segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

Minimalismo e a Saúde - Estamos Doentes Demais?

A prática do minimalismo traz contestação, quando você abraça esse estilo de vida passa a ser mais crítico em relação as cosias corriqueiras da vida invés de simplesmente seguir a manada e fazer o que todo mundo faz. Isso acontece com as finanças, com a posse de coisas materiais, com sentimentos... Uma coisa que tenho contestado muito nos últimos tempos é o quão doentes aparentamos estar... Todo mundo que conheço tem alguma "doença crônica" que leva ao uso regular de medicamentos, quase todos os filhos de conhecidos possuem algum tipo de alergia ou intolerância, as mulheres usam produtos caríssimos pra tratar a pele (tratar o que mesmo?), homens tomam remédios pra queda de cabelo, viagras, etc. Será que estamos tão doentes assim?

A resposta não é fácil, como disse acho que essa constante situação de doença é algo que quase nunca enxergamos, a gente não se dá conta que provavelmente não é normal viver doente assim... Vejam o exemplo dos meus pais: desde que me conheço por gente minha mãe é hipertensa, faz uso contínuo de N medicamentos pra pressão alta, durante os anos 90 ela se entupia de remédios tarja preta pra dormir, se queixava de dor de cabeça diariamente. De uns tempos pra cá ela toma além dos anti-hipertensivos: medicamentos pra colesterol, diabetes, estômago, vesícula, antidepressivos além de polivitamínicos. Minha mãe NUNCA fumou, bebeu nem fez exageros alimentares, ao contrário do meu pai que fumou por mais de 50 anos, sempre bebeu sua cerveja e cachaça (moderadamente, vi meu pai bêbado em 3 ou 4 ocasiões a vida toda), a vida inteira comeu muita carne vermelha com gordura. Minha mãe jamais praticou atividades físicas, nem andar de bicicleta sabe, meu pai andou muito de bicicleta quando jovem mas na vida adulta ficou sedentário. Quantos remédios meu pai toma? Somente um pra próstata. Não tem nenhuma doença crônica além da próstata aumentada que pelo que parece é algo muito frequente. Quem é mais saudável? Minha mãe sempre foi preocupada com a saúde, a vida inteira foi a todas as especialidades médicas que existem. Meu pai começou a frequentar o cardiologista (da minha mãe) depois dos 65 anos. Minha mãe sempre procurou doenças (e achou), meu pai só foi em médicos esporadicamente, quando precisou de um.

Quer outro exemplo: vá ao dentista a cada 3 meses e SEMPRE vai ter uma cárie pra tratar, SEMPRE! Por isso sou contra esse negócio de manutenção preventiva, seja no mecânico ou no médico. Brother, precisamos lembrar que todos nós precisamos de dinheiro, inclusive o médico! Então é óbvio que ele sempre vai querer te manter doente pra lucrar em cima. Está errado? Claro que não! Todo mundo ganha dinheiro em cima de uma dificuldade alheia.

Vejo uma nova tendência, se já não bastasse te entupir de remédios de finalidade duvidosa, agora a moda é das cirurgias. Conheço uma caralhada de gente que fez, está fazendo ou fará cirurgias em breve: é joelho, é coluna, é vesícula, é pedra no rim, é o escambau... Nêgo com 30 anos toma antidepressivo, remédio pra dormir, viagra, operou do joelho, tem hipotiroidismo (pelo que parece todo mundo tem isso agora), começo de diabetes, etc... Lembro que quando estava na 2ª série uma coleguinha de classe foi internada durante alguns dias e aquilo foi uma comoção total, todo mundo ficou preocupado com ela e tal... Hoje é difícil achar uma criança que nunca passou um dia no hospital e todos acham isso natural. Será que hoje as crianças são mais internadas porque precisam ou porque os hospitais dependem da grana paga pelos planos de saúde?

Hoje se vai ao médico por tudo. Surgiu uma espinha na testa? Vai no dermatologista e sai de lá com uma receita de 500 reais que vai reduzir 5% o tamanho da sua espinha. Está gordo? faz uma cirurgia bariátrica que é mais fácil. É magro? vai no endócrino e pega umas receitas de anabolizantes... Ah, esqueci dos exames, quem nunca fez uma endoscopia, um ultrassom, uma ressonância? Parece que os médicos não sabem fazer diagnósticos simples sem usar exames elaborados.

Condições normais do organismo são tratadas como doenças, o melhor exemplo disso é a calvície. Cara, se você tem histórico de calvície na família, você VAI SER CARECA, ponto final. Mas não, você quer lutar contra essa condição se entope de remédios que broxam (PUTA QUE PARIU COMO ALGUÉM SE PROPÕE A FICA BROXA EM PROL DE GANHAR ALGUNS FIOS DE CABELO), loções caríssimas ou mesmo implantes que te deixam com cara de doente de câncer. A vida é mais fácil se você aceitar o que "Deus" (ou a natureza, ou a evolução, you name it) te deu. Na verdade calvície é minha aliada, desde que meu cabelo começou ficar escasso (aos 18, 19 anos de idade) eu passei a usar maquininha duas vezes no mês e resolvi o problema além de economizar uma verdadeira fortuna no decorrer da vida com cabeleireiro e shampoo (careca também usa shampoo mas um Seda anticaspa dura 1 ano).

