quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

Recomeçando a Vida do Zero

Criei esse blog em 2012 quando meu patrimônio era zero, nesse meio de tempo fiz minhas correrias e consegui atingir a independência financeira. Muitos dos que aqui chegam devem ter histórias semelhantes, ou estão justamente no início da caminhada ou mesmo estão devendo até as cuecas e se ligaram que isso não é legal. Não importa, se você está lendo esse texto é sim uma pessoa em busca de prosperidade na vida como um todo, não só na financeira.

No post anterior fiz críticas pesadas ao meu pai, como o nível dos comentaristas é altíssimo, recebi críticas de excelente tom e extremamente construtivas, aproveito para agradecer a todos que de alguma forma tentaram me ajudar com palavras, meu muito obrigado. Meu pai pode ter sido (e ainda é) burrão em relação ao dinheiro porém uma coisa jamais poderei negar: o velho jamais se deu por vencido e nunca desistiu de lutar, mesmo quando a situação era extremamente crítica e desfavorável. Vi meu pai quebrar e recomeçar diversas vezes na vida (e infelizmente talvez verei novamente) e isso me ensinou muitas coisas, entre elas:

  • Dinheiro não aceita desaforo, uma vez que você fez merda, já eras. É preciso um ganho de 100% pra recuperar uma perda de 50%. Isso que dizer que mesmo tendo todo o cuidado ninguém está livre de se foder imensamente e quebrar. Meu principal objetivo do ponto de vista financeiro é justamente jamais quebrar.
  • Em caso de grande bosta você deve ser capaz de ter sangue frio o recomeçar sua vida de alguma maneira. Ficar de mimimi choramingando sobre o leite derramado não vai funcionar. O certo é engolir seco, encarar e partir pra cima. Isso é algo que meu pai sempre fez com maestria.
  • Fodam-se os outros. Se hoje você está bem de vida, tem carro bom, mora bem, come fora com frequência será visto de uma maneira, se amanhã precisar abrir uma pocilga pra vender cachaça e se sustentar será visto de outra. Isso não pode te segurar.
Digamos que após um apocalipse qualquer eu tivesse zero reais no banco. O que faria? Vou tentar esmiuçar meu plano aqui...

Resumo da ópera: casal, na faixa de 35 anos, sem filhos, pagando aluguel, sem carro, sem imóvel próprio porém sem dívidas.

Trunfo: ambos empregados, ambos em nível técnico, boa empregabilidade. Salário familiar: R$ 7.500,00 líquidos.

Super trunfo: MINIMALISTAS. Bia e eu não temos o menor problema em viver sem carro, pagar aluguel, ter móveis das Casas Bahia, andar de transporte público, levar marmita, ser subordinado à outras pessoas, etc. Acredito eu que a vida minimalista seria meu melhor aliado em caso de recomeço.

Despesas: para entender como estão minhas despesas clique aqui (houve algumas mudanças, post em breve). Acredito que me mudando para um lugar mais barato (sim, é possível viver com dignidade em SP gastando uns 1000, 1100 reais por mês), tirando as despesas com veículo e educação, segurando um pouco a onda do mercado, Bia e eu conseguiríamos viver com uns 3500 por mês. Menos 7500 de receita, temos 4000 de saldo.

O que eu faria com esses 4000 mensais? Well, acredito que todo mundo deve ter um teto. Dinheiro na corretora rendendo mais que o aluguel é legal e tals, mas brother, se tudo der errado você ainda sim precisa de um teto, portanto providencie um. Acredito que ao contrário que os gurus de finanças propagam, os pobres fazem certo sim se enfiar num MCMV da MRV em 30 anos. Pra quem não tem educação financeira alguma é melhor pagar juros num apartamento de 45m² que viver em baixo da ponte. Portanto se estivesse recomeçando do zero a primeira coisa que faria seria comprar um imóvel pra viver, esse imóvel poderia ser sem problema algum um MCMV de 200k em algum bairro periférico com boa estrutura e próximo ao nosso trabalho.

O plano é extremamente simples e conservador: 4 anos jogando o surplus de grana na poupança, compraria a vista o tal teto. Simples assim.

Mais um ano e compraria um carrinho popular (se fosse realmente necessário), mobiliaria o apartamento e tiraria férias bacanas porém bem frugal.

Veja que com 40 anos de idade eu teria um apartamento e carro quitado e já sobraria dinheiro. Isso tudo em 5 anos de trabalho normal, CLT, 44h semanais de um casal. Sem me matar de fazer hora extra e sem contar com o 13º e férias (use-os para descontar a inflação numa conta de padeiro). Perceba que para um casal qualquer, de average Joe e Marie  fazerem o mesmo não é nada difícil. Não usei estratégias sinistras nem conhecimento especializado, qualquer um que saiba o mínimo de matemática pode fazer o mesmo.

Mesmo sendo possível ter o mínimo para se viver em pouco tempo e com salários ordinários o que a maioria dos casais faz? Compra carro zero financiado, roupas de marca e arruma 2 filhos. Muito fácil entender o porquê de estarmos num mundo fodido.

Ok, em 5 anos de trabalho, 40 de idade reconquistei a dignidade, tenho onde morar e um carro, mas e agora? Agora aproveitaria a sobra de caixa deixada pelo fim do aluguel e investiria. No que? Não sei... Provavelmente faria como muitos dos mais espertos da blogosfera fazem: procuraria informação e me meteria na renda variável. Muitos me perguntam o porquê de não investir em RV. A resposta é simples: não preciso. Não me levem a mal, não sou rico, não tenho dinheiro saindo pelo ânus, porém com sorte consegui ganhar uma boa quantia de dinheiro em pouco tempo o que me ajudou a formar patrimônio muito rápido, não preciso me enfiar em risco para obter retorno melhor. O que não aconteceria se precisasse investir a partir de salários normais, por isso digo que nesse caso talvez arriscaria um pouco mais em troca de retorno pouco melhor.

