segunda-feira, 20 de agosto de 2012

Socialização: Ainda dá tempo!!!

Desde o começo do blog, venho comentando sobre um problema que enfrento: a dificuldade de socialização. De uns anos pra cá, cada vez mais, tenho problemas de convivência em sociedade, não consigo me enturmar, não consigo conversar com as pessoas, não consigo fazer amizades, etc. Muito disso deve-se a minha timidez, que se agravou com o tempo, mas grande parte desse problema é devido a incompatibilidade de gostos e ideias.

Muitos blogueiros já relataram o mesmo, dizem que depois que começaram a buscar educação financeira acabaram sofrendo preconceito e dificuldade de conversar com outras pessoas sobre dinheiro. Isso também acontece comigo, mas de uma forma um pouco pior: não é só em relação a dinheiro que não consigo conversar, é sobre tudo. Não gosto de futebol, não gosto de músicas populares, não gosto de discutir religiões, não tenho filhos, não tenho patrão e nem consigo conversar sobre assuntos idiotas como se vai chover ou sair sol. Resumindo, sou extremamente chato e bicho do mato!

A tempos isso vem me incomodando e me deixando meio down, não acho a ausência de amigos uma qualidade, mas sim um grande defeito.  A ideia do "antes só do que mal acompanhado" é verdadeira, mas viver só não é legal. Não via muito jeito disso melhorar, afinal, o nível intelectual da população vai de mal a pior, mas um fato me deixou mais esperançoso.

Como já relatei, sou formado em uma profissão que me agrada bastante, mas que não exerci de maneira satisfatória, afinal durante a faculdade eu já era propriOtário da minha primeira loja. Essa semana rolou um reencontro do pessoal da faculdade. Fiquei meio indeciso, afinal mantive pouco contato com o pessoal desde que me formei a alguns anos atrás, mas acabei indo. Foi a melhor coisa que fiz nos últimos tempos, durante algumas horas convivi novamente com pessoas interessantes, inteligentes e com papo legal. Conheci pessoas novas (namorados, esposas dos colegas) e conversei sobre assuntos legais com pessoas que falam bom dia, usam plural e se atentam para concordância verbal e nominal. Isso porque eu nem bebi!!!

Fiquei contente por descobrir que ainda consigo me socializar e que o problema não está somente comigo, mas sim na sociedade onde estou atualmente inserido. Fico perdido e me isolo das pessoas porque não tenho nenhuma afinidade com elas, a partir da hora que consigo conversar com pessoas com perfil parecido com o meu, a coisa muda. Fiquei contente também por concluir que não estou emburrecendo, mas estagnado, o que já é uma vitória.

Tenho ainda mais motivos pra mudar radicalmente minha vida, afinal de pouco importa ter dinheiro e me sentir excluído e distante de pessoas que possam agregar algo na minha vida. São coisas pra se pensar...

65 comentários:

  1. Gostei do post Corey. Eu também era muito tímido e tomei algumas providências para muda isso: desde terapia, passando por cursos de relacionamento interpessoal e teatro. Mudou minha vida!

    E me fez perceber também que muitas vezes a limitação nem é timidez, mas pré-julgamento de nossa parte. Muitas vezes eu me colocava como superior e achava que ninguém mais tinha nada de interessante à compartilhar em minha áreas de interesse. Demorei para perceber o quão vantajoso é saber um pouco de tudo e ser curioso e verdadeiramente interessado nas pessoas.

    E por fim, caso sua idéia seja mesmo continuar nesse caminho da socialização (e que recomendo muito!!!), leia o livro: "Como Fazer Amigos e Influenciar Pessoas". É um clássico que leio todo ano, e mudou minha vida!

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Buffet leu esse livro e eu pretendo ler também.

      Excluir
    2. Olá abastado!

      Minha timidez vem piorando ao invés de melhorar, preciso realmente dar um jeito nisso. Não me sinto superior, não é isso, eu simplesmente não tenho paciência pra conversar sobre coisas sem sentido, então acabo ficando calado o que agrava a socialização. Acontece que depois desse churrasco percebi que eu só consigo me socializar com pessoas bem parecidas.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  2. Corey, eu estava pensando sobre isso hoje de manhã. Grana é legal, ela pode fazer muita coisa por nós.Mas num país católico e burrinho como o Brasil, dominado pela Globo, fica complicado conversar sobre grana. Parece que somos mercenários safados, chatos e egoístas. Infelizmente, ainda é parte de nossa realidade, mas sei que pode mudar.


    Dei um tempinho de ler somente sobre finanças, balanços, alocação, e estou lendo um pouco sobre psicologia, é bem bacana saber das descobertas sobre cérebro. Li uns dois recentemente que me abriram a mente. Se quiser passo os nomes.


