sábado, 25 de novembro de 2017

Qualificações, Promoções e Divagações

Conforme expliquei aqui, estou fazendo cursos de qualificação patrocinados pela empresa onde trabalho, já realizei 2 módulos e o terceiro e último começa na semana que vem. Nesse tempo aconteceu muita coisa interessante que gostaria de compartilhar com vocês.

Em primeiro lugar é incrível o baixo nível de conhecimento dos meus colegas de profissão. Sou uma pessoa que se formou à 10 anos atrás e nunca havia trabalhado na área até o ano passado, porém como sempre tive essa vontade, procurei me manter atualizado e em constante estudo para que o dia que surgisse a oportunidade de trabalhar com isso, estaria pronto. Confesso que esse estudo contínuo durante anos não foi nada de sacrifício, simplesmente lia materiais da imprensa especializada, conversava com colegas que estavam trabalhando na área e mais nada, não foi algo que roubou meu tempo ou me deixou cansado, foi tudo muito natural. Acredito que o fato de realmente gostar da minha profissão foi um fator importante nessa busca por conhecimento. Por outro lado, colegas que muitas vezes possuem mais tempo de carreira que eu, mais tempo de formados, mais experiência demonstram ter um nível de conhecimento técnico assustadoramente baixo. Durante os módulos dos cursos pude notar isso de maneira preocupante, conversando com os colegas percebi que as pessoas possuem orgulho em dizer que não se lembram de coisas que aprenderam na faculdade (e são básicas para o exercício da profissão), não possuem pudor algum em dizer com todas as letras que não fazem ideia do que se tratam conceitos básicos da profissão, que fazem piada com o fato de jamais terem lido um artigo científico após o TCC. Acredito que os motivos para isso são basicamente dois: baixo nível do ensino superior no Brasil, que engambela as pessoas a pensarem que são super profissionais assim que colocam o pé pra fora da Uniesquina, enquanto na prática só te vendem um diploma, e também à abordagem que a maioria das pessoas tem em relação à profissão e trabalho: são simplesmente coisas pra ganhar dinheiro e pagar a prestação do iPhone. São poucas as pessoas que minimamente tentam se dedicar ao trabalho e ao desenvolvimento profissional e quando o fazer, atuam de maneira totalmente equivocada como fazendo MBAs escrotos e inúteis enquanto poderiam ser mais objetivos e estudar on-demand buscando qualificações úteis.

Não sei se dei sorte ou se é outra coisa porém pelo menos na minha empresa existe a real possibilidade de ascensão na carreira desde que a pessoa busque certa qualificação, porém a falta de interesse do público em geral é tão grande que a própria empresa decidiu investir dinheiro para formar seus profissionais e mesmo assim as poucas pessoas interessadas reclamam da "chatice" que é estudar... Caralho, querem aumento de salário, querem promoção porém não querem mover uma palha pra isso!!! Puta que pariu, é de cair o cu da bunda!!! Esses cursos de qualificação oferecidos pela empresa podem levar à promoções e algum aumento de salário porém  não tiram o cara do nível operacional, para conseguir um cargo de gerência é necessário ter algum tempo de casa, passar por um processo seletivo específico, se aprovado fazer alguns cursos e aí sim quando houver vaga o cara consegue ser gerente. Veja uma simulação de como a coisa funciona lá na firma:

Cargo de peão qualificado:
salário R$ 5.000,00
requisitos: participar dos cursos de qualificação
relação candidato/vaga: 1:1 (em tese todos que participam dos cursos ganham promoção)

Cargo de gerente:
salário R$ 5.800,00
requisitos: 3 anos de empresa, ser aprovado no processo seletivo, ser autorizado pelo supervisor (leia-se puxar o saco de superior), passar pelas provas, dinâmicas, entrevistas com os diretores
relação candidato/vaga: 1:10

Todo mundo quer ser gerente, mas poucos querem ser "peão qualificado", mesmo com a pouca diferença de salário entre os dois cargos, sendo que o peão pode muitas vezes ganhar mais que o gerente (tempo de casa, outros cursos, etc) e possui muito menos responsabilidades, trabalha menos horas (gerente fica a disposição da empresa), tira férias de 30 dias (gerente tira somente férias picadas de 10 dias), etc... Resumindo: BRASILEIRO SÓ LIGA PRA PORRA DE STATUS!!! Nêgo quer ser gerente pra ter status, ter o whats do diretor da empresa, mandar nos outros... foda-se que vai trabalhar mais, ganhar menos, se estressar pra caralho, viver em função da empresa.