Mais importante que onde investiria meu suado dinheirinho mensalmente é estabelecer diretrizes de como tocar a vida, e isso incluiria:

1- Sossegar no apartamento próprio. Não me mudaria, não desejaria um upgrade de imóvel, nada disso. Iria sossegar o cu no tal MRV e por ali ficaria.

2- Nada de troca de carros. Desnecessário explicar. Seria igual aquele tiozão que anda de Santana CL 91 único dono até hoje...

3- Viajaria anualmente porém sempre de maneira frugal (coisa que já faço hoje em dia).

Difícil dizer como seria minha velhice num cenário desses. Não faço ideia de como será no cenário real, que dirá num diferente... Porém esse exercício serve para colocar o cérebro pra trabalhar e identificar saídas para os problemas mais sinistros. A conclusão que chego é que se precisasse recomeçar hoje com certeza não seria lá muito sofrido porque a vida simples e sem muita ambição idiota me traz tranquilidade em todos os aspectos da vida.

Perceba que somos um casal simplão, como muitos por aí. Temos uma renda razoável porém bem abaixo do que muitos possuem e não é nada difícil poupar 50% ou mais do salário. Caralho, ficar rico não é fácil mesmo, porém pra ser pobre também é necessário certo esforço... E você, já parou pra pensar nisso?

113 comentários:

  1. Uma bela reflexão Corey. Já passei alguns apertos nessa longa caminhada e parcialmente quebrei uma vez (é uma boa ideia de post), digo parcialmente pois pelo menos eu já tinha apto para cair morto, carro quitado e um bom emprego. Meu erro foi a ganância de querer mais e atingir a IF em tempo recorde e me aventurar em algo alheio ao meu dia a dia. Apesar de muitos serem contra, eu diria que ter o seu canto próprio, onde cair morto, pode ser vital para te dar forças em um momento ruim da vida. Depois, para recuperar, além de estudar muito e trabalhar galgando novos cargos, controlar as despesas no Excel foi essencial para diminui-las e remontar um fundo e voltar a investir. Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelo relato! É isso que sempre digo: um teto é fundamental, ainda mais numa hora de apuro como vc passou. Com certeza ter um lugar pra morar seu te ajudou psicologicamente muito na sua recuperação.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    2. A ideia do post é totalmente absurda, não existe nada na realidade que se assemelhe com esse tal de "começar do zero". Todo está em algum ponto e parti daí adiante(localização geográfica, estrutura familiar, herança, habilidades inatas e desenvolvidas, rede, etc.)

      Ahhh, estou começando do zero(hipotético), mas, já tenho emprego e renda líquida de 7,5K. Que beleza! Começo do zero, mas meu zero já é o que muitos tem como fim. Nada mal.

      Não sei o que acontece, por vezes você vem aqui romantizar a pobreza, alegando Minimalismo.

      Por vezes parece conformista, uma IF sólida não dá margem para esses pensamentos, a menos que o big picture seja escatológico.

      Rotular de "ambição idiota" qualquer coisa melhor do esse seu cenário, é extremismo seu. Prosperidade se mede em vários termos e um dos principais é conforto material e segurança.

      Essa projeção de vida(carro populixo, MCMV, CLT 44h) seria/é terrível. A empiria mostra que está está assim, está longe de se sentir bem. Mas você é um ponto fora da curva/outlier/singular no seu particular modo de ser, não questiono isso.

      Abraços!

      Excluir
    3. Vamos lá...

      Começar do zero tem várias interpretações, a minha é começar do zero meu patrimônio, no dia de hoje, na realidade de hoje. O exercício proposto é justamente pra cada um imaginar o seu "zero", entende?

      Não romantizo a pobreza porém tento puxar as pessoas para a realidade e na realidade a "pobreza" (como o exemplo que dei do apto MCMV e carro popular) não é tão ruim assim como pensam.

      Sou conformista sim, com toda certeza! Estou muito conformado e satisfeito com o que conquistei e com o que tenho hoje. Não preciso de mais. Se vc não está conformado com o que tem e acha que precisa de mais, ok, good for you!

      "Prosperidade se mede em vários termos e um dos principais é conforto material e segurança." - isso mesmo, concordo! E ambição não tem nada a ver com isso. Tenho conforto material e segurança e zero ambição.

      Com certeza sou um ponto fora da curva, consegui atingir o que tenho/sou hoje agindo fora da curva, portanto não poderia ter resultado diferente. O que há de errado em ser ponto fora da curva?

      Abraço e obrigado por estimular o debate!

      Corey

      Excluir
    4. Como exercício de imaginação é ótimo.
      Como eu ficaria se eu perdesse todo o meu $ e patrimônio imobilizado?

      Excluir
    5. As vezes é ruim sim corey.

      Para minha pessoa essa vidinha de trabalhar 8h por dia, com um apartamentinho da mrv, e uma esposinha "trabalhadora" vivendo como um pobreta digo minimalista seria um saco.

      Na verdade ja vivo essa vida tirando o fato da esposa trabalhadora.

      E quero mudar isso, o ano de 2018 sera o da virada.

      Quero viver não sobreviver

      E conheco inúmeras pessoas incluindo amigos proximos que pensam exatamente como eu.

      Excluir
    6. Se vc não se contenta com essa vidinha, corra atrás de coisa melhor, é fácil.

      Excluir
  2. Tiozão do Santana CL foi ótimo, man!
    Estava pensando agora mesmo sobre como vai ser a velhice da nossa geração (estamos na mesma faixa etária): se hoje já está no modo choro e ranger de dentes, imagina quando chegar nossa vez, que será justamente o momento que denomino de o estouro da boiada - que é quando mais gente chegará ao mesmo tempo...
    Desolador
    Assustador

    Já decidi: me mudarei pro Uruguai e cultivarei Canabis.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rapaz, tenho muito medo desse dia... Vc tem razão, se o pessoal já choraminga agora com 30 e poucos, imagina qd ficar velho... Além de não quebrar outra meta de vida é não me tornar um velho xarope que só ocupa espaço no mundo como muitos por aí.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    2. Depois do velho trabalhar durante anos, e sofrer muito em sua jornada.

