sábado, 10 de dezembro de 2016

Paixão por Carros?

Aprendi a dirigir com 6 ou 7 anos. Lembro perfeitamente das aulas "teóricas" que meu pai me deu. Nos anos 90 não existia mimimi e crianças viajavam livremente no banco da frente ou no chiqueirinho do Fusca. Comigo não era diferente. Aos 7 anos eu trocava de marcha na Variant 72 do meu pai, ele cantava a marcha e eu trocava: "Corey, 3ª, agora 2ª, 3ª de novo...". Aquilo era o máximo! Aos 9 dirigi sozinho pela primeira vez, um Fusca azul do meu pai (que vivia trocando de carro, fazendo altos rolos) num campo de futebol da cidade dos meus avôs, precisei colocar todo o banco pra frente, enxergava pelo aro do volante e não conseguia pisar na embreagem até o fim . Aos 11 já era "fluente" na direção, dirigindo inclusive sozinho e fazendo pequenas tarefas para meu pai (banco, supermercado, etc). Que saudade dos anos 90... Que pai maravilhosamente retardado eu tive...

O adolescente Corey era famoso na escola por sempre ir às festinhas de carro (de Fusca, porque Fusca não é carro, é Fusca, rsrs!) e obviamente isso me rendeu vários "esquemas" precoces pelos quais serei eternamente grato ao meu velho por entregar um Fusca na mão de um moleque de 14 anos. Embora moleque sempre fui responsável e quando dizia ao velho que ia ao local A eu ia ao local A (com raríssimas exceções) e jamais bebia quando estava de carro.

Aos 15 anos comecei a trabalhar e adivinha meu principal desejo? Claro, comprar um carro! Em casa nunca teve esse negócio de dar presentes de aniversário, dia das crianças, Natal... (super recomendo esse lifestyle, presente é o kct) com carro não seria diferente. Se eu quisesse um carro eu teria que compra-lo. Mais um ponto positivo pro papai Corey que embora uma topeira financeiramente falando, acabou dando uma excelente aula de educação financeira. Com 16 eu já estava motorizado e o desejo agora era fazer 18 anos e tirar CNH!

Isso é um carro, o resto é condução.
A vida financeira evoluiu e carros sempre estiveram no meu horizonte. Sempre queria ter um carro melhor mas graças a Nossa Senhora dos Pão Duro não caí em muitas tentações e não cheguei a fazer muitas cagadas com carros. A cagada mor foi sem dúvidas comprar um sedan top de linha zero quilômetro quando já estava afundado em dívidas, como disse num post recente tudo de ruim aconteceu com esse carro. Ainda bem! Esse carro foi o start pra eu começar a desencanar da cultura automobilística.

A gota d´água veio quando comecei a viajar para o exterior. Percebi que nos EUA Corolla e Civic é igual Uno e Gol no Brasil. Igual não porque eles maltratam esses carros, coisa que normalmente não acontece com os Uninhos brasileiros. Americano tem uma relação interessante com carro: todo mundo tem carro porque precisa de carro. Criança de 14 anos pode dirigir (dentro de algumas regras e em alguns estados) porque isso é necessário. Sem carro, sem perna. Simples! E por isso as pessoas usam carros como meio de transporte e nada mais. Claro que existem carros de luxo, pessoas que mimam seus carros mas isso é exceção. O fato de carro ser acessível faz com que a imagem de "investimento" jamais apareça e pode contribuir pra essa atitude do americano.

Desde então passei de 3 carros (sim, 3 carros para um casal) pra somente 1. Desgostei de cuidar e me preocupar com carro, nesse meio tempo surrei um popular comprado zero (na mesma época do sedan) até o osso. 60.000 só trocando óleo e passei a ver carro como um bem de consumo. Troquei de carro algumas vezes mas sempre devido a algum rolo comercial que fiz, ou seja, usei o carro como moeda de troca o que acaba tornando-os menos passivos.