Quando terminar meus cursos serei efetivado (ainda sou temporário) com o salário base em torno de 5k (atual em torno de 3,5k), continuarei fazendo o mesmo trabalho que faço e ganharei praticamente a mesma coisa que meu gerente, mesmo tendo alguns meses de empresa e ele vários anos. Sinceramente não me entra na cabeça como as pessoas gostam de procurar sarna pra se coçar enquanto poucas usam a cabeça pra sossegar e ganhar seu dinheiro de maneira tranquila. Depois ficam reclamando que estão sobrecarregadas de trabalho, que o dinheiro mal da pra pagar as contas (!!!), que o trabalho é um inferno... mas quando possuem a oportunidade de melhor isso preferem fazer um MBA cagado e caro invés de fazer um curso dentro da própria empresa, grátis e com retorno garantido. Não entendo o ser humano...

73 comentários:

  1. R$ 5000 é um ótimo salário para a realidade do Brasil. Poucos em empresas privadas ganham isso hoje.

    EL

    ResponderExcluir
  2. KKKKKK como assim cachorros? Também não entendi o Janota. Vcs 2 tem fotos de cachorro! kkkk Agora que percebi.
    Acho que tem que latir aqui nos comentários para entender a lingua do Janota.

    ResponderExcluir
  3. É assim em todas as empresas e em todas as áreas Corey, pelo menos na minha experiência. Além dos motivos que você colocou, uma coisa que eu percebo cada vez mais é como as pessoas preferem copiar comportamentos, opiniões, etc, entre si a parar para pensar e analisar, como se o cérebro delas fosse enfeite ao invés de principal órgão do corpo humano, ou pior ainda, como se soubessem usar o cérebro mas tivessem preguiça de usá-lo. Daí tantos comportamentos ilógicos nesse mundo. Infelizmente acho que isso é da natureza humana, e não algo específico do Brasil, e não vai mudar nunca. Talvez o melhor seja, ao invés de lutar contra, nos aproveitarmos dessas falhas, pois são tremendas oportunidades, como o exemplo da sua empresa demonstra, de ganharmos em cima da estupidez, ou melhor, irracionalidade alheia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo, acho que isso é natural do ser humano e uma vez que vc se desprende desse comportamento começa a perceber o quão boa a vida pode ser fora da matrix.

      Ganhar em cima da estupidez humana é muito acertado, a Apple faz isso todos os dias.

      Excluir
  4. Mais uma vez, um post que abre a possibilidade de comentar várias coisas:

    - Ensino Superior: Na minha opinião se houvesse uma prova (de nível médio de dificuldade) que avaliasse todos os formados em curso superior no Brasil, com uma média a ser alcançada para que o formado pudesse exercer sua profissão, a maioria seria reprovada.
    O nível médio do universitário brasileiro é fraco em termos de conhecimento. E isso não é culpa só das faculdades. Os alunos de maneira geral vem mal formar desde o ensino básico.
    Outro ponto é que mesmo na era da internet e da popularização da informação, o brasileiro médio tem um nível de conhecimentos gerais pobre. Isso depende basicamente do interesse de cada um.

    - Trabalho: Acho que a não ser que o cara seja apaixonado pelo seu emprego e/ou profissão, trabalho deve ser encarado como trabalho apenas, evitando ao máximo que preocupações e estresse acompanhem o funcionário pra fora da empresa.
    O negócio é procurar exercer bem suas atividades, deu a hora de ir embora acabou, da porta pra fora não existe mais empresa.
    Mas concordo com relação ao status, tem muita gente que valoriza demais a questão do status, acho besteira, mas tem muita gente que adora aparecer, aí acaba virando escravo disso aí.
    Por fim, há muita gente por aí que adora puxar saco de superior, ficar puxando conversa, fazendo piadinha, falando dos outros etc, etc, etc, mas quando é necessário assumir a responsabilidade sobre alguma atividade esses baba ovos se omitem, esses estão entre os piores tipos de "profissionais" que existe, só querem se dar bem, parecer que trabalho, enquanto quem trabalho de verdade não aparece.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo! Se houvesse um "exame da OAB" para todas as profissões com certeza grande parte iria sentar na graxa, porém isso não é lucrativo às instituições de ensino (que continue assim, minhas FAED agradescem) e tb para o governo que adora divulgar números de quantos brasileiros são formados no ensino superior (a relevância do curso pouco importa).

      Sua visão sobre trabalho é perfeita, só mudo uma coisa: é importante gostar do que se faz para conseguir encarar de maneira mais tranquila as 44h horas semanais sem ficar louco, sendo assim é menos torturante. Nada como virar as costas e deixar tudo do trabalho, no trabalho.

