quarta-feira, 22 de julho de 2015

Você tem um "Gap" na sua vida?

Não gosto de usar expressões estrangeiras porque sempre soa babaca, mas dessa vez não achei outra melhor. Gap quer dizer fenda, buraco, falha, lacuna, intervalo... Acho que já deu pra entender. Hoje quero falar rapidamente sobre o gap que tenho na vida.

Antes que o pessoal do mi mi mi que faz mi mi mi e diz que estou fazendo mi mi mi venha me encher o saco, peço encarecidamente que interprete o texto (ultimamente tá meio foda isso!). Não vou reclamar porque sou empresário, só vou relatar minha experiência.

A cerca de uma década me dedico em tempo integral ao empreendedorismo, tive 6 empresas nesse período. E é justamente nessa década e pouco que está meu gap, vou explicar. Um dos efeitos colaterais de você ter uma empresa é que você passa a ter funcionários e não mais colegas de trabalho. Mesmo que você trabalhe no dia-a-dia da sua empresa, seus funcionários jamais serão seus colegas. Você perceberá da noite pro dia que não existirá mais tiração de sarro, brincadeiras, desabafos, happy hours descontraídos... você sempre será respeitado, as pessoas não discordarão da sua opinião, sempre vão rir das suas piadas sem graça (já fiz o teste, é patético), sempre rolará uma puxação de saco... enfim, você nunca saberá qual é a real dos seus funcionários, sempre exestirá um muro invisível entre você e eles. Pelo mesmo essa foi a minha experiência nesses anos todos.

Pode reparar, de onde vem seus amigos ou ao menos conhecidos que possuem algo em comum? Escola e trabalho. Ponto. Se você não estuda nem trabalha, terá pouquíssima chance de socialização, o mesmo ocorre com o micro empresário, que tem na sua empresa 10, 15 funcionários que não são seus colegas, são 10, 15 chances de socialização desperdiçadas. Tenho uma ótima relação com meus funcionários, não posso reclamar quanto a isso, mas é fato que não é nada parecido em ter colegas de trabalho. Outro dia Bia estava comentando de uma colega dela da filial da outra cidade onde moramos em 2013, que essa pessoa vai ser casar e que nos convidou. Parei pra pensar quantos colegas eu fiz na última década. Resposta: uns 10... feitos na minha última aventura a 2 meses atrás quando administrei aquela rede de lojas. Foi a primeira vez em anos que senti o gostinho de um happy hour descontraído, de zoar com um cara por causa do seu time (isso porque detesto futebol, mas zoar o Coríntias que é a origem de 50% do mal brasileiro é irresistível). Infelizmente não posso ter isso com meus funcionários.

Sabe aquelas histórias do ricaço que se fantasia de pobre pra ir num buteco/puteiro/forró porque tem vontade de ser uma pessoa normal, desapercebida? Pois é, eu entendo 1000% o porque que esses caras fazem isso. Dentro da loja sou aquele cara que deve manter postura, não pode ter muitos sentimentos porque se xinga um funcionário pode ser acusado de assédio moral, se elogia a maquiagem da funcionária, pode ser acusado de assédio sexual...

Então, esse é o gap da minha vida, o gap de não ter amigos/colegas novos por 10 anos. Tenho poucas amizades e todas, 100% delas foram formadas antes da minha fase de empresário. Isso é algo chato, que me deixa triste... Confesso que sinto uma grande solidão e tristeza pensando nisso... No quanto tempo desperdicei, em quantas pessoas deixei de conhecer porque não me dei a chance. Além do mais conheci a Bia no meu ambiente de trabalho (não trabalhava comigo, mas foi nessa fase aberta a novas amizades que a conheci). Isso é sem dúvida uma coisa que vou trabalhar e tentar melhorar, ainda há tempo.

E você, tem algum Gap na vida?

54 comentários:

  1. Provavelmente você não tem muito tempo para se divertir. Eu oxigenei bem o meu círculo de amizades depois que a minha filha entrou na creche e fiz amizades com os outros pais de alunos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara, até tenho tempo, mas não frequento lugares que estimule a socialização. Ok, tenho colegas de balada, mas esses são "de balada", não é um ambiente onde vc consiga socializar. Seu exemplo é ótimo, escola sempre traz amizades, até pra quem não é aluno.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  2. Grande Corey,

    Novos ares é isso que fez você ter o gap. Sabe onde eu tive o meu gap? Enquanto eu estava vivendo dentro do meu quarto, sozinho e sem fazer contato com o mundo externo. O vulgo nerdão, branquelo, gordo e zoado. Tinha amigos, sim, mas todos foram feitos antes dessa época.