Hoje já não sinto o mesmo tesão em dirigir o que se tornou uma obrigação e não um prazer. Gosto de dirigir nas estradas americanas mas confesso que isso pode ser boring: as interestaduais são todas absolutamente iguais em qualidade de asfalto, ângulo de curvas, disponibilidade de rest areas e serviços. Uma das experiências que fazem parte de uma viagem para os EUA é dirigir bons carros pagando pouco e gastando praticamente nada em gasolina. Aproveito isso pra dirigir carros diferentes, inacessíveis ou que simplesmente não existem no Brasil; Camaro e Mustang (péssima ergonomia), SUVs fodonas (não curto SUV, prefiro Wagons), sedans luxuosos como Cadillacs, Mercedes, BMW (esses sim são minha praia e meus carros favoritos), V8tões barulhentos e brutos, etc. Mato minhas lombrigas e volto! Já na Europa dificilmente alugo carros, a malha de transporte público é simplesmente perfeita em quase todas as cidades, os trens de longa distância são confortáveis e eficientes, etc. Além disso vamos combinar que carro Europeu é sem graça: pequenos, fracos, diesel... com exceção para os alemães e claro, os fodões italianos.

Saporra é duro como um Voyage 86, faz quase 30km/L de
diesel e tem um câmbio delicioso (e olhe que detesto
câmbio mecânico)
Após dirigir carros fodas percebi que o tesão é mais pela curiosidade que por outra coisa, claro a sensação de poder de estar no voltante de um Porsche, de status por estar numa série 7 é muito legal. Não vou ser hipócrita e dizer que dirigir um carro fodão não causa sensação de superioridade, muito pelo contrário... Porém chega uma hora que você passa a dar menos valor para essas sensações. No quesito carros hoje em dia tenho curiosidades bizarras do tipo dirigir um trator, um FêNêMê caixa seca, um DKW, um Smart... Um dos carros mais divertidos que já dirigi foi um Rabbit (Golf) 1983 diesel de um amigo de um amigo no Texas e um dos mais prazerosos foi um Passat também diesel (será que tenho algum fetiche por diesel?). O Camaro e Mustang são somente rostinhos bonitos, mas um porre pro dia-a-dia. Graças a Deus não cheguei ao ponto de torrar dinheiro comprando carros pra ter prazer em dirigir, eu os aluguei, me diverti e devolvi. Como dizem: “If it flies, floats or fornicates, always rent it. It's cheaper in the long run” (embora casado, concordo com a última parte e acrescento um "drive" na equação).

Dirigir perdeu a graça e cada dia me atrai menos. Repito que uma das minhas vontades é não ter carro, levar uma vida simples numa cidade onde consiga fazer tudo de transporte público ou melhor, a pé. Durante algum tempo quase cheguei nesse ponto em São Paulo mesmo mas a ineficiência do transporte público é gritante. Uma pena porque o metrô de SP é o mais limpo, organizado, acessível e fácil de entender dentre todos que conheço no mundo. Estou ficando velho e isso é nítido. O que dava prazer nos 20 e poucos anos dá preguiça aos 30...

44 comentários:

  1. Também aprendi a dirigir logo cedo, aos 10 anos já pegava o bugre do meu pai, mas sempre com ele do lado. Brasileiro deixa de comer bem para poder pagar a parcelinha (q não cabe no bolso) do carro zero....simplesmente não dá para entender.
    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá GdF!

      Bugre (ou bugue) é uma das vontades que tenho de dirigir, ainda não tive essa oportunidade (só andei como passageiro).

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  2. Olá Corey!

    Cara será essa a "maldição dos sedans". Tenho uma historia parecida com a sua (acho que até a contarei em meu blog) com a diferença que ainda não perdi o gosto por carros...
    Mas com os paus que meu sedan vem apresentando, já estou estudando alternativas! Sempre tive carro popular, custo baixo, quebra pouco... Mas lógico, eles não condiziam com minhas vontades (carros 1.nada, sem direção hidraulica, ar condicionado). Pesquisei e achei um sedan barato e completissimo...(vem com direção eletrica de fabrica!) Comprei e um ano e pouco depois estou aqui puto com ele! Gastei nele o que não gastei com meus outros 3 carros! Isso desanimou viu...
    Anunciei ele a venda, porem a situação do pais não ta nada propicia pra isso.. Até cogitei rolo em agencia... Só que dai vc abre o capo do carro dos cara e foge...(sem contar que nao pagam nada no teu carro)
    Assim que se livrar do meu, voltarei aos populares.. e para matar a lombriga alugarei carros mais tops... vejo como melhor opção para quem curte carro mas não quer dar a vida$$$ a eles...

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá II!

      Cara, esse sedan específico que citei no post quase me matou do coração, mas os outros que tive foram só alegria. Com o Brasil podrão em violência e buracos nas ruas o negócio é andar de popular mesmo, destrui-lo e vender.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    2. Anon 10:30 qual o seu problema em descrever toda a história e não citar o nome do carro?