Meus dentes estão longe de serem perfeitos, são um pouco desalinhados e jamais foram brancos como sulfite. Eles são naturais! Nem penso em alinha-los usando aparelho durante anos, sofrendo e gastando. Também não penso em fazer clareamente a não ser que fiquem com cor de cocô. Isso não quer dizer que sou relaxado ou tenho boca de bueiro, vou ao dentista uma vez por ano ou um pouco mais que isso se julgo desnecessário. Uso creme dental COMUM (parece que todo mundo tem dentes sensíveis e usa Sensodyne, não?), escova de dentes de 5 reais (pra que escovas com tecnologia da Nasa que custam 20 conto?).

Viver como o Salamanca? Não obrigado!
Você realmente acha que a hipertensão, diabetes, câncer e outras doenças crônicas não podem ser curadas? (se é que algumas dessas realmente são doenças ou apenas condições naturais do corpo humano). Eu particularmente duvido que não e acho que na verdade o motivo de existirem é pra vender remédio pra grande massa. Aí você vem com o argumento "Corey, a medicina aumentou a longevidade e a qualidade de vida das pessoas", ok é verdade mas até que ponto isso é verdade e viável? Falo por mim, se for pra viver 100 anos dependente de 500 comprimidos diários, usando fralda e sem ter forças pra nada eu prefiro morrer. Viver é muito, muito mais que um coração batendo e um pulmão respirando (por isso sou totalmente a favor da eutanásia). A medicina pode ter esticado a vida das pessoas mas isso é porque é interesse dela mesmo, quanto mais pessoas "vivas", mais remédio vendido.

Não sou teórico de conspiração mas acho que não precisa de muito pra acreditar que sim, a indústria da medicina está nos deixando doentes. Sou capitalista e não tenho absolutamente nada contra quem ganha dinheiro mas isso não quer dizer que vou abraçar todas as ideias capitalistas e acho que você devia ao menos questionar isso.

Pra finalizar deixo o texto abaixo (acredito que muitos de vocês já conheçam):
Entre os 28 a 30 anos você de repente sente uma melancolia agonizante, uma depressãozinha, uma tristeza meio persistente que não vai embora. Você, então, depois de fazer vários exames clínicos onde nada de conclusivo foi visto ou encontrado, e a “zorra” da sua melancolia continua, encontra um médico “genial” que “entende” o que você tem e te prescreve fluoxetina – o Prozac da vida.
A fluoxetina, ou o antidepressivo similar receitado tem um efeito adverso clássico – dificulta de cara o seu sono. Então, na revisão com o médico ele prescreve clonazepam, o Rivotril da vida. Deixa você meio bobo ao acordar e reduz sua memória, uma sensação de “maconhado”.
Ok, você liga para a secretária do médico e volta ao doutor. Ele nota de cara que você aumentou de peso. Aí, prescreve sibutramina, que faz você perder uns quilinhos, mas lhe dá uma taquicardia incômoda. Novo retorno ao doutor. Além da “batedeira” no coração o médico afere que você também está com a pressão alta. Então, prescreve-lhe losatarna e propanolol, este último para reduzir sua taquicardia.
Você já está com uns 35 anos e toma: fluoxetina, clonazepam, sibutramina, losartana e propranolol. E, também, junto com tudo isto, um “polivitamínicos” é prescrito. Como o doutor não entende nada de vitaminas e minerais específicos, ele manda que você compre um“Polivitamínico de A a Z” da vida, que pra muito pouca coisa serve, digamos a verdade verdadeira. Mas, na mídia, o Luciano Huck disse que tem um que é ótimo. Você acreditou, e comprou.
Lamentemos. Já se vão aí uns R$ 350,00 por mês. Pode pesar no orçamento. O dinheiro a ser gasto em investimentos e lazer, escorre para o ralo da indústria farmacêutica. Você começa a ficar nervoso, preocupado e ansioso (apesar da fluoxetina e do rivotril), pois as contas não batem no fim do mês – seu lazer está comprometido, seus planos não estão batendo com as metas traçadas. Você começa a sentir dor de estômago, refluxo e azia. Seu intestino fica “preso” – você fica enfezado (fezes retidas). Vai a outro doutor agora. Prescrição simples: omeprazol + motilium + laxante natural.
OUTRAS QUEIXAS
Os sintomas somem, mas só os sintomas, apesar da “escangalhação” que virou a sua flora intestinal. Outras queixas aparecem. Dentre elas, uma é particularmente perturbadora: aos 37 anos, apenas, você não tem mais potência sexual. Além de estar “brochando” com frequência, tem pouquíssimo esperma e a libido está embaixo dos pés. As mulheres que já têm a sua dificuldade com o orgasmo, esqueceram de vez onde ele fica, e a lubrificação vaginal vira o KY GEL.
Para o doutor da medicina da doença, isso não é problema. Até manda você escolher o remédio: viagra ou cialis? Escolha aí – um dura umas 2 horas, e outro pasmem 36 horas de possível “pinto duro”. Sua potência melhora, mas, como consequência, esses remédios dão uma tremenda dor de cabeça, palpitação, vermelhidão e coriza. Não há problema, o doutor aumenta a dose do propanolol e passa uma neolsandina para você tomar antes do sexo. Se precisar, instala um “remedinho” para seu corrimento nasal, um neosoro que sobrecarrega seu coração e piora a coisa toda.
Quando tudo parecia solucionado, aos 40 anos, você percebe que seus dentes estão apodrecendo e caindo (aqui entre nós, é efeito simples do antidepressivo, mas não te disseram isso). Tome grana pra gastar com o dentista. Nessa mesma época, outra constatação: sua memória está falhando bem mais que o habitual. Mais uma vez, para seu doutor, isso não é problema: ginkgo biloca é prescrito. Nos exames de rotina, sua glicose está em 110 e seu colesterol em 220. Nas costas da folha da receita, pois já nem cabe mais nada alí, o doutor prescreve glifage + sinvastanina. “É para evitar Diabetes e Infarto”, diz o cuidador de sua saúde (?!). Mas se você for mulher e tiver ovários policísticos já toma este glifage faz tempo.
Aos 40 e poucos anos, você já toma: FLUOXETINA, RIVOTRIL, LOSARTANA, PROPRANOLOL, POLIVITAMÍNICO de A a Z, OMEPRAZOL, MOTILIUM, LAXANTE “NATURAL”, VIAGRA, CIALIS, NEOSALDINA (ou “Neusa”, como chamam), GINKGO BILOBA, GLIFAGE e SINVASTATINA (e nos fazem querer engolir que isso é para o nosso bem). Mil reais por mês! E sem saúde!!!
BOA NOTÍCIA
Entretanto (vamos aqui dar uma risada para não chorar) – você ainda continua deprimido, cansado e engordando. Mas neste momento agora o doutor tem uma boa notícia, vai tirar a sua FLUOXETINA e trocar por DULOXETINA, um antidepressivo “mais moderno” diz ele. Após dois meses você se sente melhor (na verdade, “menos ruim”). Porém, outro contratempo surge: o novo antidepressivo o faz urinar demoradamente e com jato fraco. Passa a ser necessário levantar duas vezes à noite para mijar. Lá se foi seu sono, seu descanso extremamente necessário para sua saúde – o grande reparador de tudo.
Mas isso é fácil para seu doutor: ele prescreve TANSULOSINA, para ajudar na micção, o ato de urinar. Você melhora, realmente, contudo… não ejacula mais. Não sai nada! E as mulheres, esqueçam a palavra orgasmo. Vou parar por aqui. É deprimente. Isso não é medicina. Isso não é saúde. Mas é nisso que se investe, e aquele sujeito de mala preta que entra na sua frente na sala do médico é o representante disso tudo.
Ele tem uma cota mensal para oferecer-comprar o médico. Paga as viagens do médico, coloca uma TV Full HD na sala de espera e até paga parte da formatura da filha do doutor que também vai virar médica, e deixa, claro, aquelas caixinhas de “amostra grátis”, que depois vão lhe custar os olhos da cara deprimida que vai ter.
Essa história termina com uma situação cada vez mais comum: a DESTRUIÇÃO PROGRAMADA E ESTRATÉGICA DE SUA SAÚDE. Você está obeso, sem disposição, com sofrível ereção ou libido – memória e concentração deficientes. Diabético, hipertenso e agora com suspeita de câncer. Dentes: nem vou falar. O peso elevado arrebentou seu joelho (um doutor cogitou até colocar uma prótese). Surge na sua cabeça a ideia maluca de procurar um CIRURGIÃO BARIÁTRICO, para “reduzir seu estômago” e um PSICOTERAPEUTA para cuidar de seu juízo destrambelhado é aconselhado. A terapia só entra agora quando a coisa tá toda quebrada. Mas muitos médicos vão te desencorajar e dizer que terapia não vai resolver, que você se discipline mesmo nas receitas médicas e em ligar para o novo 0800 para ter desconto na medicação.
MUITO DOENTE
Sem a grana sonhada, triste, ansioso, deprimido, pensando em dar fim à sua minguada vida e… DOENTE, muito doente! Apesar dos “remédios” (ou seria por causa deles ???).
Pense nisso!