      Excluir
  5. Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk bem observado

    ResponderExcluir
  6. Interessante. Eu sou servidor público federal a 10 anos. Estou em meu 2° emprego público. Sou formado em administração e contabilidade. Eu adoro estudar, aprender coisas novas. No órgão que trabalho sempre há cursos e treinamentos e eu sempre participo, além de fazer os cursos on line no site do senado e do ministério do planejamento. Tenho mais de 30 certificados de cursos e não ganho nada a mais por isso, faço por que quero. No entanto tenho amigos que trabalham no setor privado que malmente se formaram.
    Meus colegas só querem fazer cursos se forem em outro estado pra ganhar diárias e passear.
    Eu não acho que isso tenha a ver com o baixo nível dos cursos superiores, acho que é questão cultural do brasileiro.
    A maioria é superficial, tem uma visão de curto prazo. Essa semana tava conservando com o professor na academia o quanto a economia encheu no último mês. As pessoas se exercitam só no verão. A preocupação é só estética. Cuidar da sua saúde a longo prazo não é preocupação da maioria. Não é a toa que a saúde pública está um caos e que há tantos encostados no inss.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Diga isso não.
      Tem blogueiro afirmando que terceirizados são as pessoas que carregam a administração pública nas costas.
      No órgão em que trabalho terceirizado não pode nem acessar os sistemas dos servidores. Fico pensando como poderiam fazer as atividades finalísticas do órgão sem sequer ter acesso aos sistemas.
      Aliás, no meu órgão só o auditor pode realizar auditorias. Nem os técnicos (concursados) podem. Ou seja, nem os técnicos tem acesso a certos sistemas. O que dizer então dos terceirizados que só fazem serviço de apoio.

      Acho que vou abrir um blog e começar a contar casos dos "maravilhosos" trabalhos desenvolvidos pelos terceirizados no meu órgão.
      kkkkk

      Excluir
    2. Esses 30 cursos foi você quem pagou ou o órgão público em que você trabalha?

      Excluir
    3. Status e imagem é tudo pro brasileiro médio. Ter carro legal vale mais que morar num lugar decente (pq quase ninguém vê sua casa e sim seu carro), e por aí vai...

      Excluir
    4. Anon 20:51, faço cursos on line gratuitos, cursos que eu mesmo pago e cursos oferecidos pelo órgão que trabalho.
      Hoje há muito curso de qualidade e gratuito na internet.
      Na semana passada fiz um curso sobre gestão de projetos com evernote, curso simples mas de muita valia. Pretendo utilizar o que aprendi tanto no trabalho quanto nos meu projetos pessoais.

      Excluir
  7. Corey, post interessante. Esse tema (ser gerente) volta e meia aparece em meio aos meus colegas de profissão, somos técnicos porém não operacionais. E a conclusão costuma ser muito próxima da sua: difícil valer a pena. Um gerente na nossa área em termos de salário nominal ganha em torno de 30 a 50% mais, mas também há casos em que ganha menos. Também conta com plano de saúde melhor, e bônus gordos de 6 a 10 salários (contra no máximo 3 de um técnico).

    Gerente é um cargo ingrato. Tem que executar a visão da diretoria, que muitas vezes passa missões impossíveis, incoerentes, e com recursos abaixo do necessário. Tem que administrar a equipe, cuidar do fulano que chega tarde, do ciclano que fica na internet, e ouve reclamações de todos os lados, de cima (diretoria), de baixo (equipe), e dos lados (outras áreas). Além disso o interesse das áreas dentro de uma empresa é conflitante, então tem sempre alguém querendo te foder.

    Voltando ao plano de saúde, embora seja um plano acima dos peões, esse só será pago enquanto o gerente for funcionário, até os 40 é difícil dar alguma coisa mais séria, perto da aposentadoria é que começam os problemas. E aí ele está sozinho (sem o mega power plano de saúde empresarial) e eventualmente com a saúde destruída em decorrência de décadas de stress, se não puder pagar se ferrou.

    Gerente tem que estar bem vestido, normalmente usa terno, etc. Tem a "obrigação" de manter um certo status, não indo a sujinhos, botecos, etc. Não pode levar marmita, pq o que iriam pensar? Fora os almoços pagos por fornecedores, que eles adoram, mas que no meu caso sempre achei asqueroso: pq eu vou permitir que alguém pague o meu almoço, para eu escutar um monte de abobrinhas, afagos e conversas falsas e rasas, sabendo que tudo é uma encenação para apenas vender alguma coisa? Perco totalmente a fome.

    Enquanto isso, levo a minha marmita, faço meu trabalho e volto tranquilo pra casa, economizando 70% do meu salário.