      De acordo com corey ele. É so um velho xarope que está ocupando espaco no mundo.

      So por esse comentário já da pra sacar o tipo de sujeito que esse corey é.

      Excluir
    3. Parem de santificar os velhinhos como se fossem todos boa gente, idoso é uma pessoa como outra qualquer

      Excluir
  3. Simples e direto, seu post dá entrada para uma discussão onde muitos já postaram o que fazer quando atingir a IF, pois bem lhe digo que há diferença entre IF e ficar rico, com a IF você teria o minimo necessário para a sobrevivência, não dá para luxos, teria que viver controladamente, não vou dizer qual o número ideal para se considerar rico, mas com certeza não é 1 milhão, como a maioria do blogueiros brigam em chegar a 1 milhão, teriam que cair na realidade que não vão poder esnbanjar, mas só de ficar sem precisar trabalhar já é uma vitório

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Stifler, na verdade eu fiz o post não pensando na IF já conquistada e sim em caso de zerar mesmo, porém seu ponto de vista está certo. IF nada tem a ver com riqueza.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  4. Corey, faça um concurso cultural aqui no seu blog. Ao menos você.

    As 3 respostas mais criativas ganham notebook, celular e tablet.

    Pode dar relógios ou prêmios em dinheiro também.

    Não se acanhe.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Deixo concursos pra Nestlé, mande 3 embalagens para...

      Excluir
    2. kkkkkkkkkkkkkk

      Anon tá querendo faturar algo pra cima do corey kkkkkkk

      Excluir
  5. Você acha que mulher gosta de fazer compras no primeiro encontro?

    Levar ela numa loja de roupas ou calçados. O que acha disso?

    Não que um dia eu vá fazer isso, só quero saber.

    ResponderExcluir
  6. Pois é Corey, infelizmente pra mim o tempo passou. Já tenho 22 e ainda estou na casa dos 30k.

    A if deve vir antes dos 20. Whindersson Nunes, Marina Ruy Barbosa, Neymar, todos eles tinham a if antes dos 20 e são pessoas como a gente. Posso passar o dia dando nomes.

    Agora é correr atrás do tempo perdido.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só digo uma coisa: se isso não for ironia vc está cometendo pecado em achar q sua vida acabou aos 22.

      Excluir
  7. Quero uma namorada Corey, porém o momento não é agora. Estou planejando ter uma daqui alguns anos. Talvez quando eu chegar aos 30,31 eu arrume uma de 19 ou 20.

    Ainda não tenho patrimônio pra isso. Quero ter uma tranquilidade mínima entende. Tem que ter carro próprio pelo menos. E o carro tem que ser até 10% do patrimônio.

    Pessoal acha que é fácil.

    ResponderExcluir
  8. Estou com um dilema. Como vou ficar a sós futuramente com uma garota se moro num lugar pequeno com os pais? Sabe, apartamento de 60 m2, só dois quartos.

    Pagar aluguel eu não vou. Comprar imóvel pra morar só se eu tivesse uns 2 milhões. E até chegar lá!

    A vida é dura pra quem é mole. No meu caso, no futuro, eu teria que arrumar uma garota que more sozinha então? Mas como saber isso...

    Tem que batalhar.

    ResponderExcluir
  9. Fala Corey! bela reflexão.

    O ponto que você falou "fodam-se os outros" foi bem o que meu pai fez quando quebrou. E é o que tenho que levar para o resto da minha vida. Quando quebrou ele foi lá e montou um carrinho de cachorrão e empurrava isso com um chevette destruído. Tocou o barco até melhorar suas condições. Depois disso ele seguiu meu conselho e aceitou um emprego que um amigo havia oferecido. Hoje está super bem.

    Eu as vezes penso o que fazer o dia que me demitirem aqui. Sinceramente não sei o que farei. Mas definitivamente, as lições que aprendi vendo meu pai sofrer me ajudarão bastante.

    Orgulho nessas horas só afunda o camarada. Tem que engolir o choro e ir para a luta. Como meu pai fez, o seu...

    É por essas e outras que gosto muito do livro - Quem mexeu no meu queijo.

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi mais ou menos isso que meu pai fez, e já tinha certa idade... tb o convenci a aceitar um negócio que poderia mudar (e realmente mudou) a vida dele e a nossa, ele engoliu o orgulho e foi pra cima, deu certo.

      Acho que encararia um trabalho fodido e "humilhante" sem grandes problemas, mas a verdade mesmo a gente só sabe na hora que o calo aperta.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    2. Seu pai era rico com barco e tals e aí perdeu o emprego e teve que vender hot dog ?

      Excluir
  10. 👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏
    Só faltou os fiotinhos corey na conta
    Abc

    ResponderExcluir
  11. É complicado essa questão de casa quitada. Não estou querendo dizer que não é possível, só quero dizer que atrapalha na IF.

    Não adianta juntar uma grana e dar tudo num apartamento. Ou então tem doido que junta uma grana pra dar de entrada! Ou seja, não consegue nem pagar tudo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na minha cabeça a IF é importante porém deve vir depois de ter um imóvel pra morar. Não consigo colocar IF antes disso. É possível sim comprar a vista, assim como dei o exemplo.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    2. É loucura dar todo o dinheiro poupado num imóvel!

      If primeiro, depois passivos!

      Tão lógico. Ricos compram ativos, pobres passivos.

      Se eu fosse jogador de futebol eu já teria meu imóvel, porque certamente eu já teria minha IF!

      Abraço.

      Excluir
    3. Veja, não se trata de um cenário onde a pessoa busca ficar rica, se trata de um cenário onde busca-se a estabilidade na vida. Não é "dar todo dinheiro poupado num imóvel" e sim e poupar dinheiro para comprar um imóvel, entende?