    Olha, dinheiro é legal, mas não é tudo na vida. Precisamos ter isso em mente todo santo dia. Quero dinheiro para viver do jeito que gosto. Quero fazer coisas legais. Então busco IF. No entanto o tema se torna tão fascinante que quando percebo fiquei o dia inteiro pensando nele.



    Assim como muitas pessoas, estou pouco me lixando para as convenções sociais em relação a casamento, atitudes em geral no relacionamento homem e mulher, para fidelidade.Essas babaquices vendidas pela rede Globo.

    No meu caso eu procuro, manter contato com amigos de antes da minha saída da "Matrix". As vezes fico me culpando por não estar estudando sobre a bolsa, no entanto sei que preciso de tempo para tudo. Há hora de ler sobre Tesouro Direto e há hora para passear, ir ao cinema.


    Calma, estamos no caminho certo, a população pobre e média do país, 90% estão errados.Mas podemos aprender a apreciar a conversa com o povo em geral.


    Ben Graham, o mais foda dos fodas, inventor da análise fundamentalista, gostava de Literatura, foi autor de teatro, morou com 2 mulheres ao mesmo tempo,esposa e amante. Isso é prova que ele era inteligente,rssss.Buffet, aluno de Graham foi vice campeão mundial de bridge. Sempre é legal teroutros interesses além da grana, gosto de cinema, natação etc.




    É normal se sentir meio desliocado, mas depois de dominar as manhas da Análise Fundamentalista, vc vai poder focar em outros assuntos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esqueci de assinar o post acima, sou o anônimo do Crash que encheu o saco da Ostra para ela ler o livro. Que por sinal recomendo a vc tb.rsss


      Cara, conversar por voz é bacana, ale usar o skype para ter contato com os outros blogueiros. Ouvir a voz humana é bacana.


      Acho que vc curte um rock mais pesado.È , já ouvi muito Led Zeppelin na juventude.

      Excluir
    2. Boa tarde!

      "Parece que somos mercenários safados, chatos e egoístas." - pior que é isso mesmo, ao cuidar de nosso dinheiro parecemos pessoas de outro mundo, do mundo do mal!

      Eu tb leio livros diversos, aliás, tenho lido alguns romances de ação e espionagem (que gosto muito) ultimamente.

      Tem razão, a IF é muito fascinante e facilmente passamos meses só pensando e estudando sobre dinheiro. Ainda bem que estou conseguindo mudar isso.

      Preciso voltar a ter contato com pessoas equilibradas, educadas e que tenham algo a agregar.

      Um abraço!

      Corey

      Excluir
  3. Fazer novos amigos fica cada vez mais difícil com a idade. Como diz o ditado:
    "Os jovens vão em bando, os adultos em pares e os velhos sozinhos..."
    .
    Nada como rever velhos amigos para se animar!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É Max, tem razão, quando a gente é moleque conhecemos uma pessoa as 20h e as 22h ela já é amigona de infância...

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  4. Oi Corey
    Ja te disse varias vezes, sou anti-social, mas por opção, mesmo que as pessoas falem de assuntos que eu gosto, prefiro ouvi-las e observa-las, e isso nem é timidez, é da minha personalidade mesmo.

    Mas é sempre bom conversar, compartilhar, conviver com pessoas que acrescentam algo em nossas vidas, isso nos ajuda a crescer, somos humanos, animais gregários por natureza, para muitos isso é fundamental p evitar uma depressão ou algum tipo de sentimento ruim.

    O q está te faltando é uma 'turma' com assuntos e gostos semelhantes, já sei, vamos marcar um chopp no bar do Asterix lá na Paulista :P
    beijão, boa semana por aí!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde!

      Eu gosto de me enturmar, conversar e dar risadas, qd me sinto inserido num grupo, a timidez some, mas qd o pessoal tem papo totalmente fora da minha realidade eu me bloqueio.

      Me dei conta que eu já estava entrando num quadro depressivo, e um dos motivos é justamente a falta de amizades, mas pelo menos isso é algo que dá pra mudar.

      Poxa, esse solzinho tá bem propício pra um chopp, heim?

      Corey

      Excluir
    2. Eu vou no chop! Uma Skol bem gelada eu não dispenso. Hehehe. Um abraço. Guimarães.