    Quanto aos estudos, acho que o problema no Brasil é mais sério. Os ensinos fundamental e médio são terríveis, e com formação pífia nesses níveis é difícil chegar ao superior e absorver o necessário. Mas não que o ensino superior seja melhor, todos os ciclos deveriam ser repensados.


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sua descrição sobre a função de gerente é perfeita, mesmo assim vemos uma caralhada de gente querendo essa função e a única explicação é o status. Muito melhor ser peão, pacato cidadão invisível, levar marmita e não ter que atuar sapo todo santo dia.

      Uma das coisas que mais me incomodava durante os anos de empreendedor era ter que aguentar fornecedor, o que vc disse está certo, é tudo um jogo nojento.

      Excluir
  8. Status é uma desgraça

    ResponderExcluir
  9. Fala Corey, infelizmente as pessoas querem coisas faceis e não oferecem ou nao estão dispostos a dá uma contrapartida, querem tudo fácil e que não exija muito esforço para obter. Nossa educação é aquela onde não ha construção do conhecimento ao longo da vida acadêmica, essa é nossa dura realidade que creio que se começar-mos agra a próxima geração terá alguma chance, abs, sucesso ai na jornada. A propósito, qual sua área de atuação, bateu curiosidade?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tb quero tudo fácil, então me contento com o que a facilidade pode comprar, poderia estar ou ficar rico com as lojas mas busquei facilidade e tranquilidade abrindo mão disso. Acontece que a maioria quer ter os dois ao mesmo tempo...

      Minha área é uma área boa, rsrs!

      Excluir
  10. "as pessoas possuem orgulho em dizer que não se lembram de coisas que aprenderam na faculdade (e são básicas para o exercício da profissão), não possuem pudor algum em dizer com todas as letras que não fazem ideia do que se tratam conceitos básicos da profissão,"

    Isso é o retrato do brasil, um país onde quase tudo é falso.
    excelente post!

    abç!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente, aqui é tipo uma Las Vegas onde tudo é fake.

      Excluir
  11. A qualificação o estudo, aprendizado continuo são fundamentais para aumentar o salário no futuro.

    Abraço e bons investimentos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não só pra isso, mas tb para o próprio desenvolvimento pessoal;

      Excluir
  12. Bolsonitropower no 1º turno 201826 de novembro de 2017 00:13

    5k e os peões cagando e andando...Talvez essa empresa não seja no BR, pq não é possível! O que esses caras tem na cabeça? Garanto que no churrasco no fds reclamam do salário e de falta de perspectiva de crescimento.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Garanto que no churrasco no fds reclamam do salário e de falta de perspectiva de crescimento." - com toda certeza, e ainda reclamam quando o salário não cai na conta às 7 da mnhã...

      Excluir
  13. Corey, caso deseje realmente tentar entender as pessoas recomendo que em algum momento da sua vida leia o livro O Homem: Uma Introdução a Antropologia, autor: Ralph linton, 1965. É um livro fantásticos, os primeiros capítulos tratam sobre a antropologia física, na qual eu sugiro pular, o restante do livro trata sobre a antropologia cultural na qual elucidou para mim como as pessoas funcionam. Sei que você tem outras prioridades no momento, mas aqui está a dica de leitura. O livro é bem antigo, tem idade para ser o meu pai pela data de publicação, no entanto eu considero como um clássico.

    Outra referência científica para tentar entender as pessoas é o teste Myers-Briggs de personalidade. Primeiro conheça a proposta do teste e depois pesquise sobre a distribuição da população desejada, pode ser a mundial, brasileira, estadunidense, etc, em cada um dos 16 grupos de personalidade. Eu até poderia colocar alguns links de referência no entanto acho melhor neste caso que a sua curiosidade o guie.

    Quanto ao nível educacional não irei referenciar o Brasil:
    https://qz.com/638845/americans-are-spectacularly-bad-at-answering-even-the-most-basic-math-questions/ (norte-americanos)
    http://www.independent.co.uk/news/education/education-news/almost-50-per-cent-of-adults-cant-do-basic-maths-that-means-half-7469119.html (ingleses)

    Abraço,
    Maluco

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Maluco!