62 comentários:

  1. Grande Corey!

    Excelente texto, concordo em gênero, número e grau com 99% dele!

    A única parte que discordo é essa aqui:

    "Quer outro exemplo: vá ao dentista a cada 3 meses e SEMPRE vai ter uma cárie pra tratar, SEMPRE! Por isso sou contra esse negócio de manutenção preventiva, seja no mecânico ou no médico."

    Primeiro: vou ao dentista, como você, uma vez ao ano e nunca tenho cárie.

    Segundo: acredito que todo sistema, ou organismo, precisa de "manutenção preventiva".

    Manutenção preventiva é muito mais barata e fácil de se fazer. No caso do nosso organismo, acredito eu, que a manutenção preventiva seja viver com equilíbrio em todas os aspectos. Alimentação, atividade física, vícios, trabalho, mente, etc.

    Fazendo isso o seu organismo vai estar sempre bem, na medida do possível. Digo na medida do possível pois, assim como um sistema, em algum momento algo vai precisar ser trocado ou reparado (manutenção corretiva).

    Em resumo: concordo que há um exagero atualmente, mas não é motivo para deixarmos de fazer a "manutenção preventiva" que citei antes.

    Abrs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala NP!

      Cara, vc é um homem de sorte, queria ter dentes assim mas acho que minha genética podre me fodeu nisso e tenho dentes zoados e fracos.

      Manutenção preventiva que digo é ficar caçando problema. Sou contra "revisões" periódicas em carros. O meu tem quase 200 mil km, 20 anos de idade e ano passado gastei somente com troca de óleo, se encostar no mecânico vou achar mil problemas. Quanto ao organismo acredito que a melhor manutenção preventiva não é ir ao médico com frequência e sim fazer oq eu vc disse: controlar alimentação, fazer atividade física, etc.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    2. " O meu tem quase 200 mil km, 20 anos de idade e ano passado gastei somente com troca de óleo, se encostar no mecânico vou achar mil problemas."

      Mentira! Carro japonês não quebra NUNCA, é o que dizem em todos os blogs e fóruns de carros por aí...Nipônicos são inquebráveis, rrrronda é rrrrronda, toiota é toiooota!!!

