quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

Casal Trabalhando Junto, Mudando de Opinião

Após duas postagens cuja repercussão fora muito maior que o esperado, estou voltando ao cotidiano do blog. Foi legal conversar sobre relacionamentos e mulheres, mas acredito que esse não é o foco do meu blog. Veio gente até pedir conselho! Experiência bem interessante, sem dúvidas...

Hoje vou falar sobre um assunto que mudei radicalmente de opinião nos últimos tempos. Vale a pena esposa trabalhar com marido? Se me fizessem essa pergunta em até o meio do ano passado a resposta seria um sonoro NÃO, porém a coisa mudou... Nos primórdios do blog fiz uma postagem sobre o assunto e gostaria de comentar alguns pensamentos que mudaram desde que Bia veio trabalhar part time comigo. Devido a necessidade, após comprar a loja nova confiei a ela algumas tarefas inerentes a qualificação e experiência profissional que ela tem no próprio emprego. Eu acreditava que seria somente um tapa buraco e que devido ao abismo de diferença entre o emprego dela e trabalhar num comércio ela não conseguiria desempenhar muito bem tais funções, estava errado, ela cumpriu muito bem as tarefas e nos fez pensar numa mudança definitiva no futuro.


Em 2013 quando escrevi o texto do link acima, comentei alguns fatores pelo qual eu achava furada ter a esposa trabalhando na empresa do marido.

Perfil

2013: Falei que pessoas sempre sugeriam que eu colocasse minha esposa para trabalhar comigo argumentando que é uma pessoa de confiança, que trabalharia em prol dos mesmos objetivos, etc. Isso faz todo o sentido porém argumentei que nem sempre a esposa tem perfil para ser uma gerente da empresa do marido, que nem sempre ela terá a veia empreendedora e saberá tecnicamente como lidar com funcionários, fornecedores etc. 

2015: Continuo achando que o perfil tem muito a ver, mas agora tenho os olhos mais abertos, acho possível ter a esposa trabalhando em alguma função na empresa na qual ela desenvolva de maneira profissional e eficaz. Querer que ela seja gerente logo de cara é a furada, pode até ser que seja um dia, mas deverá galgar o espaço assim como outro profissional. Eu não via uma maneira profissional de empregar um parente, mas agora vejo que é sim possível. Deve-se adequar a vaga ao perfil da esposa. Claro que isso não serve pra todos, empresas muito pequenas não dão essa possibilidade, é necessário ter um tamanho razoável para poder achar esse encaixe.

Conflitos

2013: Argumentei que conflitos profissionais, de tomadas de decisão equivocadas ou em desacordo entre as partes poderia ser uma fonte de conflitos também no lado pessoal o que leva (com toda a certeza) ao enfraquecimento da relação do casal.

2015: Hoje vejo que isso é facilmente combatido com a clara divisão de tarefas e autoridade, o famoso cada um no seu quadrado. Se ela for responsável, por exemplo, por contratar funcionários, você deverá aceitar as decisões que ela tomar, do contrário estará interferindo no serviço dela. É questão de amadurecimento e claras definições.

Lazer

2013: Levantei a questão que seria inviável, por exemplo, uma viagem se o casal estiver trabalhando na empresa, a ausência de ambas as partes enfraqueceria o dia-a-dia podendo até causar danos irreversíveis.

2015: Mais uma vez a resposta para isso está na moderação, acho que a esposa não deve ser gerente ou a responsável máxima da empresa. Deve ter funções que possam ser suspensas durante 30 dias e não funções de cobrir emergências ou apagar incêndios. Nesse caso é possível sim o casal tirar férias juntos.

Renda All-in

Aqui está algo que ainda não mudei de opinião. Continuo achando arriscado o casal obter renda de uma única fonte, o que chamo all in de renda. Acredito que quanto maior e mais rentável a empresa, menos arriscado isso se torna. Se o casal tem um boteco sujão é loucura!

Diversificação

Continuo achando a ideia de pegar uma grana, investir numa franquia ou um negócio qualquer e colocar a esposa pra administrar mesmo sem ter conhecimento sobre isso algo extremamente temerário. As vezes o casal fica tentado em diversificar a renda através de um negócio mas isso quase sempre termina em tragédia (financeira, ao menos).