      Excluir
  5. Todos precisamos OUVIR outros seres humanos, le r os blogs é legal, faço quase todo dia. Mas até Buffet conversa com seus amigos investidores todos os dias depois do jantar por telefone.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, eu converso com muitas pessoas, mas me sinto um et perto delas, o papo não rende.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  6. Corey, sempre comento no seu blog. Isso significa, que apesar das diferenças, simpatizo com sua maneira de ser.
    Percebo, através do discurso de vários bloqueiros da comunidade de finanças, que o tema IF toma conta de toda a sua vida. E isso é fácil de explicar pois IF significa liberdade, porém vários bloqueiros ficam com essa idéia fixa na cabeça e qq outro assunto passa a ser considerado banal. Essa postura e muito perigosa.
    Passo muito tempo sosinho pois trabalho em outro estado e não vejo isso como positivo. Sinto falta, durante a semana, da minha família da minha mulher, principalmente agora, e dos meus amigos.
    Gosto de frequentar restaurantes, cinema, ouvir musica, ir a teatro, viajar.
    Não comento sobre meus investimentos com ninguem. Gosto de falar de literatura, cinema, musica, filosofia e economia.
    Não fico irritado qd alguem pensa diferente do que penso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Sandman!

      Obrigado! Todos somos diferentes e conseguimos aprender muito com essa diferença.

      Como eu disse no texto, o motivo de não ter papo com a maioria das pessoas nem é dinheiro, se fosse só isso estaria fácil, acontece que o grupo de pessoas que tenho contato costuma falar sobre novela da globo, a fazenda, assassinatos e demais barbaridades que passam no datena, funk proibidão, puteiros de 20 reais e ficar bêbado. Não dá pra conversar assim!

      Tenho 2 ou 3 pessoas com as quais consigo comentar sobre um filme, macroeconomia, história, geografia, ciências, curiosidades, etc. Tb não me irrito com pessoas que pensam diferente, muito pelo contrário, por saber que tenho opiniões bem diferentes da média, procuro ouvir e compreender dentro do contexto o porquê de determinada pessoa ter uma opinião diferente da minha.

      Abração!

      Corey

      Excluir
  7. Oi... eu sempre fui sociável...rrrss, mas ultimamente procuro não falar de finanças com todos, só se me perguntam...

    Temos um problema também em achar q todos devem pensar como nós... eu mesmo reconheço isso. Claro que tem gente que insiste em ser 'burra financeiramente'...

    Mas é como religião, uma discussão que pode não levar a nada...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Matrix!

      Como eu disse no texto, o problema não tem a ver com falar sobre finanças, isso realmente é algo impossível, mas sim com outros assuntos culturais.

      Abração!

      Corey

      Excluir
    2. É... quando é em tudo que não bate as idéias... é dificil mesmo...
      Ainda mais com a galerinha que curte 'novela' e Big Bosta... isso me irrita...
      E quanto à música? Só THU e THÁ! Vão se F*&)&)!!!

      Excluir
    3. Puta merda, nem me fale de música, tenho que aguentar uma tal de MC Beyonce tocando em todos os carros que passam em frente a loja, rsrs!

      Excluir
  8. Olá Corey eu tambeém não sou muito associável, aqui no trabalho não participo da rodinha da cerveja e acabo ficando de fora de muitos eventos, mas estou feliz assim, pois estas pessoas não são confiáveis.
    Mas infelizmente terei de ir numa festa de 15 anos e vou ter que conviver por umas 4 horas com parentes que odeio, vai ser foda, não queria ir, mas ja pagaram 100 reais por cabeça e não posso fazer desfeita.

    Um abração!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Olá Corey eu tambeém não sou muito associável" - não seria SOCIÁVEL???

      "conviver por umas 4 horas com parentes que odeio" - Eu já fiz coisa pior, uma vez passei uma semana hospedado na casa de "familiares", foi terrível, fora o medo de algum deles querer retribuir a gentileza...

      Excluir
    2. Fala Lord!

      Nesse seu caso é melhor manter distância mesmo, conviver com pessoas sabidamente falsas é arriscado demais. Vá sim a festa, encha a cara e torne-se amigo de todos, rsrs! (já fiz isso!).

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    3. Sem duvida que vou encher a cara e depois vou encher o saco de todo mundo kkkkkk.
      Esta faltando um post sobre empresas, ja faz um bom tempo que voce não publica nada sobre negócios.
      Por falar em negócios, cade o mão inglesa...ele sumiu ou foi tragado pela terra.

      Um abração!!!

      Excluir
    4. É verdade Lord, ando meio sem inspiração sobre esse assunto. Alguma sugestão?

      O Mão Inglesa sumiu mesmo!

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  9. A IF será um sonho de não precisar acordar cedo, de nunca mais aturar chefe chato, colegas pentelhos. Por isso ela é tão cativante. Mas se eu trabalhasse num lugar em que pudesse pegar meio dia e as pessoas fossem um pouco menos burrinhas seria fantástico.


    Por isso ficamos tão fascinados,sonhamos em acabar com os sofrimentos e buscamos as cosias ótimas da vida. No entanto isso vai demorar para todos. Não dá para sofrer sozinho por 10 anos. Vai ser barra.


    Estou buscando manter contato com velhos amigos, estou buscando melhorar a minha maneira de tratar as pessoas.