      Excluir
  3. A mudança de gostos, pontos de vista e objetivos com o passar da idade é algo natural. A vida é dinâmica e essa mudança acontece não só com relação a carros ou "objetos de desejo" de consumo.Pode ser com relação a tudo mesmo.
    Entre a infância e adolescência até o início da vida adulta eu tinha o desejo de comprar um carro legal, como tantos outros tem.
    Mas com o tempo, outros planos e prioridades como ter uma certa IF , um local pra morar etc, carro nem de longe se tornou algo primordial pra mim.
    Faz falta? Em alguns momentos sim, mas vou me virando do jeito que dá, mas provavelmente não vai demorar muito vou comprar um, a liberdade que ele proporciona é maior que depender de transporte público.
    Só que te digo uma coisa. Você para ser minimalista ao quase extremo. Sua IF não estaria próxima ou mesmo conquistada?
    Pra que ficar se estressando e diminuindo anos de vida se você não precisa de muito dinheiro pra viver?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vc não precisa ter um carro zero ou caro, vc pode optar por ter um carro bom ebarato, existem mil opções por aí (o meu custou 12k).

      "Só que te digo uma coisa. Você para ser minimalista ao quase extremo. Sua IF não estaria próxima ou mesmo conquistada?" - sim, está conquistada

      "Pra que ficar se estressando e diminuindo anos de vida se você não precisa de muito dinheiro pra viver?" - boa pergunta, rsrs!

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    2. Realmente Corey, poderia comprar um carro mais barato.
      Mas sinceramente... Já que aportamos, podemos nos dar o direito de comprar um bem que fuja um pouco do mais básico ou barato.
      Não penso em carros caros, mas algo entre 30 e 40k.

      Excluir
    3. Sim, mas não necessariamente, rsrs! veja um post meu sobre o carro de 12k...

      Excluir
  4. Minha história é bem diferente da sua. Aprendi dirigir com 25 anos, tirei carteira com 29 anos e tive meu primeiro carro com 37 anos (presente do meu pai que não concordava mais com o filho andando de ônibus, rs). Depois de quatro anos comprei um carro zero por "exigência" do Uozinho recém-nascido e dei o carro antigo de presente para minha mãe. Ela, mesmo sem saber dirigir, ficou muito feliz. Meu pai virou motorista dela. (Já era antes mas agora oficializou, rs)

    Por incrível que pareça gostei da ideia de ter um carro zero, mesmo que isto nunca tivesse passado pela minha cabeça antes, foi uma boa experiência. Como não tenho tempo para nada, quanto menos tempo eu precisar gastar para manter um carro melhor, é o preço que eu pago.

    Vc me conhece e já sabe que só compro por necessidade, então, quando aparecer a necessidade de trocar o carro irei executar o procedimento, não há prazo, isto pode demorar 6 anos, 10 anos, não importa. A necessidade é quem manda. Provavelmente será outro carro zero, me dou poucos luxos na vida, não ficarei com a consciência pesada, mesmo sabendo que todo luxo tem seu preço, o importante é dormir tranquilo no fim do dia.

    Dirigir em si para mim tb não tem graça. Mas rapaz, colocar o Uozinho na cadeirinha do banco de trás e ver a alegria dele em andar de carro não tem preço. O rapazinho, com apenas dois anos já entra no carro pedindo para colocar um som e ligar o ar condicionado. Manda parar em todos os sinais vermelhos. É um verdadeiro co-piloto. rs. Isto não tem preço.

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala UB!

      Lembro dessa sua transição do carrinho velho pro zero, no seu caso acho que faria o mesmo. Não sou desses que descarta a compra de carro zero e chama quem o faz de burro, muito pelo contrário, comprarei sim outro zero se assim for necessário. Como vc disse tudo depende da necessidade.

      No seu caso, com criança, nada mais prudente que andar com um carro confiável.

      Abração!

      Corey

      Excluir
    2. Tenho 25 anos e tenho um palio 1999 e uma moto antiga. Acho que devemos ter 2 carros no minimo. Pois se quebrar um tem o outro. Mas também acho que não podemos ficar dependentes do mesmo a todo momento. O nosso corpo foi feito para se movimentar e andar. Carro 0 km é ótimo quando comprado a vista, você não irá se preocupar durante um tempo com eventuais problemas. Ano que vem irei adquirir um jimny, trabalho como fotografo e preciso de um 4X4. A moto quebra meu galho mas quando chove dificulta a direção no barro. Já gastei uns 4000 no palio 99. Estou com ele desde 2015. Várias dores de cabeça e não penso em vende lo. Carro é liberdade e ponto. Transporte público é bom se fosse de graça. Quando era fodido preferia andar kms apé.