A experiência de trabalhar com a Bia está sendo muito interessante. Não é a primeira vez, mas acredito que na outra a gente era muito imaturo tanto do ponto de vista de relacionamento como casal quanto no sentido de ter "as manhas" do empreendedorismo. Agora tudo está diferente, ela está fazendo algo que sabe fazer, de maneira muito eficaz porque está trabalhando para a empresa dela, algo que lhe pertence. Ela não tem um horário porque não preciso dela diariamente na loja, mas está ao menos três vezes por semana presente, Além de contribuir nessa função (que detesto e não sei fazer, diga-se de passagem), ela dá sugestões, conversa com funcionários e clientes, ou seja, acaba sendo uma espécie de relações públicas da empresa. Não recebe salário porque, como disse, em casa estamos testando uma espécie de socialismo nas finanças (falarei futuramente, me lembrem), mas se a coisa engrenar e crescer, terá trabalho full time e receberá sim salário e será uma funcionária como outra qualquer. Sim, estamos estudando a possibilidade dela trabalhar full time nas lojas, ainda mais se surgir uma terceira loja no horizonte... Nossos objetivos de mudança de vida são juntos, nada mais justo e coerente que a gente trabalhe junto pra atingi-los.

sábado, 24 de janeiro de 2015

Reflexões sobre Maturidade Masculina

Após meu último post "Sobre Casamento, Mulheres e Marriage Strike" recebi uma torrente de comentários, é impressionante como o assunto relacionamento/mulheres atrai gente, eu tinha uma ideia que o post ia ser bem visualizado mas não imaginei que tanto. Precisei apagar a grande maioria porque não quero meu blog poluído.

A grande maioria dos comentários parece ter sido feita por meninos de 12 anos, sério, eu acho que meu blog está atraindo adolescentes... Não consigo acreditar que homens que possuem capacidade intelectual suficiente para acompanhar blogs de finanças, manjam de investimentos e conseguem controlar sua grana de maneira eficaz sejam capazes de não ter o mínimo de maturidade quando o assunto é mulher. Meu Deus, em que mundo vivemos que os rapazes não fazem ideia do que se passa na cabeça de uma mulher e tentam a qualquer custo justificar comportamentos sexuais ou de relacionamento a partir de teorias esdrúxulas.

Em pleno 2015 pessoas não aceitam relacionamentos que sejam diferentes do normal, pessoas não entendem que os valores de um não são iguais aos dos outros. Pessoas não entendem que é sim possível ser feliz sem filhos ou casado com uma pessoa do mesmo sexo, ou sozinho... Porra, o mundo é grande, as pessoas são diferentes! Se existem pessoas no mundo que tatuam o símbolo do Coríntians ou preferem câmbio mecânico ao invés de automático, acredito que todo e qualquer perfil possa existir! (explicando a ironia pra quem não entender: na MINHA opinião, tatuar o símbolo de um time de futebol é assinar o atestado de burrice, na MINHA opinião não existe motivo para uma pessoa preferir trocar marchas manualmente, mas isso não quer dizer que vou sair por aí impondo que as pessoas comprem carros automáticos... ok? Entendido?) Vamos respeitar galera! Vamos crescer, vamos largar a punheta e bora conversar com a mulherada, mas vamos entender o que elas gostam de conversar, vamos sair do Smartphone e computador! Existe um mundo real lá fora onde mulheres gostam de conversar, beber cerveja, dar rizada e transar!

Quando eu era adolescente lia Capricho, por quê? Porque eu queria saber sobre o que as garotas conversavam, os assuntos que as interessavam e como aborda-las de maneira eficaz. Mesmo não sendo o tal "macho alfa" que a galerinha fala por aí, sempre fiquei com meninas bonitas e atraentes, até fui ameaçado pelos meninos do ano posterior na escola  por ter ficado com uma das "suas" garotas (isso é assunto pra outro dia). Nunca passei por deserto sexual, conquistei quase todas as meninas que eu desejei, mesmo sem ser rico (pelo contrário, eu era um dos mais pobres da escola) e bonitão (não sou alto nem tenho nada de diferente). Sabe por que sempre fiquei com meninas bonitas e atraentes? Porque eu sempre tive papo com mulheres, sei o que significa luzes no cabelo, unha francesinha e a diferença entre rasteirinha e sapatilha. Sempre fui e continuo sendo uma companhia agradável para mulheres. Uma coisa que aprendi desde cedo por acompanhar meu pai nos comércios e negócios que ele teve foi tratar pessoas diferentes de maneiras diferentes, não se trata uma velhinha de 80 anos da mesma maneira que um "mano" de 18 anos... Não se tenta explicar o que é um motor Hemi para uma garota... Simples assim!!!