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É, ficar anos e anos sofrendo não é comigo tb não!

      Excluir
  10. Bom,

    eu não sou anti-social, mto pelo contrário! Conheço gente de td qto é canto!

    Mas falar sobre investimentos... bom, qdo eu começo, normalmente as pessoas não se interessam, daí eu passo de um cara legal pra chato ! kkkkkkkkkkkkk

    Assim, não toco neste assunto normalmente!

    Grande abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá dimarcinho!

      Como eu disse no texto, o problema não é falar sobre investimentos, isso eu nem comento mais. O duro é vc ter que falar sobre o corinthians sem gostar de futebol, ouvir o nome de todos os personagens das novelas e os crimes bárbaros que passa no datena...

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  11. É melhor rever isso aí Corey, não quer virar um velho rabugento, chato e moralista né?

    Sigo o comentário do primeiro anônimo, e te indico o Livro "Como fazer amigo e influenciar pessoas" - Dale Carnegie. Apesar de ser um livro escrito a pelo menos 60 anos atrás ele demonstra bem como deve ser os bons relacionamentos. Esse livro é diferenciado pois vai além da auto-ajuda barata, é quase como um curso para ser uma pessoa melhor.

    Faço apenas um adendo que o livro deixar passar (certamente por causa da época em que foi escrito): Tenha assunto para conversar com todo mundo. Eu pratico isso a muito tempo, antes até de ler o livro, e vejo como consigo cativar efetivamente as pessoas(não basta ser o intelectual da turma ou o bobo da corte tagarela). Consigo conservar sobre o novo namoro do Luan Santana com minha empregada e horas depois conversar sobre MPB/Blues/Heavy Metal com alguns colegas. É preciso atentar para isso. Outro exemplo: Como sou universitário de engenharia(o tempo todo cercado de cuecas), notei todo mundo falando de MMA/UFC, e apesar de achar esse esporte(???) uma estupidez sem tamanho, eu assisto e acompanho para não ficar sem assunto. Mas quando é preciso argumentar com envergadura numa roda sobre economia, filosofia, assuntos dito eruditos, estou eu lá marcando presença. Sobre educação financeira é realmente difícil, nem toco mais no assunto em rodas de conversa.

    Estou muito longe de ser descolado(até porque sou um pouco tímido), mas consigo arrancar horas e horas de conversa com as mais diferentes pessoas apenas dominando um pouco de um assunto que ELAS gostam.

    No mais: Amplie seu repertório. Nadar contra essa corrente de mediocridade e banalidade de deixará exausto e sozinho. Deixe ela te levar, mas tenha consciência para onde está indo.

    Perdão pelo tamanho do comentário.

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não entendi bem...
      Pra que vc faz isso, exatamente?

      Excluir
    2. Cara, se vc se interessa realmente sobre um tema, ótimo, mas "estudar" algo só pra ter o que conversar na minha opinião é perda de tempo. "aprender" como fazer amigos tb é algo que me soa falso, por isso não gosto desse tipo de auto-ajuda.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    3. Perdão se não fui muito claro com o comentário...

      Eu busco ter assunto com qualquer pessoa para não ter essa sensação que o corey está tendo: Só converso com quem me identifico fortemente.



      No passado eu também só conversava com quem tinha grande afinidade de assuntos que EU gostava e percebi que com isso você acaba tendo uma visão parcial(e por que não preconceituosa) das pessoas, além de limitar e explorar demais o seu ciclo de amizades.

      Pode parecer um meio forçado de tentar me agrupar. Mas na verdade é isso mesmo. De que adianta eu saber a dialética de Platão e suas metáforas, os teoremas mais violentos da matemática, se no cotidiano se fala de Pânico na TV, Futebol e tal. É preciso ser culto, para crescer em si, e ser ainda mais sábio para jogar nas regras dos banais, que no fim, só sabem mesmo é ser banais.

      Achar que a sociedade está sob um manto de burrice e se sacrificar por isso acho desnecessário. Quem passa a conversar e sobretudo OUVIR as pessoas, sabe que não é bem assim que a coisa caminha.

      Abraços

      Excluir
    4. Faz sentido, mas acho mais interessante manter contato com pessoas que vc realmente goste de conversar.

      Eu mesmo sempre troco ideia com um pinguço que aparece aqui na loja. O cara é mendigo, sujão, mas fala sobre heavy metal, história da colonização de São Paulo, arquitetura e carros. Não sei de onde vem o conhecimento dele, mas ele me agrega muito mais que conversar com uma funcionária que lê Contigo toda semana.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    5. Justamente, por fim se forma amizade é com quem se tem mais afinidade, mas ter um amplo repertório aumenta o número de pessoas para se interagir.