      Excluir
  2. Olá Corey. E sobre planos de saúde na perspectiva de investidor e gastos com saúde em geral? Se possível faça um post sobre. Você tem plano de saúde?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Plano de saúde, seguro de vida, autos ou imóveis só compensa fazer se você está planejando se prejudicar.

      Maluco

      Excluir
  3. Vish, é o que mais acontece... na minha cidade são tantas farmácias disputando clientes... inclusive, parece que é a que possui a maior quantidade delas, por Km2, na América Latina.

    Um dos grandes problemas é que as pessoas não se ajudam a si próprias, não é? Não vivem uma vida leve (pouco stress), não se alimentam bem (muita comida industrializada), não se exercitam... depois querem que o médico resolva suas situações com fórmulas mágicas.

    Eu mesmo evito ao máximo tomar remédios, mesmo os de dores de cabeça (praticamente não sinto esse tipo de dor). Mas tem muita gente que, ao sinal de um simples incômofo na cabeça, já procura uma medicação...

    Abraço!

    Senhor Peixe com cara de Humano

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Um dos grandes problemas é que as pessoas não se ajudam a si próprias, não é? Não vivem uma vida leve (pouco stress), não se alimentam bem (muita comida industrializada), não se exercitam... depois querem que o médico resolva suas situações com fórmulas mágicas." - concordo! Aí o cara busca o caminho mais fácil que é tomando comprimidos e usando doenças como muleta.

      Excluir
    2. "Um dos grandes problemas é que as pessoas não se ajudam a si próprias, não é? Não vivem uma vida leve (pouco stress), não se alimentam bem (muita comida industrializada), não se exercitam... depois querem que o médico resolva suas situações com fórmulas mágicas." - Concordo plenamente, as pessoas terceirizam a saúde delas para o médicos e os remédios.

      Excluir
  4. Corey,

    Ótimo ponto de vista!

    Esse geração atual, principalmente os jovens, além de serem extremamente chatos, são MUITO, mas MUITO frágeis. É bem isso que você falou, qualquer coisinha é remédio, cirurgia, terapia, etc...

    Antigamente as coisas não eram assim!

    Veja o meu caso, mesmo não tendo a melhor alimentação do mundo, e não realizando atividade física com regularidade, recentemente fiz uma bateria de exames e estava tudo normal.

    Aonde eu quero chegar?

    Penso que, muitas vezes, a genética conta muito mais do que fórmulas mirabolantes para ter uma vida melhor. Mas não é por causa disso que eu vou exagerar. O segredo é o equilíbrio!

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala IL!

      Sim, pessoal é frágil e cada vez mais... Vejo que as crianças não se sujam, não adquirem imunidade, os pais são paranoicos com limpeza, qualquer espirro já levam ao médico, etc. Qd criança tinha várias "doenças" que simplesmente sarava sozinhas.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    2. Tenho um colega que tem uma filha com menos de um ano. Na hora de dar para as vacinas para a menina, ele simplesmente escolheu quais delas ele achou interessante dar, que no caso seriam aquelas que previnem doenças que possam conduzir a morte e a paralisia infantil. Uns meses depois a esposa dele, mãe da menina, comparou o estado de saúde da filha dela com as colegas que tiveram filhos na mesma época. Conclusão, a filha dele era a única saudável, todas as outras crianças tiveram algum problema de saúde e tomaram todas as vacinas.

      Não estou propagando que o pessoal não dê vacinas aos filhos, longe disso. Só quero que o pessoal pense a respeito.

      Maluco

      Excluir
    3. Esse negócio de vacinas especiais (pagas e caríssimas) é coisa recente, até onde sei as únicas vacinas que tomei foram as de campanha de vacinação e estou aqui, vivo...

      Excluir
    4. "Qd criança tinha várias "doenças" que simplesmente sarava sozinhas." Claro, que se nao sarava a criança morria porque não havia tratamento....a Medicina modernizou-se para aumentar a vida das pessoas. A Qualidade de vida quem cuida não é o médico, é a própria pessoa. Sua mãe por acaso experimentou cuidar da qualidade de vida dela, fazendo atividades físicas, controle da alimentação, mente sadia??? Botar a culpa na medicina é fácil, quando não se tem vergonha na cara em culpar a própria pessoa pelos seus erros ou falta de determinação pra solucionar determinado problema.

      Excluir
  5. Hey corey,gostaria te lembra que vivemos em mundo em que os doentes não são eliminados,ou seja doenças genéticas é uma constante que tendem a piora,outra coisa não dita as pessoas são sedentárias,isto causa muita doença sou exemplo disto(Estou me Recuperando..Estou?),então some o sedentarismo com doenças genéticas e veja a merda acontece,além disso,gostaria de comentar que remédios,são drogas,drogas MATAM,sua mãe foi uma drogada,e pagou por esse vicio,assim como os maluko da cracolândia,drogas ou remedios não fazem bem,afeta tudo nosso corpo,consequentemente efeito colaterais sérios.
    Sendo assim,a unica doença seria o modos operandi dos indivíduos por não eliminar indivíduos detentores de doenças genéticas,uso de remédios(um mal) e hábitos sedentários.
    Ass:Matt

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, foi isso que quis dizer: minha mãe foi (ou é) uma drogada, a diferença que invés de crack ela usa drogas lícitas. Como disse num post recente, as pessoas não se dão conta que remédios e cerveja são DROGAS!

      Excluir
    2. Vamos ser honestos: a diferença entre uma droga lícita e ilícita é que em uma delas é cobrado impostos.