      Excluir
    4. Entendo, porém será mesmo que vale a pena poupar 150 mil pra dar num imóvel e ficar sem grana nenhuma poupada?

      Seria melhor então juntar 1 milhão + os 150 mil. Ai vai lá e compra.

      Excluir
    5. Entenda o contexto: um casal assalariado com não mais que 4000 de sobra mensal. O que é mais fácil? Comprar um apto de 200k e ter onde morar ou juntar 1 milhão?

      Excluir
    6. Apesar de ser a favor de aluguel para quem pode, muitas vezes o pobre paga aluguel pois não possuem o dinheiro para dar como entrada de um imóvel.
      Comprar um imóvel pagando 1000 reais (PRICE pré-fixado) durante 30 anos. Mesmo que os juros sejam alto, se isso está dentro do fluxo de caixa de uma pessoa é possível que valha sim para o indivíduo. Uma pessoa pagando 1000 reais em um imóvel alugado terá que sempre pagar mais pela inflação a cada ano e no final de 30 anos não terá patrimônio imobiliário algum.
      Essa é minha opinião do que é melhor para um assalariado, agora se a pessoa possui a independência financeira, então não vejo porque se fixar em um lugar, apesar de ser a favor de ter pelo menos um imóvel.

      Excluir
    7. Aristocrata, sou 100% a favor do aluguel, tem até post sobre isso no blog e atualmente pago aluguel, mas é como vc disse, do ponto de vista do assalariado é sim melhor se enfiar numa dívida que no máximo terá o valor de seu aluguel e no fim das contas ter um patrimônio.

      Excluir
    8. E se o casal tem bons investimentos na casa dos 300 mil e mora em sao paulo, onde nao ira comprar imovel com 200k.
      Estou na duvida se compro um imóvel em um cidade menor para locar. Os precos ainda estão interessantes.
      Mas de outro lado, eubteria q desfazer de uns ativos interessantes
      Abraco!!

      Excluir
    9. Não compro mais imóveis pra locação, já deu. A tendência agora é diminuir a exposição nesse ativo conforme aumento nos outros.

      Excluir
    10. imovel vale apena para diversificar investimento, proncipalmente em epoca de baixa da selic, mas investir só nisso é arriscado e da um certo trabalho.

      abç

      Excluir
  12. Bom dia, Corey!

    Creio que sua análise está correta e de fato, em pouco você estaria reestruturado, alcançado uma situação financeira confortável.

    Contudo, o que você colocou no texto como conquistas - carro popular usado até a exaustão, apartamento MCMV e viver sem filhos é o anti-modelo do brasileiro médio.

    Veja bem, o homem médio brasileiro se sentiria um fracassado nesse cenário que você colocou.

    Não quero de maneira alguma menosprezar o que você expôs, até porque vivo em situação semelhante e sou feliz, contudo, assim não seria para a grande maioria das pessoas.

    O que quero dizer com isso é que é "fácil" atingir a "riqueza", contudo, atingir a felicidade já não é tão fácil para o homem médio, o qual quer sempre mais.

    E quer saber? Ainda bem que é assim, pois de maneira contrária estaríamos estagnados economicamente e até cientificamente.

    Um abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa reflexão porém vou discordar em partes.

      Na verdade uma vez que vc sai da "bolha da classe média" percebe que um apto MCMV e um carrinho popular quitados são sim o sonho de grande parte da população. Aquela pessoa que hoje tem condições de ter tais bens porém saiu da pobreza com certeza valorizará muito isso e é sim um sonho a ser conquistado. Isso não se aplica "pra gente" (vou falar por mim) que já cresceu na "classe média", em casa própria, com carro bom...

      No frigir dos ovos percebo que o sonho "do pobre", uma vez conquistado, o deixa muito feliz enquanto negada da classe média fica querendo sempre mais e mais. O pobre é na média mais feliz, ponto final.

      Sim, ainda bem que as pessoas querem sempre mais, vc está certo, isso incentiva a ciência e economia, porém EU, Corey, prefiro ser o preguiçoso e me contentar com aquilo que me deixa feliz.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  13. Nada como ser frugal, Corey. Eu também sou assim, mas as pessoas a sua volta não entendem o seu jeito de ser.
    Eu também não tenho o menor apetite para correr risco em RV no Brasil. Sei lá, eu acho muito instável a RV no Brasil e não estou disposto a perder dinheiro. O ano que vem por exemplo, vai ser um teste para cardíacos. Melhor ganhar pouco e consistentemente na RF.
    A questão do automóvel é meio complexa. Eu estou com o mesmo carro há mais de oito anos e ele já passou dos 100 mil km. É um excelente carro que me atende muito bem. Acontece que no outro dia ele quebrou as 22hs e é foda quando o carro começa a te deixar na mão nestas horas da noite. Ele quebrou 2 vezes nos últimos 6 meses. Você vai perdendo a confiança no carro e isso é muito complicado. Você fica inseguro de viajar com ele, por exemplo. Estou pensando em vendê-lo e trocar por outro popular com manutenção mais barata e mais novo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. As pessoas não entendem como é possível viver bem e feliz com "pouco" (como se um teto, um emprego, comida, saúde, transporte e férias fossem pouco). Não abro mão da minha frugalidade, até pq é algo orgânico, não faço esforço algum pra ser assim.

      Provavelmente vc faz uso intensivo do carro, então são outros 500... Veja bem, vc rodou 100mil km, ele tem 8 anos, porra, vc já usou e amortizou esse carro muito mais que qq pessoa que conheço!!! Faz todo sentido trocar por outro, ficar mais 8 anos e 100mil km... No ritmo atual eu demoraria 25 anos pra rodar 100mil km com um carro, por isso disse que talvez nem compraria...

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  14. Bom dia Corey!

