara vai investir 500 mil e ter um retorno negativo por 24 meses e depois ter lucro de mil reais por mês. Ninguém questiona.

      Agora quando um cara que se formou em determinada área tem vontade de trabalhar com isso, com o que gosta, as pessoas estranham...

      O ser humano é engraçado. ..

      Excluir
    2. Corey, pq vc não abre uma empresa na sua área de atuação ? Contrata alguém pra gerenciar, assim você estaria livre para se dedicar 100% ao negócio. Uma conhecida formada em biologia fez isso, por não ter oportunidade para trabalhar com animais (pq o mercado nessa área é muito concorrido), acabou abrindo sua própria empresa de dog walker e hoje vive feliz organizando passeios, eventos, aniversários e etc com os bichinhos. Às vezes abrir uma empresa na área que gostaria atuar e nunca teve oportunidade no mercado pode ser uma saída.

      Excluir
    3. Na minha área isso não é tão simples, requer grande investimento e todos os problemas relacionados ao empreendedorismo no Brasil pelos quais não quero mais passar, além disso não tenho experiência suficiente e nem tempo pq não quero ficar nisso por muito tempo, 1 ou 2 é o suficente, depois duvido que terei vontade de continuar trabalhando com isso.

      Excluir
    4. Entendi, você só quer uma experiência de vida.

      Já leu o livro 4h work week de Tim Ferris ? (https://fourhourworkweek.com/), no livro tem um capítulo chamado "Filling the void", justamente para os que já atingiram a IF e não sabem o que fazer com o tempo livre.

      Se você é da área de fazendas ou tem interesse em novas experiências por exemplo, poderia muito bem aderir ao movimento Woofarming (http://wwoof.net/), onde poderia viajar o mundo atrás de experiência na área de fazendas orgânicas e sustentáveis, por exemplo.

      Essa é só uma das inúmeras ideias de como conseguir experiência de vida após uma IF.

      Excluir
    5. Tenho o pdf desse livro, acho q chegou a hora de ler. Me sinto bem perdido sobre o que fazer...

      Excluir
    6. Esse livro é uma bosta. Nem um pouco aplicável a realidade do BR... nem perca seu tempo.

      Excluir
  19. Corey, boa tarde!

    Esse é o problema de "idealizar" algo, a realidade é bem mais triste do que pensamos e isso em qualquer campo, mas no profissional percebo que é mais intensa.

    Corey, aproveitando a deixa, deixa eu te perguntar algo: Nos seus planos, você pretende trabalhar em portugal? Quanto julga - em euros - ser o necessário para você e sua esposa viverem por lá?

    Um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso mesmo, idealizo as coisas, quebro a cara e me frustro.

      Acho que 1500 euros é mais q o suficiente. Veja esse vídeo :

      https://youtu.be/eJvcIyjbpT4

      Excluir
  20. Corey, já pensou em concurso público?

    no aguardo dos demais episódios.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nada contra mas serviço público não é pra mim. Discordo de muita coisa pra poder entrar no embalo. ..

      Excluir
    2. Scant,
      O Corey já atingiu a IF... concurso é para os iniciantes, rs.

      Excluir
    3. eu sei, mas se ele trabalha por prazer pq não estudar e trabalhar por prazer?

      existem cargos com grande disponibilidade de horários e ótimos salários.

      abç!

      Excluir
    4. não faz sentido... na minha área serviço público é o mais deprimente possível além de ganhar uma merreca.

      Excluir
  21. Corey, dei muita risada desta parte: "Como você se vê dentro de 5 anos" (realmente, sempre perguntam isso). "Em uma praia do Algarve", kkkkkk. Muito boa. Eu tenho vontade de me candidatar a uma vaga de emprego somente para ir nestes entrevistas e dar respostas do tipo "Praia no Algarve". Algo do tipo: pergunta idiota, reposta cretina, kkkkkk. Valeu, continuamos seguindo seu blog, sempre muito bom.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não sei onde querem chegar com essas perguntas idiotas, isso não agrega nada nem seleciona ninguém pq todo mundo vai com resposta pronta pra isso.