    Depois que mudei minha postura, que enxerguei a luz, comecei a frequentar muitos lugares, de bares, a academias, festas, casas de amigos... É como você viver sempre em uma estrada onde passam sempre as mesmas pessoas, e que ninguém pára para ouvir o que você está fazendo, ou como chamam no Clube da Luta, os amigos descartáveis, que fingem ser legais para serem amigáveis, mas no final, eles não estão nem ai para você.

    O gap acontece quando estamos em nossa zona de conforto no sentido pessoal da coisa. Sabe aquela coisa de ser o quietinho, caladinho da turma, o avergonhado, o tímido? Na minha opinião é igual a ser uma pessoa que fica na frente da televisão e reclama do tamanho da barriga. Temos que saber viver, nessa vida, quem passa despercebido não é lembrado e com certeza será esquecido.

    Uta!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande Estagiário!

      Entendo o que aconteceu com vc, acho que muita gente, principalmente homens, passa por isso e nem percebe. É triste pra kct!

      Vc fez muito bem, buscou encontrar a vida novamente, não ficou parado. É isso que pretendo fazer. Nem amigos descartáveis eu fiz durante esse período...

      Grande abraçO!

      Corey

      Excluir
  3. Olá Corey,

    Eu também tenho um Gap em relação a amizade. Sou uma pessoa reservada e o meu trabalho também "ajuda" nesse quesito. Sou a única funcionária da empresa, então sou eu e meus chefes! Então, é só assunto relacionado ao trabalho. Almoçar sozinha todo dia e tal.
    Antes de me mudar para o apê que moro agora com o marido, não tinha amigos, sabe, nada mesmo, só um oi, como vai e tchau.
    Me forcei um pouco para sair dessa situação e fiz amizade com um pessoal no condomínio através do grupo do face do condomínio. Fizemos um grupinho legal e de vez em quando marcamos alguma coisa pra fazermos juntos.
    Bom, é isso. Bjs. MP

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá MP!

      O que vc passa no trabalho é exatamente o meu caso só que ao contrário. Vc não consegue interagir com seus chefes por eles serem chefes, eu não interajo com meus funcionários por eles serem funcionários.

      Meu único amigo mesmo, de verdade é minha esposa e vice-versa. Nunca tive um "melhor amigo", mas sempre consegui socializar bastante.

      Tb conheço um pessoal aqui no prédio, principalmente por causa do cachorro, rsrs!

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  4. Estava um tempo sem entrar no seu blog e ao voltar me deparo com essa ótima postagem. Também tenho essa questão, tenho somente 3 amigos, dois da escola e 1 da faculdade, além de uma parente (tia), que considero mais amiga do que o laço familiar. Na vida do trabalho eu não consigo ficar confortável indo a happy hour com colegas e fico muitas vezes com preguiça de escutar os problemas pessoais dos colegas e por não gostar disso acabo não me abrindo com quase ninguém. Também moro numa cidade cuja população é super fã de sertanejo universitário e eu nada contra quem houve, não suporto as duplas, fica difícil até sair, embora frequente alguns bons lugares. Mas é complicado realmente com o passar do tempo fazer novas amizades, principalmente sem os estudos presenciais e o convívio escolar, que é quando mais fácil identificar certas afinidades. Até me sinto bem com os meus poucos amigos, pois em todas as vezes que precisei e fui chamado foi possível ver que a relação era verdadeira. Porém não descarto uma pontada de inveja nas pessoas que tem uma turma enorme de amigos (pode até parecer um pouco infantil) e principalmente aquelas pessoas queridas por todos e que possuem uma rede de amizades preciosa que propicia boas oportunidades de trabalho. As pessoas costumam me respeitar bastante e me acham bem discreta e por isso algumas vezes até mesmo confiável, o que é ótimo mas não consigo desenvolver grandes amizades.
    No seu caso Corey, acho que amizade com empregados é praticamente impossível, e fora do ambiente das suas empresas creio que a visão de empreendedor que as pessoas tem de você pode dar uma prejudicada, no sentido da inveja mesmo, ou mesmo esteja acontecendo no caso de falta de sorte de encontrar colegas para desenvolver uma amizade.
    Também creio que o fato de você ser casado (que não é um problema), atrapalhe um pouco isso, digo pois frequento uma academia e conheci uma pessoa muito bacana, trocamos ideias de treino e com o tempo desenvolvemos uma amizade que envolvia falar do trabalho até mesmo várias afinidades que envolviam entretenimento e assuntos 'sérios", chegamos a sair junto com os parceiros da época. Porém por rumores na própria academia, resolvemos nos afastar. mesmo não tendo nenhum interesse sexual de nenhuma das partes, embora ainda trocamos algumas ideias esporádicas sobre alguns temas por email. De qualquer jeito espero que você consiga ampliar sua rede de colegas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Tamires!