      Na verdade não tenho essa curiosidade toda, não é nem de longe um tema que me atrai, porém é interessante ter essa percepção empírica de como as pessoas à sua volta funcionam.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  14. Reconhecimento depende da empresa e do segmento, Corey. Na época que eu era celetista, notei que os gerentes e donos da empresas da minha área tinham um preconceito com profissionais que não eram formados em Universidades de ponta na área de exatas. Para o cara ter um bom salário só se fosse USP, UNICAMP ou UNESP, até Mackenzie e PUC era relativo. Se não fosse isso, nada feito, o cara ate ganharia um aumento que era o dissídio mas jamais teria promoção ou ganhar como um cara formado nessas faculdades. Pouco importava o empenho, a dedicação, ou o tipo de faculdade que fazia (curso e local), não tinha regalias. Eu fui forçado a isso, na época era registrado como técnico mas fazia Uniesquina há dois anos e nunca tive aumento mesmo pedindo e olha que eu era o funcionário com mais conhecimento, mas não teve jeito, tive que largar a particular, meter a cara num cursinh por seis meses e consegui entrar numa pública. Assim que comecei a estudar na nova, avisei e recebi um aumento de 30% com direito a trabalhar meio período em dias de prova. Infelizmente, é assim.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Status, isso resume o que vc contou. O status de ter um diploma de federal fez diferença mesmo que isso não tenho uma relação direta com a qualidade do profissional. Aliás em muitas áreas o profissional prático sem qualquer formação acadêmica supera em conhecimento o teórico de faculdade fodona.

      Excluir
  15. Eu acho que o Corey é farmacêutico de indústria. Sou casado com uma e muita coisa se assemelha com os posts descritos por ele do ambiente profissional! Além de ser uma área com bom retorno financeiro e fácil colocação

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É engraçado qd vcs tentam adivinhar minha área, rsrs!

      Excluir
    2. Pô, dá uma dica aí... ALGUÉM já acertou EM ALGUM MOMENTO sua área aqui nos comentários?

      Excluir
  16. Corey, da mesma forma que você diz não entender o ser humano e o motivo das pessoas quererem status e um trabalho apenas pra pagar a parcela do iPhone,

    Nós também não entendemos como que um empresário bem sucedido pós IF como você não está aproveitando a vida pra viajar o mundo e etc ao invés de ficar perdendo tempo trabalhando como empregado em uma prisão remunerada, fazendo cursos pra aumentar o salário sendo que nem de grana precisa.

    Pra você pode parecer que o que os seus colegas de trabalho fazem é coisa de retardado, mas para nós que sabemos da sua história achamos justamente que o que você faz é sim coisa de retardado.

    Como os seres humanos são interessantes não é mesmo ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Excelente ponto de vista! Porém acredito que embora diferente minha atitude faz mais sentido e é racional, veja: cuidei da minha vida financeira, não tenho dívidas, moro bem, como bem, me divirto; então decidi trabalhar com algo que gosto e que posso me dar ao luxo de largar do dia pra noite, caso queira.

      O cara que compra iPhone, celular com preço de carro, em prestações, infla estilo de vida em busca de aceitação e depende 1000% da prisão trabalho...

      Qual atitude é mais racional?

      Excluir
    2. Corey pegando o gancho do anon acima, faço algumas perguntas:

      Vc que é um cara esclarecido, conhecedor da real, de outras culturas, empreendedor e independente financeiramente, vc não se sente desperdiçando tempo de vida trancado em uma empresa varias horas por dia??

      E quanto ao transporte? como vc faz? pega transito na hora do rush, metro lotado logo cedo, busao lotado logo cedo?

      Cumprir tarefas em empresas no Brasil é foda pra caralho, algumas empresas e alguns chefes sao canalhas pra caramba, os amibientes mesmo entre pessoas de bom nivel intelectual e formaçao chegam a ser insalubres e desgastantes.

      Como vc lida com todos esses sentimentos e situações sendo que vc sempre foi acostumado a ser o chefe, o empresario (posicao onde querendo ou nao essa socidade maluca te respeita mais que um empregado) e ter mais liberadade para tomar suas decisoes??

      Sao duvidas pessoais de um cara que sempre trabalhou em empresa e agora esta empreendendo.

      Abraço e boa sorte na nova carreira.



      Excluir
    3. Acho que essa questão dá assunto para um post inteiro, mas vamos lá...

      Desperdício de tempo: não sinto isso pq durante o trabalho estou exercitando minha profissão e ao mesmo tempo recebendo por isso, então é o melhor de dois mundos.

      Transporte: 20 min de metrô.

      "Cumprir tarefas em empresas no Brasil é foda pra caralho, algumas empresas e alguns chefes sao canalhas pra caramba, os amibientes mesmo entre pessoas de bom nivel intelectual e formaçao chegam a ser insalubres e desgastantes." - não acho um problema do Brasil e sim do trabalho em si, é assim mesmo e não sei como poderia ser diferente...

