sábado, 16 de novembro de 2013

Brasil, um país de merda!

Se você se ofende com opiniões fora do padrão, se ofende com gente que pensa diferente de você, faça-me um favor, pare de ler agora e não apareça mais nesse site, ok?

Em agosto do ano passado publiquei um post falando sobre política e morar no exterior, naquela ocasião eu tinha dúvidas sobre se valia a pena largar tudo aqui e me mandar para outro país em busca de uma vida mais tranquila num lugar mais equilibrado. Hoje não tenho mais dúvidas, vale a pena sim! 

Daquele post até hoje muita coisa aconteceu tanto na minha vida quanto no país. Minha vida melhorou muito em vários aspectos, já o Brasil... Uma das coisas que aconteceram na minha vida durante esse período foram três viagens que fiz ao exterior nas quais tive oportunidade de conviver com residentes e nativos, acompanhando o dia-a-dia deles e fugindo um pouco dos clichês turísticos; outra coisa legal foi o fato de ter voltado a estudar inglês e descobrir que consigo sim aprender coisas novas e ganhar conhecimento em outro idiomas, o mesmo vale para Bia. No antigo post citei minha preguiça e que não tenho saco pra tentar mudar coisas difíceis de serem mudadas, isso explica o porquê que fui “do contra” na época das manifestações, essas características continuam comigo porém percebi que uma boa fatia da preguiça se devia a falta de tempo, esgotamento físico e mental causado pelo trabalho. Claro, trabalhando 14 horas por dia quem tem pique pra estudar alguma coisa? Agora que trabalho bem menos, tenho mais tempo e menos preguiça pra coisas que agregam. Por outro lado a preguiça de bater em ferro frio, de tentar mudar aquilo que dificilmente será mudado continua firme e forte e minha característica de virar as costas e ir embora e tentar uma solução simplificada só aumentou.

O Brasil não tem mais jeito, o maior problema desse país é o brasileiro, eu, tu, ele, nós, vós, eles... o brasileiro gosta de bagunça, gosta de levar vantagem em tudo, gosta de ter um esqueminha pra resolver os problemas, gosta de furar leis... enfim, o brasileiro é o grande culpado pela situação nojenta que nos encontramos. O país é sujo, corrupto, mal educado, pouco cidadão, pouco cortês, etc. Ahhhhhh Corey, vai dizer que você nunca fez nada disso? Claro que fiz! Sou brasileiro, mas não me orgulho disso e venho tentando fazer as coisas de maneira mais ética e honesta possível, mas infelizmente muita coisa nesse país foi feita pra funcionar debaixo dos panos. A cada viagem pro exterior vejo que meu lugar não é aqui, que jamais serei plenamente feliz por aqui simplesmente porque não vejo perspectiva de macro-melhora (essa palavra não existe, né?).  

Desculpe, mas se você já foi a qualquer país de primeiro mundo e não sentiu ao menos uma pontinha de vontade de ficar por lá, amigo, seu lugar é aqui no Brasil mesmo, você provavelmente é um brasileiro típico que se irrita com pessoas que cumprem leis, que acha exagero países onde a corrupção é combatida, que não vê necessidade de falar “por favor”, “obrigado”, “bom dia/tarde/noite”, que não se desculpa ao esbarrar em alguém, que se atrasa pra compromissos, que adora contar vantagem por ter dado algum golpe, que mete atestado no empregador no dia seguinte do jogo do corintians, que reclama da segunda-feira e abençoa a sexta, que só pensa no trio cerveja-futebol-buceta, etc. A atitude pseudo-patriota brasileira é ridícula, chega a ser patético alguém dizer “amo meu Brasil”, c'mon man, pare pra pensar nisso, como amar um lugar nojento como esse? Isso é quase como dizer que gosta de comer merda, é algo totalmente non-sense! 