      Excluir
  22. "Me dispensou dizendo que entraria em contato, espero até hoje."

    Eu também acho isso uma grande sacanagem... afinal, pra que estudam essas pessoas de RH? pra serem escrotas com a vida das pessoas?
    Péssima postura profissional...

    Parabéns pelo desempenho, Corey! E vc se descobriu sendo um grande ator também! huahuahuahau

    abraço,
    PD7

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho uma profissão desnecessária... qq pessoa pode fazer contratações ainda melhores que esse pessoal de rh.

      Excluir
  23. Espero que não seja o caso, mas já vi algumas pessoas entrarem com esse status (ou a falta dele), de empreendedores que fracassaram, e elas comiam o pão que o diabo amassou. O chefe direto sabia que estavam desesperados e indiretamente se aproveitava disso. Essa história de "os erros ensinam" é verdade, mas as pessoas só aceitam bem isso se vc tiver obtido sucesso. Senão é só mais um fracassado.

    Eu nunca fui humilde nas entrevistas. No caso desse trabalho não der certo, sugiro falar a verdade nas próximas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Entendo o q vc quer dizer. Não tinha parado pra pensar nisso mas no meu caso a empresa é tão desconexa que o pessoal do setor nem tem contato com o rh. Valeu a dica!

      Excluir
    2. Cuidado Corey, passei por essa de Comer o pão que o diabo amassou.
      Tive uma empresa em sociedade, na qual desisti de continuar pelo meu sócio não querer aumentar e prosperar a empresa, infelizmente.
      Portanto tinha uma quantia de dinheiro considerável guardada.
      O meu antigo chefe achava que eu estava desesperado pelo emprego, pensando que havia quebrado a empresa e estava precisando de dinheiro.

      Excluir
    3. Melhor passar por quebrado que por rico...

      Excluir
  24. Corey, não sei sua área de atuação mas encare isso como um aprendizado.

    Uma coisa que aprendi é que empresas do setor privado podem ser tão zoneadas quanto a mais empoeirada repartição pública.

    Incompetência, compadrio, chefes idiotas, tudo igual.

    Encare como aprendizado, não se irrite com nada e ninguém e boas.

    Pega esses 4k por mes e separe metade para uma bela viagem qdo mandar tudo a merda. O lado bom da IF.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sem duvidas estou aprendendo muito com essa experiência, ao menos isso...

      Excluir
  25. Sorte aí com as entrevistas Corey, estou para completar 9 meses desempregado. Já estou de saco cheio com a quantidade de entrevista e oportunidades cretinas que me chamam.

    Alguns RHs são tão cretinos que fazem várias etapas, não contrata ninguém e no mês seguinte aparecem com a mesma vaga em aberto. Provavelmente ninguém deve ter botado o menos que o mínimo na pretensão salarial. Então mando meu currículo de novo só de birra!

    Os piores são as que chamam sem dizer o salário, horários e benefícios, você chega às cegas, perde um tempo considerável que poderia está ocupando com alguma coisa útil, para a "distraída" chegar pedindo desculpas pelo atraso e só no final revelar (se revelar) o magnifico salário.

    Se puder dá uma passada lá no meu blog, tem um monte de posts sobre as experiências minhas em cretinas entrevistas.

    Abraços e sucesso na empreitada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caramba, 9 meses é osso... É desesperador não ter uma ocupação, trabalho não é só dinheiro.

      É muita falta de respeito com os candidatos, sem contar q certos processos seletivos são ridículos, melhor mesmo nem entrar numa empresa assim...

      Excluir
  26. Corey, nas suas lojas você fazia muitas promoções? Como chamava clientes? Investia muito em publicidade? Anúncios, panfletos, descontos? Ou era mais no estilo de encher a loja de mercadoria, manter a limpeza, e ter a clientela formada, bom atendimento e indicação?