      Excluir
    3. Pra quem depende do carro pra trabalhar e não tem como fugir do rodízio (SP) ter 2 carros pode sim ser uma boa estratégia, de resto acho desperdício de dinheiro.

      "você não irá se preocupar durante um tempo com eventuais problemas." - não necessariamente... tive carro zero que não deu trabalho algum e outro que encheu o saco.

      "Ano que vem irei adquirir um jimny, trabalho como fotografo e preciso de um 4X4." - você faz esse trabalho todos os dias? Não existe uma outra opção além do Jimmy?

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    4. Acho carro antigo uma boa opção quando emplacado no PR. Moro em marilia SP e os veículos que tenho foram emplacados em jaguapitã. Tenho parentes por lá e coloquei que estou morando lá mesmo. O ipva é mais barato e após 20 anos você é isento de pagar o imposto. Faço fotos de animais selvagens e lugares inóspitos em geral. Não são todos os dias que trabalho. Mas tenho que ser ousado e sair no meio da chuva. Este jimny custa 66 a versão de entrada. As vezes pego umas modelos e tenho que leva las até lugares de difícil acesso para me diferenciar dos concorrentes. Já fiz o test drive neste veiculo e gostei. A velocidade de cruzeiro na estrada é uma bosta, mas no off road pesado ele da conta do recado. Um troller usado de 2011 sem airbags sai o mesmo preço do suzuki novo. É claro que há carros mais antigos bem mais baratos, como D20, S10, ford rural e jeep. Mas prefiro novo.

      Excluir
    5. Se vc tem oportunidade de licenciar o carro no PR tacalhepau! Sobre os 20 anos é padrão no Brasil todo. Outro bom negócio é ter um carro GNV licenciado no RJ, tenho um amigo que fez isso (paga merreca de IPVA).

      O Jimmy é fodão mesmo, já vi vários vídeos no Youtube mostrando como é guerreiro.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    6. Aqui na Bahia com 15 anos deixa de pagar IPVA. Um familiar meu anda com uma pick-up a diesel completa (sem airbag e abs) 4X4 de 2001 e pagou esse ano 200 reais de documento(Fipe de 40mil). Sendo que o carro ja rodou 315.000 km. Rsrs

      Abraço!

      Excluir
  5. Adorei o post Corey! Eu ainda sou apaixonado por carros... Já perdi muito dinheiro com eles. Agora tenho feito um pouco diferente. Compro um carro bacana, e uso até ele ficar bem velho, alongando a vida útil e retardando a troca. Uma coisa que já fiz, e não quero fazer de novo, é comprar carro financiado. Isso aqui é um suicídio financeiro, pois vc perde duas vezes. Uma com o deságio e outra com os juros.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa sua estratégia é ótima, as pessoas não imaginam o quanto pode usar uma coisa até o fim (isso serve pra carro e pra qq outra coisa). Existe uma cultura de super manutenções que nem sempre são necessárias.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  6. Corey meu chefe só anda de UBER, o carro que tem na casa dele é da esposa e qndo precisam sair vão nele, já pensou em fazer algo parecido ou já ta +- assim?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já faço isso. Na verdade quase sempre vou a pé mesmo (vide meu último post) e as vezes pego Uber na volta. Carro uso pouco, só pra sair mesmo.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  7. Em São Paulo é difícil dirigir, tenho andado muito de metrô, ônibus e Uber, ultimamente.

    Uma vez encontrei um europeu no metrô (era inglês), que estava de férias no Brasil, e elogiou muito o Brasil pela limpeza do transporte público. Disse também que era a única coisa boa do país, o metrô não era pichado e bem limpo, em comparação com a Europa.

    De fato, realmente ele está coberto de razão, não podemos reclamar da limpeza do transporte público, em geral, de São Paulo. Outra vez, um idoso teve uma diarreia em uma determinada estação - eu estava próximo a ele, coitado, ficou com muita vergonha de tudo o que aconteceu - uma pessoa desceu com ele na estação seguinte, e, já na outra, dois funcionários do metrô entraram no vagão e limparam tudo rapidamente.