Um conselho pra essa molecada: acorda pra vida! Pare de se entupir de teorias malucas e aprenda empiricamente, na prática.  Pare de fantasiar com Panicats e corra atrás de uma mulher de verdade, aposto que bem do seu lado pode ter uma garota que queira foder com você, mas você não lhe da chance. Corte essa barba, diminua essa barriga, compre um perfume bom, use roupas de homem, pratique atividades físicas, estude e tome banho diariamente. Não esqueça que até os mendigos possuem esposas... Pare com esse mi mi mi de "ahhh, ela só fica com macho-alfa gostosão", "ahhh, mulher custa muito caro", "ahhh, sou um bosta fracassado, feio, fedido e pobre". PARE!!!

quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

Sobre Casamento, Mulheres e Marriage Strike

Hoje falarei um pouco sobre casamento e como ele pode afetar a vida de um homem de forma negativa, o falado marriage strike. A ideia surgiu com um leitor que fez essa sugestão e se tornou mais forte numa conversa no bar que frequento (todo homem deve frequentar bares, acredite em mim).

Sou casado, mas tenho um casamento totalmente fora da "normalidade social": não queremos filhos, não tenho crises, minha esposa é realmente uma companheira e, desculpem o clichê, somos como uma só pessoa, um indivíduo. Conseguimos resolver nossas desavenças de maneira adulta e dificilmente temos discussões, um ajuda o outro SEMPRE que necessário independentemente das circunstâncias. Um sempre traz o outro pro mundo real quando ocorrem ideias viajantes. Portanto acho que tenho uma visão diferente dos homens casados padrão e dos solteiros convictos.

Primeiramente gostaria de falar que não acredito em casamento perfeito, amor pra toda vida, blá blá blá... Também não acredito que exista um padrão ideal de casamento ou formação de casal que possa ser melhor sucedido que o outro. Acho que o fator principal num casamento é sorte! Eu dei sorte, tem gente que não, tem gente que tinha tudo pra dar certo e a sorte não cooperou, simples assim... Acredito que o cara de 30 anos casado, com filhos, financiamentos e tudo mais que a classe média costuma ter possa ser feliz, por que não? O cara de 30 anos solteiro convicto que foge de relacionamentos também pode ser feliz e continuar sendo pro resto da vida. Sinceramente não vejo nada de errado com isso, apenas não são situações que eu gostaria de passar.

A pergunta do leitor foi: Corey, você acredita em marriage strike? A resposta é sim, sem sombra de dúvidas! Aliás acredito que a partir da hora que você escolher casar, as chances de você quebrar a cara, financeiramente ou psicologicamente são muito superiores que do casamento dar certo. Não é preciso ser gênio pra chegar a essa conclusão, basta olhar para o lado, veja quantos casais se separam, quantos maridos possuem amantes porque suas esposas são uma pedra de gelo na cama ou não são capazes de manter um diálogo decente. Ou quantas esposas possuem amantes porque seus maridos as consideram depósito de porra, não são capazes de manter uma relação sexual decente, pelo tempo suficiente para faze-la gozar ou porque não depilam o saco, usam desodorante barato (ou não usam) entre outros "detalhes". Enfim, casamento tem tudo pra dar errado, os que dão certo, são exceção.

Hoje consigo enxergar dois grupos de mulheres. O primeiro é o grupo de mulher folgada que não trabalha ou trabalha em emprego de merda e não tem a menor vontade de crescer. O segundo é da mulher que se deu bem na vida, tem um emprego bacana, um cargo bacana mas normalmente se acha a fodona, "a" importante e acredita que todo homem é um bosta que deve ser submisso a ela. Qual grupo você escolheria pra arrumar uma esposa? Eu nenhum! Na minha opinião a resposta está sempre no meio, nesse caso entre o machismo e o feminismo. Esposa não deve ser nem submissa nem dependente do marido. Se você casar com qualquer uma desses dois grupos, meu amigo, você estará perdido... Se casar com a folgada vai levar um golpe dolorido no bolso, porque pode ter certeza, ela vai largar o emprego de merda na primeira oportunidade. Se casar com a segunda vai se foder psicologicamente porque será humilhado por ela, pelas amigas "fodonas" e sabe-se lá de que outra forma. Isso não é marriage strike?