    "Provavelmente faria como muitos dos mais espertos da blogosfera fazem: procuraria informação e me meteria na renda variável. Muitos me perguntam o porquê de não investir em RV. A resposta é simples: não preciso."

    Não entendi. Você investiria em RV ou não? kkkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No momento atual "não preciso" me arriscar mais em troca de uma rentabilidade maior, portanto não vejo sentido em investir.

      No cenário descrito no texto, onde não teria de onde tirar grandes quantias de dinheiro como fiz na "vida real", aí sim valeria a pena arriscar um pouco mais buscando maior rentabilidade.

      Excluir
  15. Corey,

    Ótimo post!

    Sem dúvidas o plano mais básico e simples quase sempre é o mais recomendado. Concordo também com o lance de quem não tem inteligência financeira deve se enfiar num MCMV. É uma forma ruim de fazer uma coisa boa.

    Acho que o nosso maior trunfo deve ser sempre a capacidade pessoal de fazer dinheiro. Principalmente se for do nada, como seria o caso. Se especializar em algo, ser bom no que faz e, de preferência, que seja em mais de uma coisa. Com isso em mãos vc sempre consegue recomeçar.



    Dei um tapa nos meus RSSs da blogosfera de finanças. Coloquei os 10 últimos links na barra lateral e fiz uma página que lista todos os sites da finansfera que conheço e acompanho.

    Adicionei seu blog lá! Se puder me adicionar no seu também, ficarei muito agradecido!

    Dá uma olhadinha pra ver como ficou: http://enriquecendo.club/blogosfera-de-financas/

    Abraços
    Enriquecendo.club

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, é a maneira errada de fazer a coisa certa, não tenho dúvidas que vale a pena, inclusive incentivo pessoas a fazerem isso. É melhor entrar numa dívida dessas e ter onde morar do que ficar torrando pequenas quantias em bosta pro resto da vida.

      Está adicionado, abraço!

      Corey

      Excluir
  16. Cara, que loucura! O Grêmio vai pro mundial de clubes e os torcedores vão ter que pagar 8 mil reais de passagem ida e volta pra Dubai!

    Será que vale a pena gastar tudo isso? Eu digo que não. É de ficar bobo com o que acontece no futebol.

    Os jogadores ganhando bicho, salário, comissão, prêmios e os torcedores se fodendo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O simples fato de pensar se vale ou não a pena fazer um negócio desses já diz muito sobre o que o futebol é capaz de fazer com a cabeça das pessoas...

      Excluir
    2. Ai o time perde e todo mundo fica com a cabeça inchada.

      E de bolso vazio.

      Excluir
    3. Em 2011 eu fui ver se o Barcelona era tudo isso que estavam falando mesmo...

      Excluir
  17. Corey, qual o sentido da vida?

    Sinto que nos seus últimos posts vc também está em busca dessa resposta

    ResponderExcluir
  18. Uma boa reflexão. Com os 2 empregados com líquido de 7.5K, situação financeira controlada e sem aspirações materiais, tá tranquilo. É só continuar com boas escolhas e juntar patrimônio novamente.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  19. Corey, o que vc pensa sobre as metragens de novos apartamentos...cada vez menores e supervalorizados? Qual seria uma entrada legal num ap de 200k pra depois financiar o restante?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sou suspeito pra falar sobre isso, pra mim quanto menor, melhor. 40m é mais que suficiente pra Bia e eu.

      Não fiz esses cálculos...

      Excluir
    2. Se os apartamentos forem diminuindo, mas os preços forem diminuindo na mesma proporção ok.
      O duro é pagar caro pra morar numa gaiola.

      Excluir
    3. Pois é os apartamentos vão diminuindo o preco aumentando.

      Morar em uma gaiola cara igual o corey é coisa de otário.

      Excluir
  20. Algumas perguntas :

    1) seu gasto em casal ainda é na casa de 3,5 k ?
    2) comprou ou pretende comprar Bitcoins ?
    3) o que seria uma viagem frugal?
    4) com qual frequência viaja ou pensa ser importante viajar em família para conhecer outros países e culturas?

    No mais, paz e sucesso

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 1- Na casa dos 4k
      2- comprei 100 reais à 25000, vendi à 35000
      3- passagem e hospedagem barata, foco nas experiências que o destino oferece, nada de gastronomia sofisticada e souvenirs
      4- pela situação da esposa e eu estarmos empregados provavelmente 1 mês ao ano
      Conhecer outros países é importantíssimo ao desenvolvimento individual

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  21. Ei Corey, td bom?

    Com selic em 7, a RF te gera suficiente renda para a sua IF?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Continuo aportando naquilo que estiver melhor no momento do investimento. Selic à 7 não é apocalíptico se vc calcular o ganho real descontando a inflação.

      Excluir
  22. As duas coisas que te salvam nessa hipótese de recomeçar do zero são:

    - Double income no kids
    - Minimalismo

    Se não fosse isso, amigo, o caminho seria bem mais tortuoso.

    Então parabéns pelas suas escolhas, rs. Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza Madruga! Essas são minhas duas principais ferramentas, são as coisas que deixam minha vida mais simples e tranquila.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  23. Bom texto Corey.
    Confesso que acho intrigante a IF com 4K/mês, mas não sou também frugal como vc conta ser.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Guardião, na verdade é despesa de 4k, não IF de 4k...

      Excluir
  24. Corey, parabéns pela sua guinada. Agora só uma observação, aluguel em São Paulo é extremamente caro. Com esse valor de 1k você só consegue apartamento e em bairros tipo Pirituba (fundos), Jardim São Luís, Cangaíba, Jaçana etc. Um apartamento num bairro médio, tipo Lapa, Tatuapé, Santo Amaro ou Santana não sai por menos de 2k.
    O lance é morar em cidades próximas como Mogi das Cruzes, Jundiaí ou Osasco, a melhor opção na minha opinião. Osasco é colado em São Paulo e oferece toda a infraestrutura completa com apartamentos equivalentes começando com 20% mais barato o aluguel.
    Espero que essa bolha imobiliária estoure logo, pois mesmo o mercado de imóveis estar bem devagar e os preços terem baixado um pouco, ainda está muito inflado, falta abaixar muito ainda.
    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tudo depende se a pessoa tem que ir para a capital ou não e em qual região trabalha. Osasco, Guarulhos, ABC... são excelentes opções. As vezes morar numa cidade vizinha é melhor e mais prático que morar na própria capital.