      Obrigado por voltar. Comigo acontece um pouco diferente, eu acabo ouvindo muito o que as pessoas tem pra falar (e reclamar) e me abro pouco. Gosto de ouvir histórias, acabo aprendendo muito com o erro dos outros. Sair com pessoas pelas quais vc não tem afinidade é besteira, não dará certo, perca de tempo.

      Tb confesso que tenho um pouco de inveja dos grupos de amigos. Nunca tive isso, nunca viajei com amigos pra praia (até já, mas faz muito tempo e nem era grupo), pessoas que estão sempre juntas... mas ao mesmo tempo fico contente por não ter isso, por não ser dependente das pessoas a minha volta.

      O que vc disse sobre uma visão equivocada é a mais pura verdade. Infelizmente o brasileiro médio tem inveja e pé atrás com quem é comerciante, micro empresário. Não dá pra desenvolver amizade com funcionário nem com outros empresários pq penso diferente deles, não compactuo com a maioria das coisas que eles fazem, etc. É bem difícil...

      O fato de ser casado com certeza prejudica bastante a interação com mulheres e com homens solteiros. Aí surge outro problema: homens casados normalmente tem filhos, eu não, logo outro gap surge...

      Obrigado pelo comentário, abraço!

      Corey

      Excluir
    2. Oi Tamires,

      Eu também sentia essa inveja quando eu via um grupo que costuma sair sempre, mas conversando com minha irmã sobre isso (que tem um grupo de amigos grande. Se você ver o face dela, parece a pessoa mais feliz do planeta!), descobri que não é bem assim. É só conversinha fiada, não tem esse negócio de amizade verdadeira. Aí parei de ter inveja disso. Tenho só o grupinho do condomínio mesmo pra descontrair, irmã e marido que são os melhores amigos e o resto da família. Nos damos bem mas nada que eu possa chamar de amigo. Até conheci umas pessoas legais, com afinidades, mas não sei, não consigo evoluir a conversa também...
      Bjs.

      MP

      Excluir
    3. Olá Anônima!! Concordo contigo que é meio difícil manter laços fortes num grupo grande até por questões de empatia e afinidade que para mim são necessários na amizade. Porém mesmo que sejam relações superficiais, eu ainda vejo mais vantagem do que desvantagem ter um grupo grande até por questões de influência, carisma, salvo em caso desse grupo ser somente de péssimas influências. Você tocou num ponto importante que é ser amigo do seu parceiro, que eu acho imprescindível para um bom casamento e também no caso da família, que realmente eu aprendia dar valor depois que alcancei a casa dos 20 há alguns anos atrás.

      Excluir
  5. Corey, isso é falta de sócio. Por acaso eu tenho três sócios, se quiser eu troco um deles pelos livros que você pretende sortear.

    Falando sério agora, existem algumas opções:

    - associações comerciais / associações de empresários - não tem nenhuma no seu bairro ou cidade? É um bom lugar para conhecer colegas de empresários (concorrentes, inclusive) e fazer networking.

    - algum curso superior aleatório em universidade pública (onde você possa pegar, por exemplo, duas matérias por semestre, para não sobrecarregar). OBS: vai lidar com um monte de pivete de 18 anos.

    - maçonaria - eu não faço parte (apesar de já ter sido convidado por umas três pessoas), mas um dos meus sócios faz e parece ser um bom lugar para construir e manter relacionamentos.

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Madruga!

      Não quero sócio nem pintado de ouro. Sou muito chato pra conseguir tocar uma sociedade.

      Já frequentei associações comerciais e pra falar a verdade senti nojo. Um querendo ser mais foda que o outro, ostentação, conversas sobre quem faz trambique melhor... Não dá...

      Essa de voltar a estudar eu até pensei mas na verdade o que preciso mesmo é trabalhar, esse é um dos motivos pelo qual quero arrumar um emprego nem se for pra ganhar pouco na minha área de formação.

      Abração!

      Corey

      Excluir
  6. Eu discordo um pouco do Estagiário, penso que a grande maioria das pessoas tem poucos amigos, inclusive aquelas que tem vida social agitada e são considerada populares.
    As vezes a pessoa tem contato com um monte de gente mas não confia na maioria, e não tem coragem de tratar de assuntos pessoais por exemplo.
    E a maioria das pessoas não é nem será lembrada por muito tempo.
    Mas realmente para que novos contatos e amizades sejam possíveis é necessário que se de oportunidades para isso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, claro, não é pq o cara tá cercado de gente que ele tem um monte de amigos, aliás, nem é amigo o que quero. Quero convívio com outros seres humanos, rsrs!