Acontece que o feminismo é algo importante, mas essa doença feminista, junto com outras doenças como o esquerdismo, pseudo-racismo em tudo que contem as palavras preto e branco, pseudo-preconceito contra homossexuais está destruindo a relação social entre seres humanos. Não adianta mulher querer igualdade, isso é a coisa mais idiota que existe! Mulher não é nem nunca será igual a homem, não será melhor nem pior, apenas será mulher!

Amigo, se você tem seus 30 anos, é solteiro, pense bem antes de casar. A probabilidade de você se meter numa furada são enormes, muito maiores do que se dar bem. Não case por motivos cretinos como ter sexo todo dia (isso não existe) ou para ser pai. Uma coisa não tem nada a ver com a outra. Eu sou um excelente exemplo: casei novo, pelo motivo que a gente se curtia e não tínhamos bons relacionamentos com nossos pais, estávamos ambos trabalhando na mesma cidade, longe dos nossos pais, então foi o útil ao agradável. Se não desse certo, a gente se separaria e pronto. Deu certo, mas foi pura questão de sorte e a sorte não bate em todas as portas.

Nem vou entrar no mérito financeiro da coisa, aconselho uma leitura no blog do Rover aqui, ele fez um excelente texto sobre o mesmo assunto e destrincha melhor do que ninguém o baque financeiro que um casamento padrão pode causar no bolso, na maioria das vezes, do homem. Já ouvi de um amigo: "Ah, vou dar uma festa de casamento para reunir meus amigos, curtir, não é porque ela quer, é por mim..." O cara gastou 30k numa festa bosta e se separou meses depois. Não é possível que uma pessoa financeiramente educada não consiga enxergar o quão idiota é fazer festa de casamento.

Ao mesmo tempo que marido e esposa devem ser companheiros para todas as horas, eles também possuem suas individualidades, lembre-se, mulheres e homens jamais serão iguais. É necessário respeitar isso e ter tempo para desenvolver essa característica. Não faz o menor sentido rolar crise porque o cara quer tomar uma breja com os amigos ou a esposa quer fazer um happy com as colegas de trabalho. Amigo, chifre pode acontecer com qualquer um, por qualquer razão, de um lado ou do outro e não há nada que você possa fazer para impedir e muitas vezes uma pulada de cerca pode ser boa para o casório, seja para apimentar a relação ou para descobrir que o relacionamento não mais dará certo. É burrice tentar impedir!

Casamento não tem absolutamente nada a ver com festa, assinatura de certidões, padres, bispos, pastores ou similares. Também não tem a ver com um apartamentinho da MRV com sanca de gesso, lava-seca de inox e piso laminado. Não tem a ver com joguinho americano na mesa, comidinha feita na panela de fundo triplo e tapete na sala. Casamento é quando um não se incomoda de limpar o vômito do outro, quando um passa a noite junto do outro no velório de um parente, quando os dois não precisam abrir a boca para se comunicarem; é não ter dinheiro dele, dinheiro dela. Casamento é respeitar quando o outro não quer sexo, é realizar as fantasias sexuais do outro. Enfim, casamento não é o que costumam considerar e também não é algo para todos, tampouco ser casado não quer dizer ser melhor nem pior, é somente uma escolha de vida ou ao menos deveria ser.

terça-feira, 13 de janeiro de 2015

Como me arrependi de não ter feito um negócio por seguir conselho de internet

Em agosto de 2012, durante o primeiro ano do blog eu fiz a seguinte postagem:

http://coreyinvestidor.blogspot.com.br/2012/08/imovel-novo-juntando-o-util-ao-agradavel.html

Pra resumir eu estava pensando em comprar um apê na planta visando moradia e quem sabe alguma valorização. Na época eu ainda morava no meu apê próprio (que hoje está alugado) e sofria com vizinhos barulhentos e selvagens (pra ser educado) e estava desesperado pra mudar. Veja alguns dos comentários feitos naquele longínquo post:



Forreta disse verdades com relação ao preço de imóveis no exterior, mas eu moro em São Paulo, teria que comprar a lata de sardinha... Aliás, hoje moro numa lata de sardinha e sou muito feliz!


Max usou o argumento da bolha imobiliária, essa bolha de titânio que nunca estoura...Sobre o aluguel ele argumentou muito bem e é isso que faço hoje.


Pra terminar nossa saudosa e inteligentíssima Ostra fez um dos comentários mais sensatos e realistas. Ela errou sobre a valorização do imóvel (e justamente aqui está meu arrependimento como verão logo mais) mas disse verdades sobre a ideia de comprar um apê pra morar.