Se você é um desses patriotas esquerdistas que idolatram Che e Marighella e acham que o governo deve te dar até um vale-cigarro, já deve estar se coçando pra falar a seguinte frase: “Se aqui é tão ruim, Corey, sai fora, vai pra outro país!!!”. Já vou responder como se fosse um FAQ. Sim, estou mexendo os pauzinhos pra fazer isso, essa ideia tem martelado muito na minha cabeça e na da Bia. O que antes eu achava impossível, que é pra poucos e que dá muito trabalho, o Google já fez o favor de me elucidar e me fez perceber que há sim várias possibilidades para imigrar e que não é tão difícil quanto parece a primeira vista. Felizmente temos muita coisa a nosso favor: um pouco de dinheiro, não temos filhos, não temos frescura com relação a trabalho, temos possibilidade de dupla cidadania, desapego de família, minimalismo de objetos, etc. O que nos falta? Definir um plano de ação bem delineado: Para onde ir? Como legalizar? Onde trabalhar? E o idioma? Quando? Nossa vida é quase uma aventura, fazemos um monte de planos e mudamos o rumo deles quase que 100% das vezes, esse tipo de plano é muito sério e as decisões na maioria das vezes não cabe arrependimento, tem que ser algo definitivo ou perto disso. Por não saber exatamente o que queremos e como queremos, estamos por enquanto na faze do brainstorm. Já sei a segunda pergunta: "Ahhhh Corey, até parece que você vai trocar sua vidinha de vagabundo que trabalha via remota 2 horas por dia pra trabalhar sabe Deus no que em outro país durante 20 horas por dia?!?!" Resposta: amigo, sou vagabundo sim, reconheço isso, mas pra viver num lugar decente eu trabalharia cuidando de criança no frio da Suíça (quem me conhece sabe o quanto "adoro" crianças e frio!). 

Admiro as pessoas que largam o Brasil e vão fazer suas vidas em outro lugar, muitos se dão muitíssimo bem, outros nem tanto, mas todos saíram da sua zona de conforto, pararam de reclamar e foram atrás de melhoria e só essa ação já é digna de todo respeito e admiração. Se você tem essa vontade, vá em frente! 

Pra terminar, fiquem com um vídeo do Magrelo que explica muito bem meu sentimento:
 
 

P.S. Fiquei triste com a saída do Mobral, mas o acontecido serve de exemplo para o que digo sobre brasileiros, um fdp que não tinha nada pra fazer decidiu cagar com um blog bacana a troco de nada. Depois não sabem o porquê que brasileiros são mal vistos em sites mundo a fora...
 
P.S.2: Os comentários são moderados, publico qualquer comentário que agregar a discussão e que não sejam ofensivos, ok? Peço a todos os blogueiros que moderem seus blogs, tenham mais controle sobre os comentários, você pode perder visualizações, mas só assim conseguirá ter mais credibilidade. Também peço para que eliminem de seus blogrolls aqueles que forem ofensivos e mal educados.

sábado, 9 de novembro de 2013

A verdade sobre cachorros

Adoro cachorros! Sou apaixonado por esses bichos sensíveis, inteligentes, bobos e extremamente amáveis. Cachorros são seres muitíssimo superiores que o ser humano, são fiéis, amigos, carinhosos e amam de verdade. Ter um cachorro em casa tem um lado muito gostoso: chegar em casa e ver a felicidade do bichinho, dormir no sofá com ele, acordar com lambidas... Enfim, quem gosta de cachorro entende o que estou falando. Porém como tudo na vida, também tem o lado ruim, e é isso que quero falar hoje.

As pessoas tem o péssimo costume de endeusar certas coisas: pais sempre falam que "crianças dão trabalho, mas adoro a experiência..." mas dificilmente contam o que realmente passam com seus filhos, tenho certeza que muitos se arrependeram de ter filhos, mas jamais confessam. O mesmo acontece com cachorro, que os tem adora falar as coisas fofas que seus peludos fazem, mas jamais confessam certas coisas como:

1º Cachorro dentro de casa é furada! Moro em apartamento e meu cachorro vive dentro de casa, obvio. Ele é pequeno, tem porte adequado para ambientes "indoor" mas nem por isso deixa de causar problemas. Casa que tem cachorro, tem cheiro de cachorro! Eu não sinto mais porque já me acostumei, mas com certeza meu apê tem cheiro de cachorro! E isso não tem nada a ver com limpeza, você pode limpar diariamente, mas o cheiro continua. Meu cachorro fica em um dos quartos, limpamos o cantinho dele diariamente, damos banho toda semana, mas mesmo assim o cheiro fica. Ao menos que você tenha disposição para passear com seu bicho diversas vezes ao dia pra fazer as necessidades somente na rua, ele inevitavelmente cagará no chão da sua casa! Claro que boas rações diminuem o volume e cheiro das fezes, mas merda é merda, amigo, merda fede, não tem o que fazer! Outro problema são os pelos e a destruição que algumas raças costumam fazer (ainda bem que o meu não tem esses problemas). Resumindo: não faz sentido ter cachorro dentro de casa.

2º Cachorro custa caro! Amigo, manter um cachorro é caro. Boas rações custam mais caro por quilo que filet mignon, água tem que ser mineral ou ao menos filtrada, vacinas, consultas, remédios... Tudo isso custa caro, muito caro. Se você for sorteado com um bicho com alguma doença crônica (a maioria das raças tem algum problema crônico, prefira os SRDs) aí se prepara! O gasto anual com meu cachorro é em torno de R$ 3.000,00 isso sem contar o fato que, se não tivéssemos cachorro, poderíamos morar num apartamento de 1 dormitório cujo aluguel seria menor.

3º Você amará seu cachorro! Isso não é necessariamente um problema, depende o ponto de vista. Conviver com um ser tão amável durante anos dentro da sua casa é algo que ou você odiará ou amará fervorosamente, não existe meio termo. Amo muito meu cachorro, muito mesmo! É complicado até de explicar, amo mais ele que grande parte dos meus parentes e amigos, acho que acima dele só o amor que sinto pela Bia. Isso é ruim, porque inevitavelmente ele morrerá e eu sofrerei de uma maneira que nem imagino como. Já tive outros cachorros, mas a relação com o atual é muitíssimo mais forte.

4º Cachorros limitam sua vida! Bia e eu detestamos coisas definitivas, gostamos sempre de ter opção de mudar de rumo no meio do caminho e esse é o principal motivo que nos levou a optar por não ter filhos. Nosso cachorro causa muita limitação, seja pra viajar ou para mudar radicalmente o rumo de nossas vidas. Pra viajar, sempre o deixamos com um amigo de extrema confiança, mas leva-lo para casa desse amigo é sempre uma operação logística complicada: cachorro, caixa de transporte, ração, jornal pra cagar em cima, cobertor, bichinhos de borracha... Quando estamos no meio da viagem sempre bate aquela saudade, o que é horrível, dá sensação que o abandonamos. Um dos nossos planos é passar um tempo no exterior, poderíamos muito bem fazer isso agora mas.... e o cachorro? Nossa experiência internacional fica pra depois que ele se for! Nos arrependemos por pegar um cão? Sim, claro que sim, sem demagogia, nossas vidas seriam mais tranquilas sem bicho pra cuidar, mas agora não tem o que fazer além de ama-lo (e isso a gente faz mesmo!) e cuida-lo da melhor maneira possível. De maneira alguma sinto raiva ou mágoa dele.

5º Cachorro dá muito trabalho! Cachorro late nas horas mais inapropriadas, sem contar aqueles que latem o dia todo e você nunca saberá o perfil de latidas até ele ficar adulto. Cachorros de raça são muito sensíveis, se você der um pedacinho de salsicha, no dia seguinte a casa estará toda cagada. Machos castrados ainda filhotes e fêmeas costumam aprender onde cagar e mijar, mas a pontaria dos cachorros não costuma ser muito boa, então se prepare pra limpar pelo menos em 20% das "obras". Cachorros fazem muita bagunça, espalham seus brinquedos pela casa, desarrumam o lugar de dormir, etc. Essa bagunça na maioria das vezes é engraçada, mas chega uma hora que cansa.