      Excluir
  7. Cara, ainda saio pra umas baladas de qualidade simplesmente porque gosto, você termina fazendo amizade nelas e sempre que a turma vai sair de novo, termina lhe chamando. Inclusive para outros lugares.

    John Milton

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tb tenho amigos de balada, mas é diferente, não rola nada além das baladas...

      Excluir
    2. Sério? Comigo rola além de balada, bares, restaurantes, festas particulares. Muitas vezes eu mesmo chamo e reúno o grupo. Por que você não faz o mesmo?

      John Milton

      Excluir
  8. Corey, depois de uma idade fica difícil criar amizades mesmo, até o Lifehacker já fez um artigo sobre isso, talvez, vc não precise tanto desse social, mas sim de mudar sua rotina, fazer uma coisa diferente por uns dias. Outro fator que cutuca a ferida, é que vc convive com essa boa quantidade de pessoas, mas não tem um relacionamento fraternal com nenhum, as vezes é mais facil fazer amizade com algum cliente que os funcionários.

    Eu mudei de cidade, e não consegui fazer amizade alguma, na verdade, estou numa fase chata, tudo me deixa entediado, conversar sobre futebol, tempo, politica...

    o link do artigo
    http://lifehacker.com/why-its-so-hard-to-make-friends-after-college-and-wha-488975744

    Anon Foda-se Foda-se Foda-se

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse artigo é sensacional, é exatamente isso que estou falando. Dp dos 30 fica cada dia mais difícil fazer amizades, agora imagina eu que não tenho colegas de trabalho.

      Sei que a idade de fazer amizades de verdade passou, aliás, passou e eu não fiz nenhum amigo de verdade a não ser minha esposa.

      As sugestões que ele dá no artigo me parecem até patéticas, uma tentativa desesperada de forçar amizade o que não acho legal. O que realmente preciso e sinto falta não é de amizades e sim do convívio com pessoas, ou seja, um degrau abaixo disso. Ler esse artigo me deixou ainda mais deprimido, rsrs!

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  9. Corey, no trabalho é meio difícil achar amigos.
    Rola muita competição.

    E Amigo com A maiúsculo todo mundo tem poucos mesmo.

    Outra coisa, uma amigo está indo essa semana para a Nova Zelândia para trabalhar de forma legal.

    Área de TI.
    Acho que algumas formações acadêmicas podem ajudar no projeto de imigração.

    Parece que enfermagem também tem uma boa receptividade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A questão não é fazer amizade, a questão pra mim é simplesmente conviver com outros seres humanos!

      Excluir
  10. Eu não consigo fazer amizades há anos, justamente porque NÃO consigo rir das piadas dos outros, não sei puxar saco, não gosto de futebol (50% dos assuntos), não sei falar bobagem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tb tenho dificuldade com isso, não suporto papo furado, mas tenho melhorado isso pra ao menos conseguir conversar sobre algo.

      Excluir
    2. Olá, todos. Eu sou dessa forma também, trabalho em uma empresa que estou tentando subir de cargo, mas, meu chefe e as demais pessoas, falam muitas besteiras, por exemplo, vida de outras pessoas, futebol, novela e eu não gosto dessas coisas, sem contar que odeio puxar o saco de alguém e todos subiram dessa forma na empresa, puxando o saco. Não consigo rir se a piada não for engraçada. Não é por eu ser cafona, falo com todos, mas porque esses assuntos não me atrai e percebo que me torno um tanto superficial nas conversas. Alguém conhece uma teoria ou um estilo de vida para melhorar este meu estado?

      Papo muito contrutivo, Corey. Parabéns!

      Excluir
  11. Você não tem uma relação boa com seus pais/primos/irmãos/tios? Não tem família?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim no sentido de não ter picuinhas, mas não os considero parte essencial da minha vida.

      Excluir
  12. O Corey escreve umas maluquices!!! Mas como ele já me iniciou no Minimalismo, vamos lá!

    Vou dar minha opinião.

    Primeiramente a vida tem que ser vivida e de maneira alegre. Se levarmos tudo tão a sério nos tornamos pessoas chatas, mas não chatas com os outros, e sim chatas conosco mesmo, e quer queiram ou não, isso com o tempo pode se transformar numa doença.