Bom, não comprei o imóvel... Segui os conselhos da maioria e me mantive fora do negócio. A culpa não é dos comentaristas, a culpa de não ter comprado o apê é única e exclusivamente minha! Eu deveria ter comprado aquele apê!!!

Passo em frente a obra todos os dias, ele está quase pronto, por fim após idas e vindas acabei vindo morar no mesmo bairro daquele imóvel. Todo santo dia me pergunto por que caralhos não segui minha intuição e comprei o apê. Isso complica ainda mais porque um amigo comprou uma unidade lá e acaba de revender com um lucro de 30% em cima do que pagou de entrada! Vejam, a bolha não estourou, o imóvel valorizou, o bairro ficou ainda melhor porque novos empreendimentos estão surgindo, novos comércios apareceram e a tendência é de valorizar ainda mais!

Provavelmente não iria morar no apê mas poderia ter ganho uma boa quantia nessa brincadeira, caso tivesse entrado pra brincar... O negócio era bom, não ia depender de muitos recursos, não ia abalar meus negócios. Fazendo uma retrospectiva eu teria feito tudo o que fiz nesses 18 meses e ainda teria comprado o apê numa boa, sem apertos e sem abrir mão de nada.

Agora já era, passou, não há absolutamente nada que possa ser feito pra remediar, mas serve de lição para não entrar na onda pessimista que abala o Brasil! Internet é muito bom, mas se você analisar, a internet é pessimista por natureza e isso nem sempre é bom. Outra lição que tiro é confiar mais na intuição, temos um poder bizarro de saber coisas por antecipação, isso é algo que todos conseguem treinar e pode acreditar, funciona!

sexta-feira, 9 de janeiro de 2015

Tolerando o Brasil e Planos para 2015

Feliz ano novo a todos, algo que diz que teremos um 2015 bem intenso, só não sei em que sentido... Pessimistas acreditam no Armagedom petista, petistas acreditam que tudo vai muito bem, obrigado, mesmo com demissão de metalúrgicos e economia parada. Eu, como realista, acredito que vamos continuar na mesma merda, umas cagadas a mais outras a menos em tudo vai continuar absolutamente do mesmo jeito nessas bandas da América do Sul.

Estou retornando de uma breve visita a terra do Tio Sam, um país foda que muitos odeiam justamente por isso, por eles serem fodas e a gente medíocre. Todas as vezes que volto de la, carrego junto com a bagagem, o sentimento que realmente o Brasil não é o meu lugar e isso me abastece com forças para continuar na minha batalha de deixar essa terra insana o quanto antes. Como já comentei aqui no blog sou um cara que se inspira com histórias de sucesso e choques de realidade. Acontece que  para atingir esse objetivo é necessário dinheiro, muito dinheiro e também conhecimento. Como já disse por aqui não quero fazer brasileirice e "tentar a sorte" lá no norte como muitos fazem: sem planejamento, com status imigratório não compatível, etc (embora essas pessoas tenham meu respeito por terem buscado uma vida melhor). Quero fazer da maneira correta, não quero sofrer nem rebaixar meu padrão de vida, quero viver bem, com conforto e claro, ganhar dinheiro. E dinheiro faz dinheiro. Em última instância tudo o que você precisa é dinheiro... Money talks e por isso meu objetivo para 2015 é ganhar dinheiro, felizmente acho que sei como fazer isso.

Vou tolerar o Brasil pelo tempo que for necessário para que meus planos de emigração saiam o mais perto possível do traçado e para isso não abrirei mão das coisas que considero importantes como morar num lugar bom, ter um carro bom, comer bem, ter momentos de lazer com a esposa e viajar frequentemente. Não vou fazer sacrifícios extremos para atingir meus objetivos, não vejo necessidade para isso. Por outro lado também não ficarei muito encanado com o que chamo de características intrínsecas brasileiras (CIB) que também são conhecidas pelos nomes de corrupção, roubalheira, ineficiência, falta de educação e cidadania, etc. Vou me aproveitar das CIBs para ganhar dinheiro, ou seja, farei o que todo bom brasileiro faz: levarei vantagem em cima do problema alheio, porém o farei de maneira legal e ética, através dos meus negócios explorando defeitos dos concorrentes, por exemplo.