      No meu exemplo com certeza iria para uma cidade vizinha. Quem é de fora pensa q SP é só capital mas a grande SP é uma coisa só.

      Excluir
    2. Essas cidades são enormes, cheias de oportunidades de trabalho, uma opção é tentar arrumar um trabalho numa dessas cidades e morar nela, é o cenário ideal pq o salário é de capital porém o custo de moradia é de periferia.

      Excluir
    3. "tipo Pirituba (fundos), Jardim São Luís, Cangaíba, Jaçana etc."

      Se esse tal Jaçanã fosse tão ruim não entraria naquela letra "moro em Jaçanã, se eu perder esse trem, que sai agora as 11 horas, só amanhã de manhã..."

      Bom, pensando por este aspecto talvez o único problema do bairro seja a falta de transporte em horários mais avançados à noite.

      Excluir
    4. É tipo o caso de New Jersey, Corey? já ouvi muitas piadas de new jersey em relação a isso kkkk

      Excluir
    5. O problema é morar no Jaçanā ou Guaianases e trabalhar no centro, aí maluco tá fudido. Mas essas são regiões enormes, com vasta oportunidade de emprego.

      Excluir
    6. Se o cara mora em Newark e trabalha na parte baixa de Manhattan chega no serviço mais rápido que quem mora no Queens, mesmo sendo outro estado. O mesmo acontece em Sp.

      Excluir
    7. Perfeito. Eu fiz isso, fora que morar por exemplo no ABC paulista (São Caetano, Santo André) meu Deus… isso aqui a nível de Brasil é primeiro mundo. São cidades grandes na região metropolitanas de SP pra quem não sabe, na média mais ricas e desenvolvidas que a própria capital, predominante de classe média, a maioria dos nativos trabalha nas montadoras automobilisticas, no polo petroquimico ou nas industrias locais, nem vão pra capital.
      Pra quem trabalha na capital em 30 minutos de trem e metro se chega na avenida paulista. São Caetano do sul é a cidade com maior IDH do Brasil, não tem nem favelas, Santo André é a 5ª e São Bernardo esta por ai também.

      Excluir
    8. Exatamente, nêgo mora em Rio Grande da Serra (que é tido como "Interior") e chega no centro de SP em 1h20min no centro da capital (trem), enquanto muito morador da própria capital não consegue fazer isso. ABC é excelente, tem uma rede de transporte até que decente e, como vc disse, muita gente sequer precisa ir pra capital.

      Excluir
  25. Anon dos comparativos9 de dezembro de 2017 12:57

    Recomeçar do "zero" com salário de quase 8k do casal IS THE NEW "pobretão de vida ruim" com salário de 10k + poderosos bônus mensais

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tu não entendeu corey? Vou desenhar para sua Pessoa.

      Recomece ganhando você e sua esposa ganhando cada um um salário mínimo.

      Excluir
  26. Corey, gostaria de te fazer uma pergunta que não tem nada haver com o post:

    Na época que você tinha lojas, alguém parente já te pediu emprego, ou já fizeram pressão pra que você empregasse algum parente.
    Tipo aquela tia que pede emprego pra uma primo seu que não faz porra nenhuma e você sabe que o cara não merece o emprego.

    Se sim, como você lidou com essa situação?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, chegou acontecer, a resposta sempre foi simples: não emprego parentes. Por essas e outras a "família" me odeia.

      Excluir
  27. Resumidamente,

    1. Concordo com item casa: o início de tudo é um teto, nem que financie e junte dinheiro pra quitar.
    2. Vida minimalista: pra quê mais do que preciso? Será que preciso mesmo? A vida mais simples gera um sono melhor.

    Ainda que eu seja uma trovadora solitária na minha casa, permaneço assim.
    abs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A chave de tudo é você ter ativos e paz de espírito para ter uma vida de qualidade.

      Sendo comprando um tesla, iPhone de 7k, tendo 2 esportivos na garagem e etc.

      Ou sendo um minimalista.

      Errado e achar que isso ou aquilo é a chave de tudo.

      Excluir
  28. Olá Corey, já faz um tempo que não comento, mas esse post me estimulou a entrar na conversa. Li alguns comentários rebatendo sua opinião, achei muito bem colocado e interessante o ponto de vista destes.
    Em relação a inteligência financeira, só comecei a desenvolver esse meu lado de 3 anos para cá, infelizmente não antes de eu me enfiar em um financiamento de um MRV da vida, e além do tornamento dos juros da financiamento ainda fico "preso" nesse apartamento no qual possui uma isolação acustica de merda e faz com que tenhamos que conviver com barulhos dos vizinhos. Por isso, acho que esse modo minimalista de moradia dessa sua hipotese um tanto subjetivo, pois nem todos teriam saude mental para conviver com esses problemas classicos de vizinhança dessas moradias, digo por experiencia própria, fico sempre nesse dilema, ficar nesse apê quase pago e manter essa vida mais "simples" ou alugar um imovel um pouco mais caro e ter um pouco mais de paz de espirito?

    É isso aí brother, obrigado pelo post.