Essa é minha experiência, ter um cachorro é legal mas tem muitas coisas contra, cabe a cada um ponderar muito bem antes de adotar ou comprar um cachorrinho. Também não vejo nada de errado em declarar que não gosta de cachorro, vivemos no mundo onde o politicamente correto domina e fazer uma declaração dessas pode desencadear uma guerra, as pessoas tem todo o direito de não gostar de cachorros ou seja lá do que for só não podem maltrata-los.

segunda-feira, 4 de novembro de 2013

6 dicas para não enlouquecer sendo empreendedor

Ter uma empresa, seja ela de qual ramo for, exige um esforço diário quase sobrenatural. Todos, absolutamente todos os dias, existem problemas pra resolver. Alguns desses problemas são coisas relativamente simples, como a internet que cai, uma fechadura que emperra; outros são bem mais complexos: licenças vencidas, funcionário que falta, etc. Ao longo dos anos desenvolvi "técnicas" anti-enlouquecimento que me ajudam muito a manter a sanidade mental perante a torrente de zicas que acontece diariamente na empresa.

1º Ligue o foda-se: essa técnica é a principal de todas. Na maioria das vezes por mais boa vontade que você tenha, dificilmente um problema será resolvido no tempo esperado. A grande maioria dos problemas não depende só de você, depende de outras pessoas e pior, depende do governo, depende de outras empresas... Essa técnica normalmente serve para problemas menores. Computador pifou? Foda-se, liga pro técnico e nem se preocupe. Seu pedido não chegou? Foda-se, faça novamente.

2º Back-up não serve apenas pra arquivos: todo mundo tá careca de saber que devemos manter back-up de nossos arquivos importantes, mas pouca gente lembra que é importante ter um plano B pra outras coisas. Sua empresa não vive sem computador? Tenha ao menos uma máquina reserva. Depende de energia elétrica? Tenha um gerador. Depende de água? Providencie uma caixa d'água reserva. O mesmo vale pra funcionários, as vezes é melhor empatar dinheiro mas ter back-up humano quando necessário.

3º Problema que pode ser resolvido com dinheiro não é problema: sempre repito essa frase, é quase um mantra... Vejo muitos empreendedores enlouquecidos por problemas que poderiam ser resolvidos tirando a mão do bolso. Ninguém quer perder vendas, mas poucos querem investir num sistema que faça um bom controle de estoque; todos querem atrair clientes, mas poucos se preocupam com a renovação do lay out da loja; o mesmo serve para o caso do computador e funcionário reserva.

4º Ética total é utopia no Brasil: por mais ético, correto e caxias que você seja, jamais conseguirá fazer tudo do jeito que manda a lei. Tudo no Brasil foi feito pra funcionar na base do jeitinho, inclusive a maioria dos jeitinhos são "oficializados". Se você não fechar os olhos pra algumas coisas, amigo, você terá sérios problemas de saúde. Um exemplo: minha loja depende de um documento pra funcionar, esse papel é renovado anualmente, porém o prazo legal pra essa renovação é de 180 dias! Isso mesmo, eu tenho que ter o documento atualizado, mas a prefeitura demora 6 meses pra me fornecer. O pior é que só posso dar entrada na renovação um dia após o vencimento, ou seja, quando já estarei "ilegal". O custo dessa licença é em torno de R$ 700,00, porém se eu pagar a "taxa de urgência" de mais R$ 500,00 o papel é liberado em uma semana. É de cair o cu da bunda, mas é assim que funciona...

5º Tente ficar na média: se você é um neo-empreendedor, tem ilusões de inovações, de ficar trilhardário por inventar uma mega maneira de vender um produto ou algo do gênero ignore esse parágrafo. Mas se você, assim como eu, vê no empreendedorismo a chance de ganhar um pouco melhor que como empregado, não se preocupe em ser o melhor do bairro, de ser o pica das galáxias do seu ramo. Isso quase sempre é impossível e se for possível será as custas de muito trabalho, o que nem sempre pode valer a pena financeiramente. Empresas top possuem alto faturamento mas margens pequenas, são visadas por órgãos de fiscalização, há grande rotatividade de funcionários, etc. Ou seja, o bônus pode ser bom, mas o ônus é enorme. Hoje trabalho fisicamente na empresa uns 10 dias no mês, tenho um faturamento razoável, mas não me mato. Foi minha escolha. A empresa tem potencial pra aumentar o faturamento? Claro que sim! Calculo uns 20%, mas não tenho saco pra isso, não quero me matar como já fiz muitas vezes.