    Uma coisa que reparo muito nas grandes empresas, é nas placas.
    Quanto mais poluída a placa, ou logotipo da empresa, menor ela é.

    As grandes empresas simplificam ao máximo o slogan, cores, logotipo, sem contar nos nomes toscos que o pessoal dá pra empresa.

    A placa da farmácia do seu zé, tem o nome da farmácia, número de telefone, remédios disponíveis, horário de atendimento, tudo isso com letra itálica, sublinhada, com diversos tons de diversas cores.

    Enquanto isso, você vai na Droga Raia, e a placa deles é a mais simples possível, está escrito apenas DROGA RAIA, numa placa toda azul.


    Tenho vontade de ter loja, mas sempre penso que ninguém entrará na minha loja. kkk

    Abraços, e sorte na jornada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nunca fui de promoções, sempre segui o q vc disse: mercadoria, bom ambiente e atendimento. Deu certo durante um tempo mas acho q hj não seria mais o bastante.

      Tenho a mesma impressão de vc, os independentes são mais espalhafatosos mesmo, acho q é tentativa de chamar atenção frente a concorrência.

      Excluir
  27. Aí já começou o pesadelo? hauauhhau
    Pelo menos você falou que a empresa 4 ainda está no prazo de 20 dias, vai que chamam e você se dá melhor, rs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é... vamos ver o que o futuro me preparou...

      Excluir
  28. Olá Corey!

    Estou começamento a acompanhar agora o seu blog e essa postagem mexeu um pouco comigo.

    Acredito que temos uma história parecida. Quiçá a mesma faixa de idade.

    Eu abandonei uma carreira de mais de 12 anos construída em uma grande empresa na área gerencial há pouco mais de 7 anos e desde então vivo dos rendimentos de minhas aplicações. Os primeiros 4 anos foram bem preenchidos com um novo curso na universidade, mas não me animei a trabalhar na área (educador físico) por uma série de razões.

    Mas é fato que algumas vezes ter algum trabalho faz falta, porém não desejo mais ficar preso a um horário. Isso é o que eu mais abominava na minha época de empregado e nada mudou até agora.

    Preencho esse gap com uma atuação voluntária em uma entidade, mas em outros momentos, penso que uma hora ou outra, tomarei uma decisão como a sua.

    Vou estar acompanhando aqui os novos capítulos!

    Abraço,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. André, não são muitas as pessoas que vivem apenas de rendimentos de aplicações. Principalmente pessoas com menos de 40 anos.
      Familiares, amigos etc te questionam o porque de você não trabalhar, ou porque abandonou o mundo do trabalho "tradicional"?
      Fico imaginando a reação da maioria das pessoas ao saber desse estilo de vida. Não digo isso como crítica, é porque a maioria das pessoas não tem condições de fazer isso.

      Outro ponto: Não será mais difícil encontrar emprego na sua área depois de alguns anos fora dela?

      Excluir
    2. André, ótimo depoimento, legal ouvir alguém que está numa situação semelhante. Confesso que ando meio perdido agora que não tenho mais as empresas pra ocupar meu tempo e na minha cabeça um trabalho na área de formação pode preencher esse gap, mas ando com dúvidas sobre isso.

      O anônimo fez questões pertinentes, como as pessoas reagem ao seu lifestyle? Não que isso seja importante mas é uma curiosidade.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    3. Olá Anônimo e Corey!

      Ah, em geral, não reagem bem não. Inclusive pessoas próximas a mim.

      Inicialmente eu tento explicar que de certa forma, eu possuo um "trabalho", que na verdade é gerir meu patrimônio (incluindo muitas leituras de tendência, etc). Porém, isso não me ocupa nem metade do meu dia.

      Explico também que uso parte do meu tempo para auxílio de outras pessoas, seja através do meu blog, seja através de trabalho voluntário ou seja através de consultorias privativas.

      Mas nem isso os convence de que eu deveria acordar cedo todo dia, tomar banho, trocar de roupa e enfrentar trânsito para ir ao trabalho.