    O maior problema do metrô são os horários de pico, e, algumas linhas ficam instáveis quando chove, se não todas. Os ônibus já não são tão lotados tanto quanto antigamente, mas a direção dos motoristas e, sobretudo, os problemas das vias públicas, torna a experiência de andar de ônibus traumatizante, prefiro sempre o metrô, quando possível.

    Quando estava com o meu carro anterior, costumava até desligar a bateria para não "arriar", pois a minha esposa e eu utilizamos muito pouco o carro, mesmo o novo.

    Dirigir nos Estados Unidos é sensacional, mas penso como você também, já me sinto velho para isso, encaro a direção como uma obrigação.

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Dr!

      O metrô de SP é uma coisa inacreditável, realmente não parece Brasil, nunca vi um trem tão limpo em outro lugar do mundo. O próprio público que usa metrô se comporta diferente do que no ônibus. Isso dá uma tese de doutorado em alguma ciência humana... Praticamente me recuso a andar de ônibus em SP, não tem condição, sem contar a complicação das linhas e pontos. Sorte que é raríssimo precisa de ônibus e nesses casos vou de moto ou de Uber.

      Somos anciões do volante, rsrs!

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    2. Fala Corey. Pela influência cultural e pelo lance da máquina ainda gosto de carros, mas esses preços absurdos e os custos que tive com os carros que possui me fazem desgostar cada vez mais. Vou manter meu carrinho velho ou mudar por um novo mas modelo popular. A praticidade do Uber e os custos absurdos (IPVA no Brasil é simplesmente roubo) também me fazem pensar hoje em dia também em não ter carro.
      Abraço!

      Excluir
    3. Ipva é criminoso, esse é um dos motivos pra que eu mantenha um carro de mais de 20 anos, assim não tenho essa despesa.

      Excluir
  8. Aproveito que brasileiro é apaixonado por carros, entao aprendi.

    Compro barato, uso e vendo com lucro.

    Praticamente nao tenho carro meu, todos que entram vou usando enquanto nao vende.

    Atualmente mantenho 2 ou 3 carros, porem do momento em que pego o carro ja coloca a venda com margem entre 3 e 5k de lucro.

    Nao pego carros com batidas fodidas, nem com defeitos de motor. Só pego com defeitos ou desgastes simples e de troca rapida e facil.

    Montei uma pequena estrutura para eu mesmo resolver problemas simples na garagem (pastilhas e discos de freio, terminais de direçao, troca de oleo, polimento, higienizaçao, ajustes e reapertos, pequenos alinhamento/fixação de para choques).

    Em geral pago a vista a quem quer se desfazer do carro por necessidade de dinheiro rapido e me oriento pela tabela fipe.

    Se nao for realmente barato nem compro (em media 20% ate uns 30k)

    Tem dado muito certo por enquanto.

    Negócios são negócios.

    Abç.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vc tem um excelente modelo de negócios! Aproveita os caras que gostam de ostentar e trocar de carro todo ano e dos que se enrolam financeiramente e tem lucro em cima, essa é uma boa cabeça, parabéns!

      Excluir
    2. Corey,

      Se tem uma coisa que eu definitivamente não gosto é de dirigir... Não sei se é porque eu moro em São Paulo, porém, além do trânsito em si, acho o ato de dirigir chato mesmo!

      Além de nossos carros serem verdadeiras carroças motorizadas, você tem que ter uma atenção absurda quando está na rua...

      Pretendo imigrar para os EUA, e sei que carro é vital por lá, contudo, pretendo usar Uber e transporte público sempre que possível, rs.

      Abraços!

      Excluir
    3. Concordo com vc IL! Dirigir em SP é terrível mas te deixa pronto pra dirigir em qq lugar do mundo. Nos EUA carro é fundamental mas é bem mais tranquilo de dirigir e principalmente bem mais barato de manter o carro.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  9. Comprei meu carro atual com 6 meses de uso em 2003. O guerreiro está forte e lutador. Mesmo aos 170.000 km, nunca me deixou na mão. Carinhosamente apelidado de Sucatão na família. Minha grande expectativa é a isenção de IPVA no próximo ano :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que seu carro será isento de IPVA em 2023, não?

      Excluir
    2. No Estado do meu domicílio são 15 anos para a isenção e o ano de fabricação é 2002 ;)

      Excluir
    3. Vivendo e aprendendo! Eu jurava que isso era federal, aí vi seu comentário e fui pesquisar. A maioria dos estados é 15 anos! Até isso em SP é mais difícil, rsrs!