      Poisé...tenho um vizinho aqui que é uma figura também. Anda descalço, com um cachorro vira-lata em baixo do braço, as vezes sujo e com a barba lá no umbigo. Diz que já leu mais de 5 mil livros. Quem vê ele não dá nada, mas ele é de uma cultura que não se vê nem nesses acadêmicos. Vive no verdadeiro Pobretão Way of life e acabou até acumulando um bom patrimônio, já que tem um prédio de quatro andares.

      Abraços

      Excluir
    6. Entendi seu ponto de vista, com certeza quanto mais interação, maior a chance de conseguir fazer amigos.

      Esses figuras são fascinantes, fico imaginando o que esses caras devem ter ´passado e o porquê de terem ficado assim.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  12. Eu trabalho com uma retardada que tem TOC.A maluca tem mania de limpeza.Mas , infelizmente , nós precisamos falar com todo mundo. Até com as bestas quadradas.

    Exemplo, quando vou cortar o cabelo, o barbeiro é fanático por futebol e óbvio ele fala muito disso. Eu puxo o assunto para os jogadores que foram à falência por gastarem demais. Em todos os assuntos eu puxo para o lado financeiro, não falo nada de bolsa. Só falo que é errado gastar muito. Falo que algumas pessoas se deram bem construindo kitnetes para alugar.


    Mas eu estava fanático por ações, por isso ando lendo Psicologia, mas cheio de vontade de aprender Contabilidade e Tesouro Direto....

    Eu estou reaprendendo a conversar fiado, pois antes de saber sobre grana eu até conseguia. O lance é ter uma paciência. Infelizmente não dá para falar de ações e alocação 16 horas por dia como faz Buffet, então vamos por aqui.

    A impressão que tenho é de estar perdendo tempo, como se eu pudesse aprender algo muito bom, algo valioso. Como sou concurseiro, vc pode imaginar como é perder tempo que podia ser usado para pegar alguma matéria.... Mas dá para conviver com os seres humanos comuns.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Melhor mania de limpeza que uma porcalhona que eu tive como funcionária, rsrs!

      Eu tb acabo levando a conversa para assuntos que tenho mais afinidade, acho que isso é natural. Tb tenho essa impressão de perda de tempo, ainda mais por trabalhar tantas horas tenho vontade de aproveitar cada minuto longe da empresa.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  13. Mal de Asperger detected!

    ResponderExcluir
  14. vc lida com muita peãozada no seu dia-a-dia?

    eu não sei aonde esse país vai parar... na tv e internet, por exemplo, dá pra se obter muita informação relevante, que agrega conhecimento. também tem muita futilidade, que convenhamos também é interessante pra vida não ficar séria demais. mas o que o brasileiro em geral consome na tv e internet? SÓ a futilidade... o povo está se tornando cada vez mais imbecil e os grandes manipuladores da mídia alimentam essa imbecilidade, pois sabem que quanto maior a ignorância de um povo, mais fácil fica pra dominá-lo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. olha, quando eu disse tv, quis dizer tv a cabo. obviamente a tv aberta é um lixão a céu aberto, dificilimo garimpar algo que agregue conhecimento ali.

      hoje em dia a internet e tv a cabo tem ficado cada vez mais acessíveis ao povão. a informação de qualidade está ao alcance das mãos, mas neguinho insiste no consumo do lixo...

      Excluir
    2. Anônimo, eu acho que tenho um grau leve de Mal de Asperger ....

      Excluir
    3. As maiores audiências das TVs a cabo aqui no Brasil são da Globo e da Record.

      O pessoal pode ter 1.000.000 de canais disponíveis, mas não sai das grandes manipuladoras de mentes.

      Excluir
    4. Sim, eu lido muito com peãozada, povão chucro mesmo, mas esse é até legal de conversar, o povo mais trabalhador (e mais sofrido) costuma ter um senso de humor ótimo. O problema é lidar com os pseudo-intelectuais e metidinhos a besta...

      É verdade, a informação está disponível pra todos. Os jornais possuem muita informação, mas o cara só costuma ler o caderno de esportes e a mulher a ilustrada. A internet tem de tudo, eu perco muito tempo vendo besteiras e coisas irrelevantes pra maioria das pessoas, mas sei quanto tempo posso perder com isso.

      Eike: acho que todos nós temos um pouco de asperger...

      É verdade, conheço muita gente que tem tv a cabo e mesmo assim só assiste globo. Em casa os canais de documentários dominam, rsrs!

      Abraço a todos!

      Corey

      Excluir
  15. Corey,me identifiquei muito com seu texto.Sempre fui tímido e não muito sociável desde criança,mas também pelo fato de não gostar de futebol quase não tinha assunto...
    Por exemplo,com o cara que é meu melhor amigo até hoje,os únicos assuntos sobre os quais nós dois gostamos de falar é sobre relações internacionais (área de trabalho dele que me interessa) e sobre mulher (óbvio,né?;) )
    Ele não é esbanjador,mas nem me atrevo a conversar sobre finanças com ele pra não correr o risco de perder o amigo...
    Boa sorte tentando se socializar mais(acho que preciso disso também!XD)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Rafael!