    Se vocês soubessem o benefício que é dar boas gargalhadas!!! Existem vários relatos de pessoas que se curaram de doenças físicas e até mentais com o simples fato de começarem a rir. É extremamente importante para nosso próprio desenvolvimento pessoal, o convívio com outras pessoas. É claro que pelo caminho vamos encontrar pessoas com uma sintonia diferente da nossa, mas também vamos encontrar pessoas maravilhosas com um ótimo astral. E podem acreditar, ambas as pessoas vão nos ajudar a sermos pessoas melhores. O legal é encarar a vida com alegria , otimismo. A nossa realidade é criada pela nossa mente, portanto, quem tem pensamentos sombrios é claro que irá encarar a vida de uma maneira sombria, e aquele com a mente alegre encarará a vida de maneira alegre também.

    Estou passando por uma nova fase da minha vida, almoçar sozinho. Nunca na minha vida almocei sozinho. Recentemente meu chefe foi mandado embora. Não era nenhuma puxação de saco, mas tínhamos um bom relacionamento profissional e dávamos boas gargalhadas na hora do almoço. Como ele foi mandado embora resolvi (faz 1 mês) almoçar sozinho e ver o que acontece. Confesso que está sendo meio estranho, mas estou gostando. Baixei um livro no meu tablet e tem uma praça próximo do trabalho, e fico pelo menos 1 hora por dia viajando no meu livro e aproveitando um pouco o silêncio.

    No começo fiquei um pouco preocupado com o que outras pessoas iriam pensar. Outro dia uma colega me perguntou se eu estava sem amigos e por isso estava almoçando sozinho. Achei graça no comentário dela, e pensei “acho que tem gente com dó de mim...kkkk”........... Mas assim, estou me sentindo super bem almoçando sozinho. Estou recebendo alguns convites para almoçar , mas saindo pela tangente. Sempre dou uma desculpa. Quero curtir um pouco mais essa nova fase. É legal mudar, começamos a ver a vida por um outro ponto de vista.

    Já fui bem tímido, tenho alguns hábitos introvertidos, mas ao longo dos anos mudei, hoje gosto de conversar, conhecer pessoas. Minha esposa é extremamente extrovertida, as pessoas gostam de conversar com ela, se sentem bem ao lado dela, tenho aprendido muito com ela. Tem gente que chama isso de inteligência interpessoal.

    Parabéns pelo post Corey......... Quer ser meu amigo...kkkkkkkkk...... to zoando

    Abs

    Paulo

    ResponderExcluir
  13. Corey

    As vezes é somente aqui na blogosfera que encontro gente capaz de bater um papo legal de alto nível, no meu ciclo social não tenho isso. Claro que não devemos menosprezar as pessoas mais simples mas eu em particular só consigo ter papos frutíferos por aqui. Socializar é importante, nos faz sentir vivos .Mas bom amigos pra conversas mais elevadas, está dificil...

    ResponderExcluir
  14. Minhas amizades resumem-se aos meus familiares.
    Para mim já é suficiente. Família grande e cheio de gente bacana.

    ResponderExcluir
  15. Entendo seu ponto de vista, mas penso que isso dificilmente me afetaria... se tá sobrando dinheiro faça como o neymar, compre alguns amigos, ninguém vai recusar de ficar andando de jatinho ou iate 100% free (pode ser aplicado em menor escala), tb não faz diferença se é sincera ou não a amizade, vc se sentindo bem está ótimo (no fundo não há amizades verdadeiras, o que há é um conjunto de interesses, empatia, coisas em comum).

    Podem também ser criadas situações com hobbies como jogar futebol com algum grupo, entrar pra um clube de tênis, praticar canoagem etc, só precisa de disposição e tempo vago.

    ResponderExcluir
  16. Pessoal, vcs estão tocando no ponto errado, o Corey fala sobre conhecidos, convivência em ambiente de trabalho, é claro que há outras maneiras de ter amigos e conhecidos mas ele fala especificamente do trabalho. Passo pelo o mesmo problema do Corey, tenho empresa então não tenho colegas de trabalho, fora daqui tenho amigos em todas as esferas mas sinto falta dessa interassão not rabalho.

    ResponderExcluir
  17. Os investidores na Bovespa, se não me engano, somos 0,5% da população brasileira.Somado ao fato que a maioria é fanática por investimentos e quer falar sobre isso 24 horas por dia, fica difícil conversar com outras pessoas. Pois enquanto um está falando sobre filho, penso em comprar mais KROT3, se outra pessoa fala da mãe doente, eu quero que a velha se exploda pois planejo comprar PETR4 no próximo balanço bom. Quem entra na bolsa fica meio alucinado por dinheiro e não quer perder tempo conversando fiado.