      Essa tal liberdade pra tomar decisões é algo que na verdade sempre me incomodou muito. Não gosto de tomar decisões, ter que pensar nos cenários envolvidos, etc. Por isso sou muito mais feliz recebendo e cumprindo ordens.

      Resumo: sou muito mais feliz e tranquilo hoje.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    4. As pessoas custam a entender que "fazer o que quiser" pode eventualmente contemplar fazer coisas que já fazíamos antes, coisas "mundanas", que teoricamente milionários jamais fariam.

      Se eu cheguei num ponto em que eu posso fazer "o que quiser" eu posso inclusive resolver dedicar algum tempo do meu dia pra varrer a minha rua, oras! Se é uma decisão errada ou não, não é da conta de ninguém. Basta que ela NÃO seja errada pra mim, oras!

      Nesse sentido, entendo totalmente a OPÇÃO do Corey (e é uma opção MESMO, diferente da massa de ignaros para quem não existe opção: ou trabalha ou passa fome).

      Analogamente, as pessoas que criticam o Corey por trabalhar na CTPS são as mesmas que dizem que "não estão nem aí" pro casamento e quando a namorada quer casar dizem "NÃO CASO DE JEITO NENHUM!". Oras, se você não está nem aí pro casamento, TANTO FAZ casar ou não. Se TANTO FAZ casar ou não, por que se recusa a casar? Se se recusa é porque SE IMPORTA SIM com o casamento.

      Excluir
    5. Exatamente! Para a maioria das pessoas, IF é sinônimo de viagens intermináveis, experiências radicais, etc. Mas é justamente o que vc disse: a possibilidade de fazer o que quiser, entre elas trabalhar, ir ao mercado, varrer a calçada...

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    6. A minha pergunta foi pessoal ao corey dadas as situaçoes que empreender o proporcionaram e que eu particulermente acho magico.

      Fui clt durante anos, estou empreendendo em um negocio pequeno e no momento estou mais feliz assim.

      Mas ai cada um é feliz como quer e isso eu nao questiono.


      Boa sorte no trabalho e nos nos negócios!

      Excluir
  17. O problema do brasileiro é que no geral nós não ligamos os pontos. As pessoas não entendem que só existe salário pq vc tá gerando valor pra alguém, que esse dinheiro não cai do céu. Quase ninguém se questiona o porquê de exercer uma função e receber um salário em troca.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente, as pessoas não percebem que existe valor no salário e que qd não se agrega à esse valor, não se ganha mais.

      Excluir
  18. Corey, excelente artigo!
    Mas sabe o que é mais preocupante? É a geração "Mimimillenials"!!! PQP!
    Estou fazendo um MBA e pasme, a galera mais nova caga e anda para os estudos, não são comprometidos com prazos/tarefas e fazem tudo nas coxas. Eu estou fazendo o curso numa faculdade excelente e absorvo todo o conteúdo, presto atenção nas aulas. Os lazarentos cagam e andam, ficam de conversa paralela durante as explicações.

    Este MBA que estou fazendo é em faculdade de primeira linha privada e fiz pela oportunidade de conhecer professores excelentes do mercado (um amigo que fez o curso me recomendou) e a experiência que os caras passam é fantástica.
    Lá não são professores que fritam slides do power point e sim caras com cases reais e te forçam a pensar. Este MBA que estou fazendo não é para ter o status, mas sim para evoluir como pessoa e aplicar os conhecimentos no meu dia-a-dia e evoluir na carreira. Infelizmente, os RHs das empresas hoje pedem isso para cargos de Analista!!!

    Eu também faço cursos de curta duração para incrementar meu conhecimento e vejo que a turma tb despreza isso.

    E o que você falou sobre as Uni-Esquina faz todo o sentido. O nível da galera é sofrível e vejo no dia-a-dia no meu trabalho como isso tá fodendo o Brasil.

    Grande abraço e parabéns pelo blog.

    Mr. T.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa galera caga e anda pra vida! Não querem fazer nada certo, impressionante...

      Sei que existem MBAs úteis, sei que não é tudo farinha do mesmo saco, mas grande parte são perda de tempo e dinheiro, tudo pelo status. O mesmo para graduações.

      "Eu também faço cursos de curta duração para incrementar meu conhecimento e vejo que a turma tb despreza isso. " - galera despreza completamente e ainda tira onde de quem faz. É legal ser burro!

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    2. "Eu estou fazendo o curso numa faculdade excelente e absorvo todo o conteúdo"

      A Uninove é dez ou a Estácio, ligadinha em vc?