    Grande Abraço, saúde e paz

    Sandro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sandro, passei por isso no meu primeiro apto, me mudei e nunca mais voltei, foi uma decisão acertada... porém há outras alternativas. Tenho um conhecido que gastou uns 15k mas isolou o apto, colocou janelas e portas anti-ruído, vedadas e de qualidade, claro que ainda tem o problema do barulho interno transmitido pelas paredes, mas se seu problema for barulho pelo ar isso resolve ou ao menos melhora muito sua qualidade de vida. Sou muito chato com essas coisas tb e tendo morado em alguns lugares, desde aptos simples até "alto padrão" garanto pra vc uma coisa: barulho existe em qq lugar!

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  29. Olá Corey. Já lê acompanho faz um tempo, e gosto desse seu estilo de portagem. Saber que você começou do zero também me motiva, pois depois de meio gastar, estou dando os primeiros passos rumo à independência financeira, e meu blog tem me ajudado com isso.

    Se puder ajudar esse colega aqui e me por no blogroll, ficaria grato

    www.diariodeumpoupador.blogspot.com.br

    Fica com Deus e um abraço

    ResponderExcluir
  30. Bom post Corey. Nada melhor do que ser feliz e aprender a viver com pouco, assim todo recomeço fica fácil. Eu estou vivendo isso também basicamente. Abraço.

    ResponderExcluir
  31. Boa Corey, tem uma frase que sempre me lembro quando minha mente começa a querer demais.

    "Uma vez que você tem suas necessidades básicas cobertas - segurança, casa decente, poder sair para jantar, um dia ou mais de descanso por semana, férias -, não há muito mais a fazer para aumentar sua felicidade."

    É do Graham Hill, um arquiteto minimalista também.
    Acho que ele já projetou alguns prédios em SP (Vitacon VN Quatá)

    A vida realmente é muito simples, nós sempre complicamos.

    Abraços


    Att,
    Pretoriano

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pretoriano, essa frase é prefeita e concordo, é bem isso mesmo...

      Excluir
  32. Corey, corte o açucar e industrializados de sua refeição que vc já evita 80% das doenças comuns na idade avançada. Sigo a dieta paleolitica e colho excelentes resultados com isso(disposição, vigor e saúde) Sobre investir em renda variável. Posso falar sobre o q eu tive experiência, o lixo da bolsa de valores. 1) Vc não fica em paz, não dorme direito e aborrece seu dia. 2) Vc tem q se informar sobre dados analíticos informados pela empresa que se pretende investir. Para que tu entendas estes dados de forma confiante a usa-los, terás q ler muuuuuuuita masturbação mental, mto economiquês, siglas, gírias e palavrões, aquilo vai masturbar seu cérebro e deixa-lo com preguiça de dps aprender algo realmente útil. 3) e último, os dados q vc vai receber da empresa para analisar e dps tomar decisões, são maquiados e mentirosos, são publicados com base na conveniência de não fazer alarme e não na verdade.

    Sabe como ganhar 1 milhão de reais na bolsa de valores? invista 2 milhões.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estou nesse caminho, ainda devo cortar muita porcaria mas já comecei por álcool, refrigerante, sucos industrializados, frituras... Enfim, estou no começo de uma longa jornada (devo fazer um post sobre isso).

      Sobre a bolsa, guardado um pouco de exagero, é bem o que vc disse mesmo: necessário muita informação e trabalho pra tomar decisões subjetivas em cima de dados maquiados. Já estive dentro de empresa de capital aberto e vi como as coisas funcionam somente pra cumprir números.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    2. corrigindo a minha piada ali. Sabe como SAIR com 1 milhão da bolsa de valores??? Entre com 2.

      Excluir
    3. Por isso que não invisto em renda variável.

      Conheci a bolsa com 12 anos atraves de um amigo.

      Comecei a investir com 18 anos e parei com 20. Muito economês, relatórios maquiados e etc.

      Comecei a investir na bmef por causa do meu emprego que tem haver com commodities e juntando meus rendimentos com meus investimentos ja ultrapassei a if de 1 milhao há muito tempo.

      Larguei meu trabalho e só academia, surfe, viagens, sexo com gatas e etc.

      Meu amigo da bolsa, depois de 15 anos ainda Não alcancou a if de 1 milhão e está depressivo por aportar quase todo o salário e não aproveitar a vida segundo ele mesmo.

      Igual o pobretao e outros aportadores depressivos, nao vale apena não.

      Excluir
  33. Eu também sempre digo que essa parada de morar de aluguel e investir a grana que seria do imóvel de moradia é pra gente que têm realmente muito capital, rico mesmo.
    Para o brasileiro médio (classe média baixa) que se quiera consegue juntar 200 K em 5 anos pra comprar seu apto MRV a vista, entrar num MCMV é sim uma ótima escolha, sempre aconselho.

    O que todo mundo esquece é que povão (classe média baixa) trabalha CLT, e tem o FGTS preso, perdendo valor, porque é corrigido abaixo da inflação; ou seja quando a pessoa ou o casal se mete num MCMV de 30 anos esse efeito no FGTS esta anulado!! Isso porque além de poder usar o FGTS para dar entrada no imóvel a cada 1 ou 2 anos se pode resgatar FGTS acumulado no período para abater na divida, diminuindo o valor da parcela e ainda tendo desconto no juros!! Não esquecendo que MCMV é juros subsidiado, 7,5% ao ano, é praticamente só a inflação média do país. Em resumo o capital do FGTS do trabalhador deixa de perder valor para ser empregado num imóvel que se valoriza no longo prazo, durante 20 ou 30 anos. Será só esse fator já não anula os juros??? Nunca parei pra fazer essa conta.

    Além que esse pessoal que provavelmente estaria pagando aluguel ou morando de favor, estará pagando só um pouquinho a mais numa parcela do imóvel. Tem gente que fala que ficar pagar 20 ou 30 anos numa prestação é igual um aluguel, e se ‘’paga 2 imóveis’’… pode ser mas ao final desse período provavelmente essa pessoa já estará com mais de 50 anos, com dificuldade de empregabilidade ou se aposentando ganhando muito menos, pelo menos não se preocupará ou terá gastos com aluguel!!! Assim reduzirá seu custo de vida num momento de redução de renda, e terá um imóvel quitado pra morar até o fim da vida.