6º Funcionários também são gente: quando você vê o discurso do presidente de alguma empresa no Show Business o papo é "nossos colaboradores são a parte mais importante da empresa, passam por treinamento constante, etc". Quantas empresas levam esse papo furado realmente a sério? Aposto que são poucas. Acredito que a maneira de reter bons funcionários, inibir fraudes e ter pessoas felizes trabalhando é baseado em 3 coisas:
  • Remuneração acima da média: ninguém trabalha de graça, pagar um pouco mais entra no conceito da 3ª dica acima, é um problema que pode ser resolvido com dinheiro. Meus funcionários ganham em torno de 20 a 50% mais que os colegas deles na concorrência, isso ajuda muito a reter bons funcionários;
  • Tratamento digno: o cara que trabalha na sua loja é gente como você, sabia? Muita gente não sabe disso, são arrogantes e mal educados com as pessoas que colocam dinheiro nos seus bolsos! Não consigo entender a dificuldade em cumprimentar pessoas, usar palavras como "por favor" e "muito obrigado". Dar o dia do aniversário de folga é algo que não encarece nada pra empresa mas faz uma tremenda diferença na vida do funcionário, então por que não fazer isso?
  • Cobrar resultados, mas sem agressividade: isso acompanha o raciocínio da 5ª dica. Você pode (e deve) cobrar resultados dos seus funcionários, mas sem exageros. Estipule metas escalonadas de ganho de acordo com faturamento ou rentabilidade, mas faça que ao menos 50% dessas metas possam ser atingidas.
Ter uma empresa está longe de ser algo fácil, o retorno de uma loja, por exemplo, tem que ser muito maior que se você investisse essa grana pra gerar renda passiva para valer a pena. Acredite: os problemas são diários e podem te levar a loucura, estou falando sério. Imagine você simplesmente não conseguir trabalhar um dia de maneira azeitada com tudo funcionando. Os probleminhas mais simples são os que tem maior potencial de enlouquecimento porque normalmente se acumulam e você não tem controle sobre eles, portanto se preocupar menos e ser mais racional é a melhor coisa a fazer.

sexta-feira, 1 de novembro de 2013

Atualização - Carteira - Outubro/2013

Após algum tempo, esse mês consegui aportar na carteira da IF, provavelmente esses aportes se repetiram por alguns meses, ao menos que surja um negócio mais interessante para investir. Esses aportes serão divididos entre FII e renda fixa essa última porque quero ter uma grana com certa liquidez caso apareça algum bom negócio, provavelmente essa RF será uma LCI diária. Quero virtualmente pagar meu aluguel com os proventos dos FIIs e aluguel do meu apartamento, por isso continuarei investindo nos FIIs. Os proventos foram dentro do esperado, os FIIs continuam me deixando muito feliz, mesmo com a baita desvalorização, minha carteira rendeu 0,8%. Se minha carteira de FIIs fosse comprada hoje, o rendimento chegaria perto de 1%. Meu negócio entregou a renda esperada e tudo anda bem e a loja manteve a média, está estabilizada.
 
INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES
 
Os números abaixo contemplam somente meus investimentos "financeiros", ou seja, as aplicações como CDBs, Tesouro Direto, Fundos Imobiliários, etc. Minha loja e o outro negócio onde obtenho renda passiva NÃO estão computados nesses números. O valor dos proventos é a soma dos aluguéis dos FIIs (menor concentração), aluguel de um apartamento e renda passiva de um negócio onde não trabalho no operacional.
 
Resumo da carteira em 31/10/2013:
 
 
Os comentários desse blog são moderados, ou seja, passam pelo meu controle antes de serem publicados. Esse é o motivo pelo qual seu comentário não aparecerá logo após você clicar em "Publicar", portanto não precisa postar 2 ou 3 vezes! Posso demorar, mas publicarei e responderei todos os comentários que não contenham trolagens, intrigas, propagandas e baixo nível.