      Ser homem e não gostar de futebol é pedir pra ter pelo menos 50% a menos de amigos, né?

      Eu tenho alguns amigos que consigo ter um diálogo adulto e decente, o problema é que nos vemos pouco, aí no dia a dia fica bem complicado eu conseguir conversar com alguém.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  16. Não sei por que eu escrevo no seu blog e no da Otra e o que escrevi sumiu, kkkkk.
    Em resumo, eu disse que não acho que seria uma total timidez, e sim desinteresse mesmo. Eu também sou assim. Sou antissocial mas me sinto confortável deste jeito.

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala AdP!

      Achei um comentário seu no spam, posso publicar?

      Sim, eu tenho desinteresse, não vejo necessidade de me enturmar com toda e qualquer pessoa, mas é inegável que conversar com pessoas que possuem interesses em comum é algo bem legal. Sinto falta disso.

      Na maioria das vezes eu sou conformado com a minha falta de sociabilidade, mas confesso que as vezes sinto falta de sentar numa mesa de bar e conversar com pessoas que tem assuntos em comum.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  17. Corey sei como é isso. O meu problema não é nem esse, eu tenho que me policiar pra controlar um sentimento de superioridade e arrogância com o povão em geral. Como eu sou meio desbocado quando alguém vem me falar dessas merdas de BBB, Datena eu falo que não perco meu sagrado tempo com essas bostas, quando me falam de pancadão falo que não gosto de cultura de favela, e sou totalmente desacreditado do brasileiro médio. Se eu fosse tímido seria bom porque no país do politicamente correto tudo é racismo, tudo é ser preconceituoso. Já fui chamado de racista por abominar a cultura de favela de periferia, de bandidagem, de putinhas depravadas, de mãe solteiras com meio irmão de vários pais, de cultura de ostentação que leva os mais fracos a cometer crimes.Como se tivesse alguma coisa a ver com raça. Ah mas sabe como é né??? Um cara que aparenta ser de classe média, ‘’com estudo’’, branco, alto e forte falando mal do sofrido povo da ‘’perifa’’ é um nazista. Hoje eu não dou mais minha opinião sobre esses temas. Pra conversar sobre temas mais ‘’inteligentes’’ de macroeconomia, política, historia, sociologia dinheiro e etc eu tenho o meu pai!! Tenho amigos de infância executivos, que saímos pra tomar cerveja e só falamos em inglês ou espanhol pra praticar, tenho um grande amigo que é vereador aqui no ABC apesar dele ser inocente acreditar no comunismo conseguimos falar sobre tudo, saímos bastante, tenho meus amigos pequenos empresários, que falamos e fazemos negócios, tenho os maridos das minhas primas que são bacanas, tem minha namorada, na verdade o meu circulo de amizades é bem grande. Mas como eu participo de algumas atividade tipo participar de um time amador de futebol, faço lutas, academia, tenho galera pra ir a estádio de futebol eu consigo também conviver com ‘’povão’’ só não me aprofundo muito nos assuntos deles, na hora que eles estão assistindo datena eu assisto globo news, conta corrente... Sr. Foda Low Cost.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vc achou sua galera, LowCost, mas tenho amigos que nasceram em berço de ouro, gente que podeira estar interessada em fazer MAIS grana boa. Mas só pensa em ostentar, dar vida mansa para esposa troféu deslumbrada ou comprar mini mansão financiada. Outro tinha quatro academias, agora está com 1,5 por ter medo de IR, por não fazer balanço nem um mínimo de controle ou planejamento.


      Se para vc é difícil, imagine um cara negro, que não bebe, gosta de malhar, que nasceu perto da perifa,não gosta de funk, falar sobre dividendos, balanço patrimonial, Método de Aportes Dobrados, concurso para o fiscal do ICMS. Eu era deslocado no bairro e na Federal.

      Como disse um ex presidente da França em visita ao Brasil :"Isso aqui não é um país sério..."

      Excluir
    2. BBB, fazenda,todas essas porras são lixo puro. Quem não assiste fica sem assunto. Mas acho que dá para puxar sempre pelo lado financeiro, falar de comprar imóveis e alugar, fazer um cdb e viver dos juros.

      Excluir
    3. Fala Foda!

      Cara, eu não tenho esse sentimento de superioridade, mas de maneira alguma critico quem o tem. Não acredito nessa história que todos somos iguais e blá blá blá... Sim, eu sou superior a muitas pessoas e muitas são superiores a mim. O legal de não se bloquear com isso é que as chances de conhecer uma pessoa legal aumentam. Como eu disse uma vez, o preconceito não é algo totalmente errado, a discriminação é.