    Warren Buffet é o melhor do mundo nos investimentos, pois TODOS seus amigos são investidores, o único cara que foge um pouco deste padrão é o Bill Gates que é mais empresário que investidor.

    Por isso valorizo todas as palestras das corretoras, qualquer assunto, o mais sem graça possível, pois sempre poderei conversar com outros investidores.

    No futuro, depois do 1M, vou parar de trabalhar para curtir a vida, vou reaprender a falar bobages, por pelo menos 3 anos. Mas agora é hora de aumentar aportes.

    Queria ter uns 8 grandes colegas investidores no mundo real. No entanto, um que considero muito está na missão de salvar os pobrinhos do mundo, quer ajudar colega invejoso e burro, perde tempo precioso.

    ResponderExcluir
  18. Sempre que posso faço uma visita ao seu blog, e fico numa dúvida? Vc é vidente? Sinto que a maioria das coisas postadas aqui, servem de aprendizado para mim. Há anos que não faço novas amizades. Meus colegas de trabalho não me inspiram confiança. A família é um jogo de interesses (eles ficam lutando prá ter o melhor status da família). Assim fica difícil.Parabéns pelo blog. Continue assim me inspirando para novas idéias (e novos amigos).

    ResponderExcluir
  19. Amigos de verdade, só da epoca da escola.

    ResponderExcluir
  20. Corey, único lugar que percebi que tem como ser patrão e ter um pouco de amizade é em obra. Não tem meio termo com "pião" de obra, ou ele é um tremendo FDP com vc ou ele é super seu brother. Falo isso por experiência própria.
    Mudando de assunto, sempre acompanhei vc e agora que criei um blog, vou adicionar na minha lista, ok?
    Abraços!

    ResponderExcluir
  21. Corey, apensar de parecer "mimimi" eu entendo completamente o que você diz. Não sou empresário, mas há alguns anos assumi uma posição de gerente e isso já foi suficiente para me excluir de muitos happy hours, eventos e almoços de aniversário. Minhas amizades mais próximas começaram a ser com outros gerentes, mas isso não é a mesma coisa, pois neste nível, ninguém se abre muito para não se expor. Em um período eu assumi uma posição de liderança do escritório e como não tinha pares locais, senti um isolamento muito grande, assim como também a sensação de ser o maior humorista de stand-up, pois todos riam das minhas piadas.

    "Felizmente", as coisas mudaram, pois eu sentia uma pressão forte para manter a aparência. Guardadas as devidas proporções, me lembro de uma entrevista do ex-presidente FHC em que ele relata a felicidade de voltar a ser povo http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/fhc-o-estadista-que-foi-promovido-a-povo/

    Uma outra coisa que me ajudou muito foi voltar a estudar. No curso de MBA tive a oportunidade de encontrar pessoas "do mesmo nível" que estão abertas a uma amizade mais "pura" e menos política.

    Bom texto.

    Abraços

    ResponderExcluir
  22. Corey, vc acredita que esse problema seja pela sua empresa te exigir tempo?
    Se a empresa te ocupar muito tempo diariamente fica realmente complicado.
    Vou te dar algumas dicas para vc arranjar bons amigos:
    1-Esportes
    Seja ele qual for contanto que seja algo coletivo. O esporte uni pessoas e propicia momentos que nenhum outro meio de socializar faria. Risadas, conversa mole e ajuda a conhecer diversos tipos de pessoas. Além de ajudar muito no físico.
    2-Faculdade, cursos e trabalho
    Propicia colegas e auxilia a você a conhecer pessoas de todos os níveis sociais.
    3-Excursões
    Conhece pessoas de todo o país e a depender pode arranjar amigos com afinidades em relação ao modo de pensar.
    4-Museus, peças teatrais e eventos culturais
    Aumenta seu conhecimento e auxilia no entrosamento
    5-Hobbys
    Automodelismo, aeromodelismo, entre outros. Conhece pessoas com afinidades e troca de experiências
    Entre os mais difíceis de arranjar bons amigos estão bares, baladas e tudo que envolva muito barulho.

    Um abraço
    Saia da sua zona de conforto e aumente sua zona de influência!

    ResponderExcluir
  23. Fala corey!

    Post bem interessante. Eu passei por isso um bom tempo, mas foi pelo meu jeito tímido de ser.

    Consegui fazer alguns bons amigos só depois de entrar na faculdade, mas imagino que quando conseguir abrir meu empreendimento (que espero que seja logo) passarei pela mesma coisa.

    Abraços!