      Excluir
  19. Caralho quem é o retardado que vai querer ser gerente (pra ganhar o mesmo que o piao, sim pq 5k para 5,8k é a mesma coisa) sendo que gerente mal consegue tirar férias, fica a disposição da empresa e os caralhos a 4??

    Brasileiro se liga mesmo em status, mais do que paz e dinheiro.

    Porra brasileiro é tudo doido mesmo, "nenao"?

    Vai pelo status vira gerente, se estressa muito, tem um avc e more aos 45 anos, o paio com mesmo salario, tem mais tempo livre, vive melhor e é mais feliz.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Vai pelo status vira gerente, se estressa muito, tem um avc e more aos 45 anos, o paio com mesmo salario, tem mais tempo livre, vive melhor e é mais feliz." - excelente resumo!

      Excluir
  20. Corey, fugindo um pouco do tema desse poste, qualquer dia desses vc poderia divagar sobre fundos multimercado e fundo de ações! Queria saber o que acha sobre essa opção de terceirizar a alocação de recursos? Forte abraço e parabéns pelo trabalho

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não acho nada, meu conhecimento sobre o assunto é zero, rsrs!

      Excluir
  21. Desculpe usar esse espaço para fazer esse questionamento que não possui relação direta com o post em tela. Dito isso, sigo.

    Você não tem patrimônio algum (EU, 5k na poupança), sua perspectiva de salário é de no máximo 3K bruto na Iniciativa Privada, salvo ser nomeado em um concurso e subir esse patamar para 7K trabalhando das 8 às 18h em algo que você não tem mais o menor interesse. Você é jovem (mas nem tanto, 23 anos), solteiro e sem filhos, mora com os pais e tem ambição de conquistar a IF no longo prazo, evidentemente, mas no curto imagina que um ganho anual de 48 mil reais já seriam suficientes para colocar a vida em mode de execução.

    O que você faria ou já fez sob condições semelhantes?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não pensaria duas vezes: sairia do Brasil, iria para os EUA ou UK, levaria uma vida simples, juntaria dinheiro em dolar ou libra, anteciparia minha IF em algumas décadas e depois pensaria no que fazer.

      Excluir
    2. Caraca, tô na mesma situação do anon acima, inclusive idade e tudo. A diferença é, enquanto ele ao menos tem 5k na poupança, o idiota aqui deve 10k pro Nubank, que torrei em apostas.

      Excluir
  22. Corey, o local onde você trabalha tem muita politicagem?
    Tem colega de trabalho falso ou puxa-saco entre outros tipos maléficos?

    Se sim, coo você lida com isso? Uma das piores coisas é ter colega de trabalho xarope.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Puxa saco até que não mas maléfico sim. Aliás tem um que vou te falar... tipinho da pior qualidade...

      É bem complicado de se lidar com isso pq a simples presença desse tipo de gente destroi o ambiente de trabalho. É algo que estou aprendendo e ainda não sei ao certo como lidar...

      Excluir
  23. Corey essa sua resposta é tão distante da realidade, parece até de respondeu em tom de ironia. Simplificou em demasia.

    Como o cara vai fazer isso se ele tem apenas 5k? Será que fala inglês minimamente? Será que é fácil assim ir para os EUA ou UK e pronto? Respostas: Não tem como com esse valor. Inglês é fundamental. Não, não é, você vai se ferrar. Pior ainda no UK custo de vida altíssimo.

    Ao meu ver:
    Faça uma grana, não importa como, faça uma grana. Esqueça essa porra de CLT. Pelo menos 50k. Continue solteiro e sem filhos, aproveite, continue morando com os pais, mas se sinta incomodado por ser parasita. 48 mil reais por ano = 4k líquido mês. É um objetivo razoável. Feito isso, aí sim, abre as portas para EUA, e digo mais, abre as portas para o Sudeste Asiático(em foco Thailand).

    É isso, estou nessa também.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não foi nada irônico, foi a minha opinião. Claro que foi simplificado, ele pediu uma opinião e não um manual de como fazer.

      Claro que 5k não é suficiente mas tb não é preciso muito dinheiro e com um mínimo de planejamento é possível sim ter o capital suficiente pra tocar essa empreitada.

      Sobre inglês concordo e discordo. Concordo que obviamente é importante mas discordo pq num projeto desse o cara vai trabalhar com BR ou latino, logo é algo que pode ficar pra depois.

      Excluir
    2. "Ao meu ver:
      Faça uma grana, não importa como, faça uma grana. Esqueça essa porra de CLT. Pelo menos 50k. Continue solteiro e sem filhos, aproveite, continue morando com os pais, mas se sinta incomodado por ser parasita. 48 mil reais por ano = 4k líquido mês. É um objetivo razoável. Feito isso, aí sim, abre as portas para EUA, e digo mais, abre as portas para o Sudeste Asiático(em foco Thailand)."