      Anônimo, eu nem penso mais em encontrar emprego na minha área não. Se eu voltar ao mercado tradicional, será um trabalho como o Corey citou, de "peão". A ideia é apenas sair um pouco da minha rotina atual e analisar pessoas, comportamentos, etc. Talvez usar minha experiência para ajudá-las sobre diversos assuntos. Nossos pensamentos mudam muito quando estamos fora da caixa. E esse modelo mental seria mantido, mesmo estando novamente dentro de uma caixa.

      Eu já pensei em profissões que me colocassem em contato com pessoas do dia a dia. Gosto de observar comportamentos, conversar, avaliar para onde viajam os pensamentos das pessoas. Já pensei em ser porteiro de prédio e cobrador de ônibus rsrs. Ao menos seria bom para eu vender minhas ações quando muitas pessoas começassem a conversar sobre isso no dia a dia.

      Minha ideia seria levar esse trabalho mais ou menos como levei minha segunda faculdade: meio como um hobby. Mas aí o que empaca a ideia é ter que acordar cedo todo o dia, tomar banho, se trocar, enfrentar trânsito...

      Entende como é complicado rsrs?

      Abraços!

      Excluir
    4. Andre,

      Bem interessante. Se não for muito pessoal, poderia me dizer qual a faixa de rendimentos você possui para não trabalhar?

      Às vezes penso que eu deveria já fazer o mesmo ... Sei lá, mas vejo minha renda passiva ainda pequena e variável, então estou deixando para pensar sobre daqui há uns 3 a 5 anos, quando tiver mais patrimônio.

      Corey, sei lá, acho que você não vai durar muito neste emprego! É difícil trabalhar sabendo que você tem a IF.

      Abraço a todos

      Excluir
    5. o andré deu até entrevista pra Exame, que legal.

      http://exame.abril.com.br/carreira/mudar-aos-35-anos-valorize-sua-carreira/

      Excluir
    6. Olá Viver de Construção!

      Então, aqui não me sinto muito à vontade não. Como perfil público, acho que vc me entende. Se eu pudesse voltar no tempo faria um perfil e blog como o seu. Aí poderia falar abertamente sobre muitas coisas rsrs.

      Pois é Animal, essa é a situação do perfil público rsrsrs

      Abraços!

      Excluir
    7. As pessoas não estão acostumadas com pensamentos fora da caixa, vc será sempre visto como um ser estranho. Comigo é o mesmo, veja nesse post mesmo alguém veio dizer que não entende como alguém com IF queira trabalhar, outros não se conformam com minha decisão de não ter filhos... e por aí vai...

      Uma das coisas mais legais de ter um trabalho é o que o André disse: analisar as pessoas, ter contato com pessoas de fora da bolha de classe média, estou aprendendo muito convivendo com pessoas diferentes do meu círculo de "amizades".

      Realmente o fato de ter que bater ponto, hora pra sair, hora pra entrar é um saco e me pego pensando o pq de estar fazendo isso qd poderia estar em casa com o cachorro e esposa. Mas faz parte da experiência, infelizmente não tem como se livrar disso (no meu caso).

      VdC, tb acho que não vou durar muito nesse emprego mas o problema nem é o fato de ter horário pra cumprir, tarefas toscas... é a empresa que é bagunçada mesmo.

      André, faça um blog, não é tarde... vc deve ter uma história bem bacana pra contar...

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    8. Olá Corey! Eu tenho um sim. Visite-me quando puder:

      http://www.viagemlenta.com

      Abraço!

      Excluir
    9. Legal Corey.

      Andre, olhei rapido pensei que era um anonimo, depois que me atentei que voce tem ate blog rs.

      Faz sentido nao querer divulgar.

      Estou num momento de uma 'If Corey', ou seja, meus rendimentos passivos ja cobrem com boa folga meus gastos fixos, mas, ainda nao me sinto preparado, ainda mais pelo motivo de que eu terei filhos em uns 2, 3 anos mais pra frente.