    ResponderExcluir
  24. Olá Corey,

    Também tenho esse Gap de amigos, entretanto esse ano adotei uma postura diferente que está me ajudando um pouco.
    Não nego mais convites.
    Se alguém me convida para um aniversário, eu vou. Se me convidarem para jogar uma partida de vôlei por exemplo, eu vou.
    Jantar, cinema, qualquer coisa eu agora estou aceitando. rs
    Simples, mas funciona.

    Abraços

    ResponderExcluir
  25. Isso se resolve com tempo, dinheiro e boa vontade rs

    Só pensar, quantas coisas você faz sozinho que você poderia estar fazendo com outras pessoas? Tipo aprender um idioma, fazer exercícios, viajar... To fazendo diversos amigos em coisas assim, do dia-a-dia

    ResponderExcluir
  26. Corey,

    Buteco é ótimo para socializar.

    Tenho uma sugestão de postagem. Nesta semana eu vi no MGTV um comerciante do interior que após ser assaltado 15 vezes, e ser baleado, decidiu colocar porta giratória com detector de metais na loja dele, ficou igual um banco, as pessoas colocam os objetos num porta objetos igual o de banco, passam a porta giratória e entram. A que ponto chegamos né...
    Gostaria de ouvir suas experiências de comerciante com a criminalidade. Vc/seus colegas de comércio são assaltados de vez em quando? Pagam mesada pra polícia? Pra bandido? Quero ouvir suas experiências a respeito disso. Quando eu tiver no notebook eu passo o link dessa reportagem aqui, achei muito surreal.

    ResponderExcluir
  27. Sem zoação, Corey, mas eu creio que é o alarme biológico tocando e o instinto natural de ser pai aflorando.
    Sei do seu estilo minimalista e tb já li algo aqui no blog sobre a intenção de não ter filhos, mas lembre-se que às vezes a biologia supera a ideologia.
    Acredito piamente que isso se aplica de maior forma às mulheres, que, dado os hormônios, acabam ficando deprimidas caso não tenham filhos antes dos 40 (o clássico caso do prozac acompanhado de 10 gatos)

    Renato

    ResponderExcluir
  28. Algumas corretoras fazem palestras, nesse ambiente é ótimo fazer colegas de alto nível. Com o tempo vemos que há muita afinidade no pensamento e nos gostos.

    Mas é preciso gostar de falar de GP's, mesmo que não coma, pode ser sobre algumas dançarinas de tv, capas de revista, pois o povo da bolsa, em geral, adora duas coisas: dinheiro e puta....

    ResponderExcluir
  29. Vi essa reportagem e lembrei de vocês:

    http://www.infomoney.com.br/franquias/noticia/4176953/franquia-americana-recruta-brasileiros-para-abrir-negocio-nos-eua

    ResponderExcluir
  30. Corey, esse site que vc colocou no blogroll é muito bom, o Intentionally Small.

    Para quem gosta de arquitetura então.

    Coloca outros bons aí.

    ResponderExcluir
  31. Fala Corey


    Pois é, acho que isso é uma coisa bem comum com empresários, pq geralmente as amizades que formamos são na escola (ensino médio e faculdade) e no trabalho. No meu caso por exemplo, já faz quase 10 anos que me formei na faculdade. Ainda tenho alguns poucos bons amigos daquela época, mas posso contá-los nos dedos de uma mão. Perdi o contato com o pessoal que trabalhei na minha época de funcionário. E como empresário... bem, eu tenho uma ótima relação com todos meus funcionários, mas não dá pra chamar de amizade. Eu sou o chefe deles e o ganha pão deles depende de mim, por mais que me respeitem e alguns até brinquem, todos sabemos que eles se impoem limites (o que acho que é o certo mesmo).


    E ai tem o pessoal que conheço da rua de casa desde criança, incluindo minha atual namorada. Amigos mesmo, tenho menos de 10. Complicado. Vou te dizer, por um lado é ruim, mas por outro é bom. Amigos agora, do jeito que anda a cultura do nosso país, sei lá, talvez vc acabe achando é um monte de gente interesseira.

    E pense que em breve vc sairá do país, investir em novas amizades agora será em vão, procure estreitar e fortalecer as amizades que vc já tras de longa data. É isso que faço.


    Abs

    ResponderExcluir
  32. Eu tinha 3 amigos, mas a gente só se encontrava mesmo mais pra sair pra balada quando eu era solteiro, de dia de semana nem saía e quase nem via eles. Nunca me abria muito pra eles tambem, era o mais sério, na verdade eles não eram e não pensavam igual a eu. Eu viajei com eles pro litoral, eles eam sempre duros. Conheci minha namorada, e acabou que não bateu minha 'amizade' com eles mais, pois eu comecei a mudar muito minha cabeça. Foi um período brusco de inferno emocional a mudança, mas valeu a pena...
    No fim, dei um basta na amizade, larguei, nunca mais os procurei, vez ou outra um deles aparece na casa da praia da minha mãe e pergunta de mim. Era divertido sair com eles, dava muita risada, mas acho que não eram 100 porcento amigos, apesar de eu me sentir totalmente confortável com eles e vice versa....