      Concordo com vc que a caretisse do politicamente correto é uma coisa insuportável, tb penso coisas que são impublicáveis, principalmente em relação ao que vc falou sobre favelização, bandidagem e promiscuidade.

      Vc tem sorte por conhecer várias pessoas que possuem o papo equilibrado com o seu, eu fiquei um bom tempo sem conversar com pessoas assim. Na realidade só consigo conversar no dia a dia com minha esposa, nem com meu pai dá mais...

      Anônimo:

      "Se para vc é difícil, imagine um cara negro, que não bebe, gosta de malhar, que nasceu perto da perifa,não gosta de funk, falar sobre dividendos, balanço patrimonial, Método de Aportes Dobrados, concurso para o fiscal do ICMS. Eu era deslocado no bairro e na Federal."

      Cara, eu sei bem o que vc tá falando...

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  18. Eu já tinha falado sobre Mal de Asperger antes, todo mundo aqui valoriza mais os sistemas lógicos que as pessoas, que em média são meio ruins da cabeça.Mas quem gosta muito de números normalmente tb é meio pancado....


    Mas falta de amigos faz mal à saúde, vários estudos mostram isso, doenças como pressão alta, problemas no coração. É preciso ter algum lazer fim de semana bem distante da bolsa, algo que nos faça entrar em contato com outros.

    Comecei um hobby nos fins de semana, é legal, algumas vezes penso que pode diminuir meu aporte pequeno, pode me tomar tempo para estudar TD e Contabilidade, mas preciso desse descanso.


    ass. Anonimo do Crash

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo do Crash:

      Sim, falta de amigos faz muito mal, mas fico contente em saber que o problema maior não está comigo e sim com a sociedade que convivo, ainda tenho esperança!

      Hobby é algo muito saudável, desde que não quebre o cara. Eu praticava um hobby, mas parei por falta de tempo, preciso arrumar outro, de preferência algo que me ajude a socializar.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  19. O povo das classes C,D,E está fud* hoje, como sempre esteve antes na HIstória. Antes eram as ordens do REi, as chicotadas, hoje é a tv e o Luan Santana. Os controles continuam.

    Mas quem pode aportar um pouquinho pode sair dessa roda viva de miséria, antes de conhecer os blogs estava me sentindo mais sozinho ainda.


    Sou do Rio , cidade dos prazeres fáceis, mas tb cidade dos vagabos iludidos. Quem é de São Paulo tem a vantagem de ter mais capitalismo na cultura das pessoas em geral. Muita gente conhece emmpresários questão ricos, que começaram de baixo, logo fica mais fácil conversar sobre esses assuntos. Aqui qualquer um vai à praia e se sente o Rei dos Ratos, é muito mais difícil falar sobre livro, bolsa, alocação...

    Mas ainda tenho, poucos, amigos de antes da alfabetização financeira, procuro manter contato, ligar, almoçar de vez em quando.


    Como sou fã do Buffet, pretendo ler o Como fazer amigos e influenciar as pessoas. Pois ele mesmo diz que esse livro o ajudou muito.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rsrs! Órdens do Luan Santana é foda... mas é bem por aí mesmo.

      Ainda bem que existem os blogs onde conseguimos conversar com pessoas com interesses semelhantes (dinheiro0 e tb opiniões diferentes, o que nos ajuda a criar um senso crítico legal.

      È verdade, aqui em sampa todo mundo conhece alguém que começou por baixo e hj está rico, exemplos pra seguir é o que não falta.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  20. Não consigo relacionar a falta de socialização com educação financeira.

    Relaciono mais a problemas socio-psicológicos e-ou a falta de jogo de cintura.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é justamente isso que quero dizer, o meu problema é falta de jogo de cintura, não sou um exemplo de paciência!

      Excluir
    2. Mas Corey, o pior da socialização é quando se é jovem(não que isso seja a pior coisa do mundo, mas pelo fato de precisar do emprego mesmo odiando-o, temos que ter sangue frio) e precisar se socializar com pessoas da mesma idade(20 anos) quando o papo não rende pois as garotas só falam de novelas e de como consideram os homens bonitos(que importancia tens?) e os caras só falam de futebol e dão psiu à qualquer guria que passa(mesmo sabendo que elas não dão a minima para eles). Mas para pior toda rotina, tem que distribuir sorrisos pelos corredores e ser amigo de todos( ou pelo menos fingir ser). Cara, eu não sei vc mas eu sou totalmente caladão quando estou nesse meio, não quero e nem aguento ser o que não sou, e como conseguencia sou deixados de lado por isso(ou eu quem me deixo de fora? sei lá, que diferença isso fará né?).
      Corey, e por incrivel que pareça, quando passei a buscar independencia financeira passei a dar menos importancia ao mundo( pessoas malas e sem noção e que pensam que sem noção são os outros), e pouco me importa se as pessoas são assim ou assadas, só me importo em fazer o meu trabalho(assistente administrativo em um hospital) e depois ir para casa acompanhar alguns blogs de finanças( hábito novo em minha vida, mas que gosto bastante).
      Não vejo a hora de ser independente financeiramente e dar adeus a essa rotina!