      Estou usando a estrategia Dilma, estou buscando a meta, e depois eu dobro a meta rsrs.

      Abraçao galera

      Excluir
    10. Com certeza VDC: se vc tem alguma meta para a frente, tem de calcular seus montantes futuros com base em suas despesas e sua taxa estimada de retorno dos investimentos. Vc chegou a ver a planilha que disponibilizei no meu blog duas semanas atrás? Serve exatamente para o cálculo que vc precisa.

      Abraço!

      Excluir
  29. Boa sorte nessa quest, Corey!

    Acho que os próximos capítulos serão bem engraçados. Fico imaginando como eu me sentiria já estando com a IF garantida, mas levantando cedo todo dia pra trabalhar. Realmente não faço ideia de como iria me sentir...

    No aguardo das próximas histórias!

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara, tá mais pra trágico que pra cômico, rsrs!

      Excluir
  30. Corey e se você tivesse chegado lá e feito o contrário? ou seja, dizendo que não precisava mais trabalhar porque suas empresas tinha o deixado confortável financeiramente e que estava lá apenas por mero desejo? Isso já passou pela sua cabeça? Como imaginaria a reação das pessoas que o entrevistaram?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que em primeiro lugar as pessoas não acreditariam e acabaria por aí. Não dá pra esquecer que 99,9999999999999999999999999999% das pessoas querem trabalhar pra sobreviver, possuem dívidas e sonhos de consumo. Com certeza eu não seria levado a sério...

      Excluir
    2. Se você falar uma coisa dessas e for contratado provavelmente a fofoca vai circular e todo mundo vai saber que você é "rico". Aí além de incômodos com gente te pedindo dinheiro emprestado e até mesmo risco de sequestro.

      No Brasil pra pra quem é bem sucedido faz muito mais sentido ser discreto e se fingir de coitado.

      Excluir
    3. Verdade, o risco de ser taxado de rico mesmo sem ser não compensa algum benefício.

      Excluir
  31. Fala Corey,

    Eu também estou muito curioso para saber como será a sua nova "aventura", rsrs. Deixe-nos informados, ok?

    Sucesso meu caro!!!

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pode deixar! Aguarde cenas dos próximos capítulos...

      Excluir
  32. Corey, um empresário que fatura 100k por mês, na sua opinião, está faturando bem? Desses 100k, quanto você acha que vai pro bolso no fim do mês pra ele?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Manolo, tu sabe que faturamento é diferente de lucro, né?
      Tem negócios que faturam muito. Tipo posto de gasolina mas vai ver qto sobre limpo para o dono.

      100k em posto de gasolina se for grande não é nada.
      Outra coisa, hj em dia td posto de gasolina tem um sócio oculto que é a empresa da máquina de cartão.

      Repara só. Antigamente td frentista andava com um bolão de notas no bolso para fazer troco. Hj em dia é td cartão.

      Excluir
    2. O anônimo de baixo já respondeu... Faturamento tem menos a ver com lucro que se pensa... Uma empresa faturando 100k por mês pode deixar 50k ou -50k no bolso do dono.

      Excluir
  33. Parabéns pela nova fase do blog. De empreendedorismo a vida de trabalhador. Ansioso pelos novos capítulos. Abraço!

    ResponderExcluir
  34. Fala Corey!

    Que bom que não passou por entrevistas com dinâmica. Quem passou fala que é algo bem bizarro mesmo. (Imagina, você é um leão, uma formiga... cada coisa que acontece nessas dinâmicas)

    Também estou curioso para saber sobre essa sua aventura!

    Alias, te desejo sorte!

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Minha esposa já passou por isso, saiu no meio do processo pq não admitiu tamanha bizarrice, segundo ela: "não quero trabalhar numa empresa que desde o dia 0 faz o funcionário de idiota".

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  35. Aguardando os próximos capítulos dessa epopeia. Não sei, mas tenho a impressão que não vai durar muito no mercado CLT, você vai largar de mão.