    Eu comprei um apartamento no teto do programa MCMV (pouco melhor que MRV) simplesmente para poder resgatar 80 k que tinha de FGTS assim como poder ir usando os FGTS que vai entrar pra mim ir abatendo no financiamento. Por pelo menos 1 década meu FGTS vai estar salvo. SR. FODA LOW COST

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. SR. FODA LOW COST??? O verdadeiro? rsrs!!!

      Sim, tem esse "detalhe" do FGTS que esquecemos de citar, é a mais pura verdade, melhor emprego pra um dinheiro que é tomado à força.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    2. Sim Corey, SR. FODA LOW COST ''o original'' das antigas rsrs Sempre acompanhando a blogsfera de finanças. Tomei um susto quando vi que você virou proletário amigo rsrs Abraço!!

      Excluir
    3. Bom te ver novamente, não suma...

      Abraço

      Excluir
  34. Corey, por favor, me passa umas dicas do que falar para os urologistas, já fui em 2 e recusaram de fazer vasectomia. Tenho mais de 30, casado, sem filhos (graças a deus!).

    Um dos médicos disse que já fez a operação em pessoa mais nova e sem filhos, não soube explicar pq não faria em mim, disse que eu era alto (?) e que o mundo precisava de gente honesta (ele nem me conhece...).

    Obrigado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. um colega meu fez a vasec com um médico conhecido dele, este colega tem minha idade(23~25)anos e a cirurgia ficou tudo cerca de 3,5k. Eu pedi o contato e consegui falar com o médico, porém ele não quis me operar dizendo q sou mto novo e não podia fechar meus horizontes. Insisti. Ele aceitou mas cobrando 10k para faze-la, deixei de mão e continuei comendo prostitutas só por segurança. Ter filho significa a minha morte.

      Excluir
    2. 3,5k? 10k? Embora eu ache q vale até mais q isso não dá pra pagar isso... paguei 500, colega de faculdade do meu médico que é amigo de infância, ele não está no Brasil,por isso não indico. Mas tenho uma dica quente caso seja de sp

      Excluir
    3. ele me cobrou 10k, foi pra me fazer desistir logo, ele nao queria fazer em mim, então jogou o preço lá em cima. Agora, já do meu colega, os 3,5k foi isso msm q ele falou. Se fosse até 5k eu pagava.

      Excluir
  35. Fala ai corey gostaria de sua opinião sobre profissões qual profissão valeria a pena ai em SP Conheci o blog do Finado Pobretão e tenho dúvidas a esse respeito se somente Medicina ou Engenharia vale a pena Obs: Sou de Natal RN

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Medicina é a melhor sem sombra de dúvidas devido a vários motivos. Engenharia tenho pe atrás pq é ciclico. Meio termos existem e podem ser interessantes, post a respeito disso em breve.

      Excluir
  36. Ap MCMV e carro velho que te traz a experiência única de quebrar de madrugada é tudo de bom! Viagem comendo sanduíche de mortadela, busão e hostel é tudo que sempre sonhei.
    Primeiro um teto pra morar, depois o resto! Que lindo! 99% dos brasileiros pensam assim! Por isso são pobres e felizes. Afinal, dinheiro não traz felicidade, a pobreza é que traz! Quanto menos dinheiro, menor será sua preocupação com bolsa de valores, RF, IF, etc. isso sim é ser feliz. Vou ali rasgar um pouco de dinheiro pra intensificar minha felicidade. É pensando nesse modo inteligente de vida que os políticos, juízes, promotores, etc ajudam o povo a não ter nada. Nem saúde, nem educação, nem segurança. Eles guardam toda a infelicidade só pra eles. E ainda tem bobo que reclama. Isso sim é chique!
    Viva à pobreza!

    ResponderExcluir
  37. Outra coisa, vc trata IF como se fosse o suficiente só pra não morrer de fome.
    Se intitula independente, só que vive com 4 k, num mundo de pobreza, móveis ruins, plano de saúde ruim, carro ruim, ap de 40 m2 e diz que é frugalidade!
    Kkk
    Mais kkkk
    Frugalidade não é viver na bosta.

    ResponderExcluir
  38. A única coisa que o coreu quer com esses posts sem sentido é polemizar pra ganhar mais comentários, a fim de potencializar os ganhos com os anunciantes

    ResponderExcluir
  39. Ao contrário do que os guruzões pregavam, o MCMV ANTES DO TEMER para famílias com renda até R$ 1.800 (faixa 1, melhor cenário) ou R$ 2.600 (faixa 1,5) era o MELHOR negócio possível.

    Isso por que as taxas de juros eram de até 5% e com subsidio governamental, ou seja, na prática valia mais à pena financiar o imóvel até mesmo que comprá-lo à vista.

    Como exemplo, para um imóvel de 110 mil, poderia-se dar entrada de 11 mil e dividir em suaves 360 parcelas de 525 reais (R$ 6.300/ano).

    Porém à época, com SELIC acima de 13%, se o indivíduo tivesse o valor à vista (110 mil), ainda era melhor que deixasse em uma aplicação de renda fixa qualquer (digamos 11% líquido ao ano), dando 11 mil de entrada, sobrariam 99 mil, que renderiam R$ 10.890 ao ano.

    Além disso, como foi lembrado anteriormente, poderia-se sacar o famigerado FGTS, que rende seus 3%~4% ao ano (se não me falha a memória).

    Paz e bem.

    ResponderExcluir

Os comentários desse blog são moderados, ou seja, passam pelo meu controle antes de serem publicados. Esse é o motivo pelo qual seu comentário não aparecerá logo após você clicar em "Publicar", portanto não precisa postar 2 ou 3 vezes! Posso demorar, mas publicarei e responderei todos os comentários que não contenham trolagens, intrigas, propagandas e baixo nível.