      Desculpem minha ignorancia, mas eu nao entendi. Pega a grana (aprox. 50k) e vai para esses paises e fica ilegal la? trabalha clandestino??

      Eu juntei mais q isso de grana, sou solteiro, sem filhos, moro com os pais, como daria pra ficar nesses paises ai?? só ilegal?

      com o perdao da palavra colegas, clt e o caralho

      abs

      Excluir
  24. Além de não querer saber estudar, muitos fazem corpo mole, hoje em dia reclamam por exemplo de querer fazer hora extra !! eu fiz muito hora extra na vida e me ajudou muito !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aqui temos 2 figuras:

      Os que fazem hora extra mesmo sem receber pra puxar o saco e se passar por amigão da empresa;

      Os que reclamam de toda e qq hora extra que devem fazer, assim como troca de turnos.

      Excluir
    2. "Os que fazem hora extra mesmo sem receber pra puxar o saco e se passar por amigão da empresa;"

      tem idiota pra tudo kkk

      "Os que reclamam de toda e qq hora extra que devem fazer, assim como troca de turnos."

      e tem idiota pra tudo.

      uma horinha ou outra bem remunerada nao vai matar ninguem e nao vai deixar o cara queimado na empresa, mas TODO DIA? DE GRAÇA?

      pqp!


      Excluir
  25. Corey, são duas coisas diferentes.

    O comportamento do brasileiro médio é realmente mediocre, não pensa em ao menos investir seu tempo para aproveitar as oportunidades para evoluir na carreira. Isso faz com que aqueles que se esforcem minimamente na direçao certa consigam se sobresair e serem bem sucedidos.

    Outra coisa é a discussão da carreira em Y. Querer ser gerente não é completamente inútil, apesar de no curto prazo aparentemente não ter muita diferença, no longo prazo pode ser positivo, mas depende dos objetivos de cada um.

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala EI!

      Sim, os poucos que se preocupam em melhorar de vida conseguem se sobressair de maneira mais fácil justamente pq poucos os fazem. O mesmo se aplica à um monte de coisas no BR (estou preparando um post sobre isso).

      Entendo o que vc disse sobre ser gerente e a importância no longo prazo porém na minha empresa especificamente não existe muito isso. Não há muito o que a pessoa pode ser depois de gerente, então ficará anos e anos preso à uma função desgastante e mal remunerada.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    2. sim, no caso da sua empresa pode fazer sentido mesmo, de qualquer forma isso não exclui a possibilidade de continuar a carreira "gerencial" em outro local, mas é uma discussão que varia de caso pra caso, sem falar que depende do perfil da pessoa tb. muitos querem ser gerente mas não tem a menor capacidade de exercer liderança.
      Abraços

      Excluir
    3. Ja trabalhei em 5 empresas, em todas elas a unica coisa que vi sobre gerentes, foi acumular doenças e estar sempre tenso e com cara de c*

      Teve um bioquimico, gerente numa empresa farmaceurica que trabalhei que teve um avc aos 47 anos e morreu.

      abs

      Excluir
    4. Me expressei mal: na verdade na minha área não há muita possibilidade de crescimento pós gerência.

      Excluir
  26. Olá Corey,

    tenho acompanhado suas divagações, mas farei aqui o contraponto: talvez essas pessoas que não fazem curso porque não querem descobrir que existem outras maneiras de trabalhar, de se sentir no mínimo ultrapassado? Falo isso porque tive essa resistência inicialmente na equipe mas conseguimos que as capacitações anuais específicas pra minha área de atuação fossem bem aceitas e sempre fechamos o número de vagas iniciais.
    abs

    ResponderExcluir
  27. Olá Corey,

    Acho que muito é questão de perfil. Tem gente que não quer evoluir e não está afim de se atualizar. Acaba se acomodando em uma posição e está feliz assim.

    No seu caso, a possível dor de cabeça não compensaria o pequeno aumento salarial. Já para alguém mais jovem que almeja subir na carreira e tenha ambição, é um degrau a mais.

    Lembre-se de que o André Esteves do Pactual começou como técnico de TI.

    Abçs!

    ResponderExcluir

Os comentários desse blog são moderados, ou seja, passam pelo meu controle antes de serem publicados. Esse é o motivo pelo qual seu comentário não aparecerá logo após você clicar em "Publicar", portanto não precisa postar 2 ou 3 vezes! Posso demorar, mas publicarei e responderei todos os comentários que não contenham trolagens, intrigas, propagandas e baixo nível.