      Excluir
  6. E como bom esquerdista, a culpa é do doutor. Que texto fraquinho e superficial

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "E como bom esquerdista, a culpa é do doutor. Que texto fraquinho e superficial".
      Faltou continuar o texto, amigo. Eu continuo pra você.

      "A culpa de sua incapacidade em interpretação de texto é desse governo neoliberalista, apoiado pela mídia golpista iluminati que corrobora e amplifica eletronicamente a nova ordem mundial, ordem esta que prega a desambiguação da ineficácia voluntária das children in the sky. World, hold on! You are not of this world! Fora Temer! Volta Dilma!"

      Ficou melhor assim?

      Excluir
  7. Igual a história do vegano francês que achava que ia curar a pneumonia da filha apenas com receitas naturebas.
    Acabou sendo condenado a prisão junto com a esposa.

    ResponderExcluir
  8. Excelente post Corey,

    Eu sempre falo para as pessoas que os laboratórios não buscam curar uma doença e sim fazer remédios para controlá-la, assim eles terão receitas.

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim Cowboy, eles querem o povo doente...

      Excluir
    2. Eu penso da seguinte forma:
      Por que um médico quer me curar? Para perder um cliente?

      Excluir
  9. Para mim a maior parte da população está como Nuno Cobra descreveu em seu livro "A Semente da Vitória", não estão de fato doentes, como também não têm de fato SAÚDE. Estão num limiar. Também percebi ao longo da minha vida que pessoas que se estressam, que são geniosas e geniais, nervosinhas são aquelas que mais sofrem e adoecem, ainda que pratiquem esportes (praticam somente para competir, e "Deus o livre se perderem" ). Também penso que a pratica esportiva cooperativa é a medicina real e de fato, esse é o PLANO DE SAUDE que deveria ser comercializado. Mas tem que fazer força e se mexer né... nesse caso pagar uma boa grana por mes para ficar num apartamento single no hospital deve de ser tudo de bom! (essa ultima parte após as reticencias é ironia).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, as pessoas acham que estão saudáveis mas estão com saúde aparente devido a remédios...

      "pessoas que se estressam, que são geniosas e geniais, nervosinhas são aquelas que mais sofrem e adoecem" - eu era (sou?) assim, tenho tentado controlar e tem feito um bem danado pra mim...

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  10. Corey, você descreveu quase com perfeição a minha mãe! Vive indo em todos os médicos possíveis, toma incontáveis remédios, usa descongestionante nasal mais forte que Neosoro (este é um dos mais lights, eu uso quando o meu nariz entope, mas é coisa de uma vez ou outra na semana, ela usa várias vezes ao dia) há anos, vive com prisão de vente mesmo tomando vários remédios pra isso, toma antidepressivo e mais uma cacetada de coisas, e quando eu pergunto a ela "O que o médico disso que você tem?" ela diz que é nada ou, no máximo, depressão...

    Uns anos atrás ela era atendida por um acupunturista. Depois de alguns meses ele deu alta pra ela, disse que o que ela tinha era psicológico e que a acupuntura não poderia resolver e que tinha que liberar ela porque ela estava tomando o lugar de outra pessoa que realmente precisava daquele tratamento...

    Vou mandar esse texto pra ela, mas duvido que vá mudar alguma coisa. Já joguei a toalha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que isso é meio que uma tendência com o pessoal mais velho, conheço outros casos assim. Tenho um amigo médico que sempre repete que o problema da superlotação do SUS é pq é grátis, pessoal vai no posto de saúde por qq resfriado que poderia ser tratado com remédios sem receita.

      Já joguei a toalha com minha mãe tb... melhor coisa...

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    2. O que eu acho engraçado é que se você compra uma cadeira e ela quebra por defeito de fabricação no prazo de 30 dias, você fica irritado e vai tirar satisfação para a cadeira ser trocada ou ter o estorno da compra. Agora, se um médico lhe oferece um oferece um tratamento ineficaz ele está isento da culpa e se bobear a culpa de alguma forma é sua... são coisas da vida.

      Comam bem e façam exercícios físicos,
      Maluco

      Excluir
    3. Verdade! Entendo que a resposta a tratamentos pode ser diferente de pessoa pra pessoa mas mesmo assim...

      Excluir
  11. Excelente texto que você colocou, hoje em dia o que mais vemos são transtornos relacionados a ansiedade. As pessoas fantasiam demais com a vida e conforme o tempo passa percebem que a maioria dos seus sonhos não irão se realizar conforme o planejado. Acho que vivemos em uma era onde o dia-a-dia do homem mudou bastante muito rapidamente (por exemplo eu trabalho sentado o dia todo), temos acesso a muito entretenimento e distrações, e talvez a mente não tenha tido o tempo suficiente para evoluir e se adaptar sem "bugar".

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Nerd!

      Isso mesmo, as pessoas estão sempre "em busca da felicidade" sendo que felicidade plena não existe e aí ficam tentando busca-la em drogas (lícitas ou não). Tb acho que o excesso de informação acaba bugando nossas cabeças, por isso as vezes tiro um tempo offline.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  12. Mato a pau! No processo que acredito de criação mental isso faz todo sentido, claramente quem n se preocupa, nem lembra que existe e consequentemente n cria nada disso pra sua vida, quando de merda( se der) voce preocuoa com isso, tenho o mesmo exemplo dos seus pais na minha família.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tb acredito nisso, a partir da hora que vc não se preocupa, não atrai. É a lei da atração...

      Excluir
  13. Muito bom o texto Corey. As vezes esqueço o quanto a medicina impacta no orçamento.