    Outro ponto:
    Corey, penso que merece um esclarecimento através de um post. Muita gente aqui faz confusão com sua IF, não entendem do que se trata.

    A imagem de IF para alguns incautos é: carrão, mansão, loiras peladas, consumo imponderado, viagens de classe executiva para resorts 5 estrelas, etc.

    E sua IF é bem diferente disso, salvo engano, é uma IF de 6k, low profile, minimalista.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tb acho que não vou durar muito, rsrs! O motivo não é o trabalho em si mas sim a empresa bagunçada e os engessamentos que um CLT possui.

      Sim, minha IF quer dizer apenas que se não trabalhar mais minha esposa e eu temos nossas despesas básicas cobertas por nossa renda passiva, o que é bem diferente de ter dinheiro pra torrar.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  36. Corey, quero sua opinião: Pra mim a maioria das pessoas investe, tipo, seilá, uns 70% da população brasileira poupa quase tudo.

    Olho as pessoas ao meu redor e parece que todas estão investindo. Será que eu estou me vendo nas pessoas? Tipo, porque eu poupo todos tem que poupar...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sua realidade pode ser diferente da minha, mas 99% das pessoas que eu conheço torram 100% do salário todo mês sem dó e ou poucos que guardam dinheiro, torram tudo em viagens, carros caros e outros bens supérfulos desnecessários. Nós que investimos em busca da IF somos realmente a minoria < 1%.

      Excluir
  37. Olá Corey. Conheci o seu blog a pouco tempo e venho gostando bastante.
    Assim como você, já passei por essa situação a alguns anos atrás, mas diferentemente da sua situação, eu estava realmente precisando, pois estava no início da faculdade.
    Passei por várias entrevistas e dinâmicas, e sei o quanto isso é cansativo. Mas pelo menos consegui um estágio numa grande empresa, e pelo menos a experiência já valeu.
    Criei um blog no inicio desse mês, mais para acompanhar minha evolução financeira e trocar uma ideia com outras pessoas do meio.
    Se puder dar uma passada lá eu agradeço, aceito críticas e sugestões. Abraço
    embuscadaif.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela presença, passarei sim, abraço!

      Excluir
  38. *grandes chances de você largar a empresa

    ResponderExcluir
  39. O medo que as empresas têm do 'bichinho empreendedor' é que na verdade os chefes em geral têm medo de alguém que se destaque e tenha iniciativa, assim como os colegas de trabalho. Imagino que já esteja te incomodando o fato de não ter poder de mudar as coisas que vc já enxerga que estão erradas aí, e aposto que teus chefes não estão muito interessados em opiniões de um funcionário novo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na verdade o medo é de simplesmente eu largar a empresa se pintasse a chance de empreender novamente mas concordo com o que vc disse e sim, já percebi que eu dando opinião e um cachorro cagando é a mesma coisa.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  40. Boa Corey, Tô aguardando os próximos capítulos.
    Hoje estudo pra concurso, com uma carreira bem remunerada e que me dá prazer em trabalhar.
    Contudo, quando comento que quero juntar $$ pra IF, dizem que sou louco pq não tem sentido estudar tanto e querer ser independente do emprego... E pra explicar que ter dinheiro e n~~ao depender do trabalho é sobre escolhas e não sobre, necessariamente, deixar de trabalhar.

    Quero fazer isso, pq tenho me sentido mais satisfeito com minhas coisas, tenho usado melhor o que eu possuo.

    Enfim, quero ter minha IF, afinal, qualquer hora posso querer jogar tudo pro alto e fazer tudo o mais, inclusive nada, ehhehee....
    Abc

    ResponderExcluir

Os comentários desse blog são moderados, ou seja, passam pelo meu controle antes de serem publicados. Esse é o motivo pelo qual seu comentário não aparecerá logo após você clicar em "Publicar", portanto não precisa postar 2 ou 3 vezes! Posso demorar, mas publicarei e responderei todos os comentários que não contenham trolagens, intrigas, propagandas e baixo nível.