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  10. Caro Corey,

    primeira vez que comento no seu blog. Tenho algumas opiniões diferentes das suas mas em relação aos carros creio que concordamos.
    Minha história é semelhante. Compra carro novo, sempre almejando um sedan de "luxo". Atingido o objetivo, percebi que era um excelente carro mas não era interessante financeiramente. Como você, depois que passei algumas vezes nos EUA, larguei essa história de comprar carro a cada dois, três anos (tive três carros comprados novos) pois deu para perceber o quanto os carros são caros no Brasil.
    O último (o sedan) ainda está comigo. Está com oito anos de uso e, como ainda tenho a confiança nele, espero não me livrar dele tão cedo. Dois motivos principais: prefiro poupar e rodo relativamente pouco no mês (de fato não chego a consumir um tanque de combustível).
    Quando penso em algo diferente, penso em alugar nos EUA quando vou lá. Mas a verdade é que acabo pegando modelos populares (Corolla mesmo!) ou a Town and Country da Chrysler (que acho o máximo em conforto e comodidade).
    Em relação aos usados só tive um, que comprei do meu pai. Neste caso, numa próxima troca, penso em comprar um novo, pois mesmo havendo a desvalorização na compra, a confiança é essencial para mim.

    Abraços e continue com as postagens (sempre passo na blogsfera financeira para dá uma espiada).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem vindo!

      Comprar um zero e manter 8, 10 anos é uma excelente estratégia! Vc entendeu exatamente meu sentimento com carros...

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  11. Rapaz, o Uber foi inventado para que as pessoas comprem menos carros. A ideia é ter menos carros e consequentemente menos engarrafamentos.

    Nunca liguei para carros, depois da IF, pretendo morar numa cidade litorânea. Então Uber e bike elétrica vão ser ótimos para mim.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa! É verdade, o que tem de gente dirigindo menos por causa do Uber... Por isso acho que Uber é um novo negócio totalmente diferente de taxi. Eu mesmo dificilmente usava taxi, coisa de 2 ou 3x por ano, agora uso Uber 2 ou 3x por SEMANA.

      Excluir
    2. A ideia é ter menos carros e consequentemente menos engarrafamentos.

      Se nós investidores fizermos uma conta, comparando o custo de ter um carro próprio com o Uber, este vai ganhar disparado. Sem contar o risco de morrer por ter carro próprio.

      Melhor ter o valor do carro em bons fiis e pegar Uber direto, é muito mais lucro.

      Excluir
  12. Corey, recomenda algum carro até 10k? Não me deixando no meio da estrada que pego todo dia já está ótimo rs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem muita informação na internet mas pense em Uno, Corsa, Gol...

      Excluir
  13. Sou fã de carros, mas os custos de capital e de uso no Brasil são tenebrosos. Tenho um zero comprado há 5 anos, e pra algumas profissões como a minha, que preciso me deslocar rapidamente a qualquer hora do dia ou da noite, carro ainda é essencial.

    Só uma dica para quem faz questão de carros zero: procurar os descontos para produtor rural, CNPJ e algumas categorias profissionais (OAB, por exemplo). A depender da marca e modelo, há descontos que chegam a 20% sobre a tabela.

    ResponderExcluir
  14. Bom dia Corey,

    eu comecei cedo também mas foi na moto, nem "dava pé", foi em uma Strada do meu tio, embora tenha sido amor a primeira vista, a paixão pelos carros falaram mais alto, meu carro andava todo encerado, sempre comprava alguma coisa pra incrementar, a última foi uma roda aro 17... mas aí conheci minha esposa, ela morava na zona rural, aí coitado do "negão", era barro e buraco pra todo lado, daí perdi o tesão por carro também (graças a Deus) e hoje utilizo como um simples meio de transporte mesmo kkkkkkkkkk

    Te adicionei ao meu blogroll, se quiser adicionar o meu, o link é o investidoreducador.blogspot.com.br

    Abraços.

    ResponderExcluir
  15. Fala Corey,

    Fiz um post exatamente sobre carrōes e minha duvida sobre adquirir ou não hehe da uma olhada la e opine se puder.

    Abraços do BnA

    ResponderExcluir

Os comentários desse blog são moderados, ou seja, passam pelo meu controle antes de serem publicados. Esse é o motivo pelo qual seu comentário não aparecerá logo após você clicar em "Publicar", portanto não precisa postar 2 ou 3 vezes! Posso demorar, mas publicarei e responderei todos os comentários que não contenham trolagens, intrigas, propagandas e baixo nível.