      Abraço e fica com Deus!

      Excluir
    3. Legal vc tocar nesse ponto, quando eu era mais novo, não tinha problema pra me socializar, agora o bicho pega... Naquela época eu tb era chucro então me enturmava facilmente. De uns anos pra cá adotei outra postura então a coisa se complicou.

      Com certeza eu já tive que ser falso, principalmente nos empregos, e esse foi um dos motivos que me levaram a empreender, por outro lado isso fez com que eu conhecesse menos pessoas... é paradoxal!

      Tb dou menos importância aos outros e principalmente ao que as outras pessoas pensam de mim, mas de qq forma é chato não ter amigos. Esse reencontro com o pessoal da faculdade me ajudou e conclui que o problema está no ambiente de convívio.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  21. É verdade! não ter amigos é triste.

    ResponderExcluir
  22. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  23. Olá Corey, estava lendo os depoimentos acima e me encaixo direitinho nessa "turma desenturmada", rs, se assim posso definir.
    Qdo era adolescente andava em bando, mas hoje posso contar nos dedos as amizades que ficaram daquela época. Eu inclusive cheguei até esse blog porque me sinto muito encomodada por não ter uma legião de amigos (as) e, fico pensando no que há de errado comigo? E pelo que li, não sou a única, não é? Gosto de falar sobre muitas coisas e vejo que sou uma chata pois as pessoas têm papos fúteis como (maquiagem, cabelo, promoção, vida de famosos e e tal) e eu nunca me interessei por nada disso. Gosto de assuntos que me façam crescer, que me agreguem VALORES e não "valores" que se baseiam em futilidades, coisas vazias.
    Por isso me fecho e penso mil vezes antes de falar algo pois as pessoas, qdo eu falo alguma coisa, me taxam de inteligente e culta e por incrível que pareça eu percebo que isso as intimidam!!!!!Muito bom esse blog. Visitarei mais vezes.abraço.

    ResponderExcluir
  24. Corey!

    To lendo todas as suas postagens, tem um nível excelente, parabéns!
    Minha jornada tem muitas semelhanças com a sua, to há um tempinho nessa caminhada, acompanho ativamente o Clube do Pai Rico desde 2007, comentando, criando discussões e já tive um blog que decidi deixar de lado por questões pessoais.

    Este blog que estou "assinando" é um novo que estou começando a criar, inclusive foi ler o seu que me ajudou com o empurrão para isso.

    Aqui vai o que eu penso em relação a essa discussão...
    MUITAS oportunidades ou visões diferentes para chegar a uma solução surgem no papo banal ou que parecia desinteressante no primeiro momento.

    Muitas vezes, tudo que você precisa para se enturmar nestes assuntos que não são do seu interesse é balançar a cabeça e sorrir. O papo flui. Você conhece coisas que não está habituado. Vivencia a visão de mundo de outras pessoas e isso pode tanto te ajudar em novos negócios, novas maneiras de abordar seus clientes ou mesmo conhecimento para sua vida pessoal.

    Perdi as contas de quantos bons insights eu tive que foram a base para reflexões que trouxeram ótimos resultados, tanto no CDPR quanto na rua e muitas vezes o papo inicial não tinha NADA a ver com o que acabou se transformando no meu insight.

    Li a maioria dos comentários e não vi nenhum que abordasse esse aspecto então resolvi participar...

    Abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá amigo!

      Interessante voltar a essa discussão hoje, quase 1 ano depois que escrevi essa postagem. Muita coisa mudou, de maneira positiva.

      Depois desse churrasco que relato no texto, passei a conviver mais com meus antigos colegas de faculdade e me tornei mais aberto a novas ideias, mesmo que num primeiro momento, não concorde com elas. Como vc disse, deixo-me levar num papo furado sem o menor problema e essa permeabilidade permitiu, por exemplo, que eu entrasse em um outro negócio que jamais imaginei ser possível.

      Obrigado por comentar e volte sempre!

      Corey

      Excluir

Os comentários desse blog são moderados, ou seja, passam pelo meu controle antes de serem publicados. Esse é o motivo pelo qual seu comentário não aparecerá logo após você clicar em "Publicar", portanto não precisa postar 2 ou 3 vezes! Posso demorar, mas publicarei e responderei todos os comentários que não contenham trolagens, intrigas, propagandas e baixo nível.