    Acredito que a medicina moderna entre muitos outros fatores nos ensinaram a trapacear a morte.
    No início do século XX a expectativa de vida do brasileiro era inferior a 40 anos (http://www3.pucrs.br/pucrs/files/adm/asplam/Aevolucaodaexpectativadevida.pdf), hoje o brasileiro vive em média 75,5 anos. No entanto estes anos a mais de vida são um negócio para os "profissionais da saúde", se queremos trapacear a morte temos que pagar.

    O que os médicos fazem nada mais é do que aplicar o que o pai médicos proferiu: “Que teu alimento seja teu remédio, que teu remédio seja teu alimento.” - Hipócrates, filho da puta.
    Tenho vitiligo desde criança já fui em vários "doutores", minha mãe inclusive já comprou um remédio cubano feito da placenta da mulher, pagando em dólar, para tentar tratar da minha doença. Hoje eu ainda tento tratar a vitiligo por uma questão de honra e por ser estúpido em gastar dinheiro com tratamentos duvidosos. Já ganhei amostras grátis de médicos, que fazem pactos satânicos com as empresas farmacêuticas e também já vi representantes comerciais de indústrias farmacêuticas na sala de espera de consultórios médicos.

    o que eu penso a respeito é: o melhor tratamento de saúde que alguém precisa é comer bem evitando aquelas porcarias industrializadas que entopem os supermercados, praticar atividades físicas, não fumar e beber moderadamente; e que a nossa sáude é um negócio para outros.

    Todo médico é um vendedor, cuidado

    Tenham saúde,
    Maluco

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Maluco!

      Tb acredito que estamos trapaceando a morte e isso nem sempre é saudável. Bizarro essa história do seu vitiligo, deve ser terrível ter um problema assim mas sei lá, talvez seja mais fácil e libertador simplesmente ignorar...

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  14. Eu comentei algo semelhante em um post meu, eu sou diabetico, fui trocar de médico para ouvir uma segunda opinião e ele alterou meu remédio para um super caro (o atual remédio eu pegava de graça no SUS), engraçado que para comprar esse remédio, eu tenho que passar o CRM e nome do médico para conseguir desconto, acho que nesse mato tem cachorro !!! rsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. PQP! Com certeza nesse mato tem cachorro, se o remédio antigo estava funcionando pq trocar?

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    2. Sai dessa de remédio pra diabete, cara. A não ser que seja uma diabete tipo 1, uma dieta low carb é bem eficaz pra tratar isso. Procura sobre isso no blog do doutor Souto (lowcarb-paleo blogspot) e procura um nutricionista/médico q segue essa filosofia low carb/páleo. Essa epidemia de diabetes q a gente vive hj em dia é em grande parte relacionada à nossa má alimentação.

      Excluir
  15. Meu exemplo nesse ponto é o Drauzio Varela. O cara tem mais de 70 anos e corre maratona, treina todo dia de 15 a 20km e o que ele sempre fala sobre alimentação é basicamente não consumir açúcar e alimentos muito processados/industrializados. E com toda essa idade não toma nenhum remédio.
    Minha maior preocupação são meus pais, que embora se alimentem relativamente bem, são sedentários e adeptos a essa mentalidade de ficar caçando médico pra resolver qualquer probleminha na base de trocentos remédios. O pior é que a má saúde deles vai refletir nos filhos, que terão que lidar com gastos cada vez maiores no futuro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Outro baita exemplo é o Abílio Diniz que segue mais ou menos a mesma linha de raciocínio. Quero chegar aos 70 como esses caras aí...

      Excluir
  16. otimo texto ,food matters e Bandidos de las drogas sao documentarios encontrados na netflix tratam esse tema .
    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu pelas dicas, até anotei no meu caderninho.

      Excluir
  17. Grande Corey,

    Quanto a manutenção do carro sou obrigado a discordar devido a minha humilde experiência em mecânica, porém entendo o seu ponto de vista e concordo que de certa forma faça sentido e que você não está completamente equivocado.

    Mas lhe darei algumas recomendações quanto a conservação do seu carro que garantirão que seu carro atinja os 500.000 km rodados(que é o limite médio de um motor a gasolina) que custarão quase nada pro seu bolso perto do que elas evitam em gastos.


    Antes de tudo vou apontar os 2 fatores que mais danificam gravemente o motor do seu veículo:

    Aquecimento excessivo que leva o motor a "fundir"

    E falta de lubrificação que leva o motor a "fundir" também

    Como impedir que isso não aconteça?

    Troque o óleo e o filtro de óleo no prazo estipulado pelo fabricante, porque dessa forma os dutos de óleo não se entopem e o óleo flui tranquilamente lubrificando seu motor adequadamente.

    E certifique-se sempre que seu radiador está com água e o fluído do radiador em quantidade adequada(lembre-se sempre de completar quando necessário e trocar a água e o fluído conforme especificação do fabricante), certifique-se que a ventoinha está funcionando(aquele "ventilador" na frente do carro que faz barulho quando você fica parado muito tempo com o motor funcionando) e garanta também que os reservatórios e mangueiras não tem vazamentos ou estão obstruídos, pois dessa forma a água será capaz de circular por dentro do motor garantindo a devida refrigeração.


    Dei aqui explicações breves, mas siga essas recomendações e te garanto que seu carro durará seus 500.000 km.


    Por questões de segurança recomendo uma revisão anual de freios e suspensões, balanceamento e alinhamento e é claro a calibragem dos pneus frequentemente. Essa bateria de manutenções é crucial para evitar acidentes, mas pode ser considerada como "dispensável".