    No fim, eu melhorei muito depois disso, amadureci muito, e percebi que eu ia continuar o mesmo se não tivesse feito esse sacrificio de largá-los. Hoje só tenho contato proximo com minha namorada familia de casa.... Meus colegas de trabalho eu não tenho nenhuma amizade, só coleguismo descartavel, nem saio com eles..... Mas não me sinto solitário, eu acho que a gente tem que aprender a trilhar sozinho, aí teremos chance de encontrar os tais verdadeiros amigos, se é que existem....

    Abraços

    ResponderExcluir
  33. Corey,

    Tente trabalhar isso.
    Eu sempre me mudei muito, fiz colegas nas escolas em que estudei, mas eram apenas colegas. Amigo daquela época não tenho nenhum. Ainda mais que era um tempo que não havia rede social, whatsapp e facebook.

    Sinceramente, não sinto falta. Talvez sinta um dia, mas não é o caso no momento.

    Fiz alguns amigos na faculdade, mantive um ou outro até hoje, e tudo bem. Não tira o meu sono.

    Mas se te incomoda e entristece, sempre há tempo de mudar.

    Boa sorte!

    ResponderExcluir
  34. Corey,
    vc tem 2 copos, pede para levarem pratos e talheres, e aí vem falar que o gap da vida é fazer amizades?

    ResponderExcluir
  35. Eu acho legal você reconhecer que o pessoal baba ovo para chefes.
    É bem isso.. piadas sem graça e todo mundo rindo, convidando pra almoçar (torcendo para que o chefe não vá hehe) e por ai vai.

    Meu amigos de hoje, realmente, são de tempos de estudo/antigos trabalhos.

    Mas os que me dou melhor e convivo mais, são os que não tiveram nenhuma relação direta comigo. Amigos que conheci por esses contatos que fiz nos tempos de estudo/trabalhos.

    Mas veja o seguinte também. no outro post você disse que vive muito bem, só você e sua esposa.
    Acontece que dessa maneira, não tem como cultivar muito as amizades, ou seja, comece a pensar em chamar os mais chegados para tomar uma cervejinha na sua casa. Acho que isso ajuda.

    ResponderExcluir
  36. Olá Corey!!!
    Vou fazer uma coisa que não gosto muito mas dá uma olhada nessa matéria sobre esse "banqueiro"
    http://revistatrip.uol.com.br/revista/245/reportagens/o-banqueiro-dos-pobres-muhammad-yunus-propoe-uma-nova-logica.html
    talvez daria uma discussão interessante.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leio o blog do Corey, do Mr. Rover e do BBB, todos empresários. Garanto que nenhum deles aceitaria isso. Se eu fosse empresário tambem não aceitaria. O máximo que grandes empresários muito ricos fazem é filantropia, mas abrir mão de todos os lucros?

      O problema disso é que muita gente que não faz nada da vida se beneficia. É a base do socialismo.

      Excluir
  37. Tamires,

    Interessante a iniciativa do Indiano, mas essa ideia só dará certo no dia que o ser humano for menos egoísta... Tá longe viu!!!

    ResponderExcluir
  38. Corey, interessantíssimo seu post.

    Cara eu também sou empreendedor e tenho 20 anos. Minha única diversão é ler os comentários do vidaruimdepobre..

    Eu não vejo lógica em socializar sem ter o mínimo de condições financeiras, ta complexa as coisas... vou ser sincero, tem até horas que estou trabalhando que bate uma tristeza desgraçada. Antes eu dizia assim: Eu faço porque acho legal e blá, blá, blá... hoje em dia é: Faço porque tem que ser feito.

    É complicado porque encontrar pessoas com a mesma faixa etária e que tenha os mesmos objetivos é raro...

    Vamos ver até onde isso vai.

    Ars Diavoli

    ResponderExcluir

Os comentários desse blog são moderados, ou seja, passam pelo meu controle antes de serem publicados. Esse é o motivo pelo qual seu comentário não aparecerá logo após você clicar em "Publicar", portanto não precisa postar 2 ou 3 vezes! Posso demorar, mas publicarei e responderei todos os comentários que não contenham trolagens, intrigas, propagandas e baixo nível.