A carga tributária é alta? O comerciante é explorado e estuprado pelo governo? Carro popular americano é carro de luxo aqui? Um jantar para casal num restaurante mais ou menos custa 100 reais? O dinheiro de um litro de gasolina aqui compra 7 nos EUA? Nossas estradas parecem a lua? Foda-se! Vou encarar tudo isso sem reclamar, vou continuar pagando meus impostos mesmo sabendo que jamais verei o retorno, vou pagar o custo Brasil em tudo, vou gastar horrores com gasolina, vou destruir meu carro nas estradas mas não reclamarei porque sei que o dia em que viverei num lugar decente e mais limpo do ponto de vista moral um dia chegará. O Brasil me priva de muitas coisas, mas tem uma coisa que ele me oferece: a chance de ganhar dinheiro que no frigir dos ovos é a mais importante que uma pessoa precisa.

Os planos para 2015 são expandir ainda mais os negócios seja melhorando ainda mais a loja antiga que ainda tem potencial a ser explorado, seja reinvestindo na loja nova que está se mostrando uma grata surpresa com faturamento de dezembro muitíssimo superior a novembro. Não descarto a compra de uma terceira loja, não descarto a queima dos fundos imobiliários para tal. Não descarto zerar todas as minhas economias e fazer um all-in "maluco" desses. Aí você deve se perguntar: "Corey, mas sabemos que a Dilma vai foder a porra toda nesse novo mandato, você não tem medo?" Eu respondo: medo eu tenho, mas quando eu não ligava pra essa história de política eu arriscava muito mais e ganhava muito mais, meus negócios dependem mais de mim que da política e economia do país. Na prática a coisa funciona bem diferente que nos telejornais, o povão não faz ideia de como a cotação do dolar, da Petrobras ou os escândalos de corrupção podem influenciar em suas vidas e continuam seguindo. Pessoas continuam ganhando dinheiro com imóveis mesmo na bolha imobiliária de titânio que nunca estoura, o japonês da quitanda continua ganhando dinheiro vendendo pepinos, o português da padaria nunca vendeu tanta coxinha, então por que caralhos vou ficar com mi mi mi de economia, ai, ai o PT vai foder com tudo, mi mi mi os escândalos do kct a 4... Prefiro colocar a faca nos dentes e seguir em frente ganhando dinheiro.

Pretendo melhorar ainda mais o inglês melhorando minha rotina de estudo, ainda não sei ao certo, mas acho que farei algum tipo de curso. Pretendo investir melhor as horas de estudo de maneira a aprender mais e em menos tempo. Não tenho uma estratégia objetiva formada, ainda... Vou continuar estudando as leis imigratórias americanas, pretendo fazer ao menos 2 viagens para diferentes regiões dos EUA de maneira a conhecer melhor o país e definir onde quero morar. Bia está tendo problemas no trabalho, talvez ela venha trabalhar de vez comigo afinal tivemos uma boa experiência nesse sentido nos últimos meses. Como podem ver meus planos são meio genéricos e são assim de propósito, durante anos gastei muito tempo planejando minha vida nos mínimos detalhes e absolutamente tudo saiu diferente, por isso não faço mais isso. Apenas tomo uma estrada e vou aprendendo o caminho enquanto dirijo.

Deu certo mês passado então farei novamente uma lista com os assuntos que pretendo abordar esse mês:

  • Como me arrependi de não ter feito um negócio por seguir conselho de internet
  • Marriage strike existe mesmo? (sugestão de um leitor)
  • Como Bia tem me ajudado no trabalho e mudou minha cabeça em relação a esposa trabalhando com marido.
  • Arrendamento de comércios (o assunto que mais recebo emails)
  • Quanto, como e onde investir na reforma, montagem e manutenção de uma loja de varejo (sugestão do BBB)

sábado, 3 de janeiro de 2015

Atualização - Carteira - Dezembro/2014 (Fail)

A atualização de dezembro seria a última conforme relatei no post anterior, mas infelizmente não será possível faze-la a tempo para a divulgação do ranking, então peço desculpas ao Pobreta e a todos que estavam esperando. O motivo é que estou fora do Brasil pelos próximos dias, quando retornar as postagens voltarão ao normal. Bom 2015 a todos!
Os comentários desse blog são moderados, ou seja, passam pelo meu controle antes de serem publicados. Esse é o motivo pelo qual seu comentário não aparecerá logo após você clicar em "Publicar", portanto não precisa postar 2 ou 3 vezes! Posso demorar, mas publicarei e responderei todos os comentários que não contenham trolagens, intrigas, propagandas e baixo nível.