    No mais é isso, e compartilho contigo uma mentalidade que eu levo sempre, que carro se tiver com a mecânica boa e com conforto mínimo no interior, não importa o ano, modelo, pintura e etc. Este carro já está mais do que qualificado, ainda mais porque no brasil o acabamento de um palio é o mesmo de uma hilux, tirando o fato da hilux ser mais "brilhante", porque em termos de bancos e etc não muda nada.

    Grande abraço do Beta mecânico

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não acho que valha a pena todo esforço e dinheiro pra manter um carro tanto tempo... Sai mais barato e mais fácil usar e depois vender. Não quero que meu carro chegue a 500 mil km...

      Excluir
  18. Corey, eu o incluí na minha lista de blogs indicados. Peço por gentileza que inclua o meu também na sua lista:

    http://www.antipoda.com.br/

    Hoje publiquei o meu segundo post. Abraço!

    ResponderExcluir
  19. Grande Corey, há tempos venho acompanhando seu blog. Gosto muito de poder ler ele e, inclusive, te adicionei na minha lista de blogs que sigo. Sou iniciante na blogosfera. Você topa adicionar meu blog na sua lista de blogs também?

    http://academicoinvestidor.blogspot.com/

    Agradeço.

    Sinceramente, O Acadêmico Investidor.

    ResponderExcluir
  20. Parabéns Corey, sabias palavras

    Uns pontos que acho interessante refletir:

    - quantas pessoas com dor nas costas são operadas – cirurgião indica opera e ganha com a prótese – tempos atrás saiu reportagem no fantástico.
    O hospital Einstein faz segunda opniao de pacientes que tinham sido indicado cirurgia de coluna e muito nao precisaram de cirurgia.

    - sera que a indústria nao bonifica o profissional que mais prescreve medicações e exames ?

    - os critérios de doença sao cada vez mais amplos. Cada dia que passa vc tem que ter colesterol mais baixo a níveis que so com remédio você alcança. O corte de hipertesao e cada vez mais baixo, então mais gente hipertensa e mais gente tomando remédios. Agora existe ate pre diabetes. E nem triste mais você pode ficar, pois logo você e taxado com depressão e tome remédios.

    - todo dia sao lançados remédios novos, mas qual o beneficio desse em relação ao antigo? E quais efeitos colaterais?
    As vezes nao tem quase diferença nenhuma ou diferença mínima.
    Os trabalhos científicos para validar essas medicaoes novas sao na maioria patrocinada pelas industrias farmacêuticas.

    - alguém ja ouviu falar de NNT – numero necessário para tratar.
    A aspirina para evitar derrame e infarto tem um NNT de 1667 ( preciso tratar 1667 pessoas por um ano para 1 pessoa ter beneficio)
    NAO E TAO BRILHANTE COMO VC PENSAVA.
    http://www.thennt.com/nnt/aspirin-to-prevent-a-first-heart-attack-or-stroke-2/
    isso sem contar com os efeitos colaterais – ou NNH

    - Nem sempre fazer check-up e benéfico – tem coisas que valem muito a pena outras nao ou podem ser ate maléficas.
    Medir pressão, exames de colesterol e diabetes na época certa e tempo certo e benéfico.
    Auto exame da mama – nao e mais preconizado – as mulheres se examinavam e para qualquer nódulo se estressavam e faziam biopias – levando a milhares de biopsia desnecessárias e riscos desnecessários.
    Exame de próstata de prevencao para homem nao e bem definido ainda que traz benefícios – algumas associações medicas ate nao indicam.

    -Quem nunca tomou o remédio da moda ou dieta da moda. ( se dieta da moda funcionasse nao teríamos milhares – Se tem milhares e pq nenhuma funciona - digo funciona para o cara que lancou pois ficara milionário)

    - Quando vamos no medico e ficamos de olho no carro dele, na caneta dele se ele e da mídia – ou ate nos gabamos que quem nos atendeu era um medico fodao. Cuidado nem sempre medico famoso, rico ou que cobra a consulta cara e bom medico – ele pode ser SOMENTE UM BOM VENDEDOR.

    Alguns hospitais sao como empresas com metas e lucros. E precisam vender e lucrar.

    Vou parar que ja esta ficando grande de mais

    PIOR que e isso – somos contra o minimalismo
    Gostamos de fazer muitos exames – CREDO O MEDICO NEM ME PEDIU UM EXAME
    De remédios caros - ESSE REMEDIO CARO QUE E BOM
    Dieta da moda - DIETA DO GILO E O QUE HA
    Check up imensos – MEU MEDICO PEDIU ATE RESSONANCIA E O SEU NAO ?
    Tomar remédios - QUEM NAO TEM UMA TIA QUE SE ORGULHA EM TOMAR 20 REMEDIOS


    ResponderExcluir
  21. Grande Corey.

    Muito boa sua explanação. Sua reflexão é realmente importante, ainda que eu pense diferente em alguns aspectos. Mas o core, a ideia central, é muito boa. E, de certa forma, vc foi paradoxal na sua apresentação, mas de forma muito positiva.

    Vc fala da não necessidade de manutenção do carro e do corpo. A primeira não é minha área, então não discuto e sigo a manada. Como supostamente a prevenção evitou problemas, ela ainda é uma opção. rs.

    Mas em relação ao corpo, quando vc fala em minimalismo, em alimentação mais natural, em exercício, isso é prevenção. O nosso corpo foi feito pra ficar em movimento. Talvez não pra correr como o Drauzio Varella diz, mas ficar parado é uma morte lenta.

