quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

Curtinhas - 6 Atitudes do Trabalhador Padrão

 Feliz ano novo, ando meio sem saco pra escrever porém fuçando nos rascunhos acabei achando vários posts incompletos que acabei cozinhando e saindo postagens curtinhas. São posts simples, sem edição, sem firula, sem porra nenhuma (Izzy Nobre TM), porém com conteúdo relevante. Toma aí a primeira:

No trabalho as pessoas fazem coisas totalmente sem sentido:

1- Chegam atrasadas. Tem gente que todo dia chega alguns minutos atrasado e isso não faz o menor sentido pra mim. Se você entra às 9h, tem obrigação de estar as 9h pronto para trabalhar e não de chegar 9h 5min, se trocar, mijar, beber água e bater o dedo 9h15min... Se você entra às 9h, tem que chegar uns minutinhos antes pra se preparar e não o contrário.

2- Ficar na firma após o horário do expediente. Vejo que as mesmas pessoas que chegam atrasadas costumam ficar alguns minutos além do expediente, não com o objetivo de compensar os minutos de atraso e sim porque não estão nem aí com a hora de sair, na cabeça delas tanto faz sair 5 ou 10 min depois do horário, mesmo batendo o dedo e ficando lá de bobeira, trabalhando de graça.

Caralho, a hora de sair é sagrada, sempre pensei assim, evitava o máximo possível fechar a loja além do horário, deixava sempre o caixa pra fechar no dia seguinte de manhã. Se a loja fechava às 21h, 21h estava fechando a última fechadura e todos estavam liberados. Hoje, no trabalho, quando dá minha hora paro imediatamente o que estou fazendo, bato o dedo e vazo o mais rápido possível, foda-se quem olhar torto. Tenho casa, esposa e cachorro, não irei jamais ficar além do horário na empresa, nem 1 min a mais.

3- Reclamar de hora extra. Não fico 1 min a mais que o normal mas também não me importo de fazer uma horinha extra de vez em quando SE for avisado com antecedência, porém as mesmas pessoas que ficam as vezes meia hora além do horário todos os dias, reclamam se tem que fazer uma hora extra. As pessoas são engraçadas...

4- Happy Hour: não faz o menor sentido ficar além do horário de trabalho junto com pessoas que você já é obrigado a conviver durante o dia todo, todos os dias e além de tudo gastar dinheiro e ter que cuidar das impressões que pode passar mesmo num ambiente de bar. Por mais agradável que os colegas possam ser, não vejo sentido em passar ainda mais tempo com eles que o imposto pelo expediente.

5- Desespero pelo salário. Isso é justificável, sabemos que a grande maioria das pessoas vive de contracheque à contracheque e vivem precisando desesperadamente de dinheiro. Dia de pagamento lá na firma é um rebuliço, todo mundo desesperado esperando o salário cair e quando finalmente alguém descobre que já caiu é um desespero generalizado para sair para o intervalo e ir ao caixa eletrônico enfrentar fila e sacar todo o dinheiro. Pessoal lá desconhece o fato que você não precisa tirar dinheiro do banco e pode simplesmente pagar suas contas pela internet e usar cartão de débito.

6- Pavor e travamento diante superiores. A grande maioria das pessoas possui um pavor surreal de superiores, é só o supervisor aparecer que as pessoas travam completamente, se comportam como robôs e parecem estar diante do Papa ou mesmo de Deus. É muito engraçado ver aqueles que reclamam o dia inteiro, metem o pau em tudo, possuem um ar de autoridade fora do normal e de repente ficam santinhos e se transformam nos melhores funcionários da empresa. também é engraçado as pessoas mais falantes da empresa se comunicando com monossílabos com os superiores, parecem que tem medo de falar com um ser humano cuja única diferença é ter um cargo superior.

Ser peão está me fazendo descobrir muitas coisas sobre o ser humano, é quase uma experiência antropológica.
Os comentários desse blog são moderados, ou seja, passam pelo meu controle antes de serem publicados. Esse é o motivo pelo qual seu comentário não aparecerá logo após você clicar em "Publicar", portanto não precisa postar 2 ou 3 vezes! Posso demorar, mas publicarei e responderei todos os comentários que não contenham trolagens, intrigas, propagandas e baixo nível.