    E aquele texto dos medicamentos, não conhecia. É seu? pretendo divulgá-lo para meus pacientes. Sou psicólogo. Se for seu, pode me autorizar?

    Ele começa de uma forma que é conhecida por mim, enquanto psicólogo. Apesar do Investidor Livre - um cara que admiro, nada realmente contra a pessoa - não ser favorável ao trabalho terapêutico, talvez ele possa refletir a respeito do que vou falar. A questão da tristeza/melancolia, pode ser tratada - ou analisada - dentro do consultório do psicólogo e uma vez que a pessoa desenvolve sua autoconfiança e autoestima, ela já economizaria bastante toda a sequência de problemas causados/desencadeados pelas medicações.

    A maneira como vc pensa muda a forma como vc sente. Mudando como vc se sente, vc muda como vc age. Mudando como vc age, o mundo reage melhor a vc e vc reage melhor ao mundo. Acaba gerando um ciclo virtuoso que começa com o autoconhecimento e questionamento de verdades absolutas e acaba com a realidade sendo bem melhor do que vc fantasia. Tudo melhora.

    Ou seja, autoconhecimento, seja com psicólogo ou de qual forma for, associado à esporte, evita muitas doenças associadas ao estresse diário. Ao lidar melhor com a Síndrome Geral de Adaptação (nome dado ao estresse) vc ensina o seu corpo a se adaptar e consegue todas as consequências positivas da teoria da evolução, sem precisar adoecer e, também, empobrecer.

    Grande abraço.

    ResponderExcluir
  22. Fala Corey.

    Voltando aqui. Gostei tanto do seu post que o usei pra um post no meu blog, onde eu discuto o que vc disse, meu comentário anterior e faço algumas reflexões na busca de soluções, sem pretensão de ser o dono da verdade. Caso queira dar uma olhada, está no endereço https://construindoumcaminho.wordpress.com/2017/01/13/como-ficar-doente-ou-quando-estar-doente-e-pop/

    Obrigado pela inspiração. :)

    ResponderExcluir
  23. Olá!

    Conforme prometido disponibilizei hoje a linha de tempo da blogosfera financeira. Seu blog está no estudo. Passe lá depois para ver se está tudo certo.

    http://abacusliquid.com/blogosfera/finansfera-timeline/

    Um bom fds!

    ResponderExcluir
  24. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  25. Justamente Corey, há uma máfia das indústrias farmacêuticas. Afirmo pois conheço como funcionam as comissões dos médicos por receitarem um remédio em detrimento de outro.
    Tá difícil cara, todos querendo tirar proveito.
    Temos que ficar atentos e realmente ter senso crítico!
    []'s.

    PS: Vou te adicionar ao meu roll de blogs, pois te acompanho há tempo, pode ser?

    ResponderExcluir
  26. Grande Corey, seus posts são sempre muito sensatos. Tem que vir aqui e ler com calma tudo. Eu percebo que o pessoal lê apressado e comenta. Assim não dá.

    Tem a questão da loteria genética também, que é tremendamente ignorada. Veja o caso de Ozzy Osbourne, sempre fez mt merda e se drogou por décadas. E hoje em dia parece até que tá inteiro para o que deveria estar.

    E se tem uma coisa que preciso gastar dinheiro esse ano é no dentista. É um dinheiro bem gasto. Acho que o brasileiro precisa aprender a gastar mais dinheiro com dentista sim, médicos em geral nem tanto.

    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  27. Fala Corey!
    Texto forte! Realmente leva a muitas reflexões, não a toa posso ver inclusive em toda a comunidade dos blogs, uma tendência a focar principalmente na saúde do que exclusivamente na parte financeira, do que adianta poder viver bem e não viver?
    Obrigado pelo post!

    ResponderExcluir
  28. Fala corey!
    Sou médico e desde que iniciei minha carreira (há 5 anos) me faço esta mesma pergunta- será que estamos tão doentes assim?
    A culpa disso tudo é da própria comunidade médica e da mídia.
    É possível tratar das pessoas com conversa, exame físico e orientações diversas; mas elas não querem ouvir falar disso. Se vc não pede um exame, não prescreve um remédio, o paciente acha que vc é o médico estranho que não sabe de nada.

    ResponderExcluir
  29. Caraca, texto de alta periculosidade... Só tenho uma coisa a dizer a todos que estão o venerando: Procurem um médico de verdade, um médico que não seja dinheirista...
    O problema da maioria das pessoas é que encontraram somente médicos especialista e que nao pensam na pessoa como um todo, sao especialistas em tratar unha encravada do dedão do pé esquerdo...
    A medicalização da sociedade é uma merda, e pelo jeito, vai ser dificil tirar eles dessa roda gigante maluca de milhoes de pilulas diarias.
    Abraco Corey e siga com textos como esse, que geram bastante discussoes...

    ResponderExcluir
  30. Olá CI, pois é, infelizmente eu vejo essa situação entre os meus pais, ambos estão intoxicados de remédios (Diabetes, pressão alta, etc) é muito triste isso.

    ResponderExcluir
  31. Certeza que o corey é medico para saber de tantos detalhes sobre medicamentos e efeitos colaterais. Diz ai o seu número de CRM colega.rsss. Abraço.

    ResponderExcluir

Os comentários desse blog são moderados, ou seja, passam pelo meu controle antes de serem publicados. Esse é o motivo pelo qual seu comentário não aparecerá logo após você clicar em "Publicar", portanto não precisa postar 2 ou 3 vezes! Posso demorar, mas publicarei e responderei todos os comentários que não contenham trolagens, intrigas, propagandas e baixo nível.